Como criar um site de vendas? Passo a passo completo

E-commerce

20 de julho de 2022

Criar um site de vendas é uma das principais estratégias para quem está começando empreender no comércio eletrônico e deseja construir uma presença online para sua marca.

Dentre as vantagens desse canal de vendas, está a alta demanda do mercado. Segundo a Ebit Nielsen, o e-commerce brasileiro teve um crescimento de 27% em 2021, totalizando mais de R$ 182 bilhões em vendas.

Também vale destacar que montar um site de vendas exige investimentos iniciais e operacionais mais baixos, além de permitir à marca alcançar um público maior, quando comparado com uma loja física.

Se você quer saber como criar um site de vendas do zero, este artigo é para você! Vamos apresentar os principais passos e ferramentas para montar a sua própria loja virtual.

Como criar um site de vendas?

Confira o passo a passo completo para criar um site de vendas, desde o planejamento do negócio até as integrações com as modalidades de envio e pagamento.

1. Comece com a estruturação do negócio

Antes de entrar nas etapas mais técnicas de como criar um site de vendas, não se esqueça de elaborar um plano de negócios.

Independentemente se você já vende no físico ou não, é essencial se atentar aos seguintes aspectos para entrar no universo digital:

2. Registre um domínio de site

O domínio do site é o endereço eletrônico que os usuários digitam na barra do navegador para acessar a sua loja virtual, formado por um nome e uma extensão.

O ideal é escolher um nome simples, curto e que esteja associado à marca. Também evite hífens, números e caracteres especiais. Assim, fica mais fácil para os consumidores memorizar e acessar o seu site.

Para registrar o domínio, você deve primeiro verificar se ele está disponível — você pode fazer isso no site Registro.br. Se o nome estiver livre, basta se cadastrar no site ou em outras empresas que oferecem esse serviço e pagar a taxa cobrada.

3. Conte com um serviço de hospedagem

Além de registrar um domínio, também é preciso contar com um serviço de hospedagem para colocar o seu site de vendas no ar. Na prática, trata-se de um espaço no servidor para armazenar todos os arquivos e conteúdos do site, mantendo-o disponível online.

Existem diferentes tipos de hospedagem, sendo essencial analisar fatores como capacidade de armazenamento, velocidade e segurança para escolher aquela que melhor atenda às suas necessidades.

Para facilitar o seu trabalho, muitas plataformas de e-commerce oferecem em seus pacotes o serviço de hospedagem — vamos falar mais sobre essa ferramenta no tópico a seguir.

4. Escolha uma plataforma de e-commerce

A plataforma de e-commerce é a ferramenta que oferece toda a infraestrutura necessária para criar e gerenciar o seu site de vendas.

É a partir dessa tecnologia que você vai realizar o cadastro de produtos, a gestão de pedidos, o controle de estoque e a integração com sistemas de gestão, meios de pagamento e modos de envio, por exemplo.

Para quem não tem conhecimentos em desenvolvimento web, existem várias plataformas de fácil implementação com o chamado plug-and-play, que permite integrar e começar a usar.

Analise as opções disponíveis no mercado e suas respectivas funcionalidades e preços, para encontrar o melhor custo-benefício para o seu negócio.

5. Monte o layout do site de vendas

Com a plataforma de e-commerce escolhida, você pode se dedicar ao layout da loja virtual. Nessa etapa, é fundamental garantir uma boa experiência de navegação para os visitantes.

Aplique a identidade visual da marca e organize o site em categorias de produtos bem definidas. Também vale criar páginas exclusivas para a apresentação da marca, a FAQ do e-commerce e a política de frete e entrega.

Levando em conta o aumento das compras feitas pelo smartphone, também é essencial garantir um design responsivo para que o site de vendas se adapte aos variados tamanhos e formatos de tela.

6. Crie páginas de produtos atrativas

Se você quer garantir uma alta taxa de conversão no seu site de vendas, é fundamental criar páginas de produtos atrativas e completas.

Lembre-se de que, no comércio eletrônico, o cliente não tem a possibilidade de tocar ou experimentar os itens. Por isso, busque fornecer o máximo de informações para que ele possa tomar uma decisão de compra assertiva.

Alguns elementos que você pode incluir para otimizar as suas páginas de produtos são:

  • descrições completas e objetivas das mercadorias;
  • fotos e vídeos que mostrem os diferentes ângulos e detalhes dos itens;
  • tabela de medidas e provador virtual para auxiliar o cliente a escolher a opção correta;
  • avaliações e comentários de clientes sobre os produtos.

7. Integre as formas de pagamento

Você deve oferecer um processo de checkout seguro e prático para o cliente finalizar a compra no seu site de vendas. É nesse ponto que entra a importância da escolha do seu meio de pagamento online.

Busque uma tecnologia que ofereça as formas de pagamento mais utilizadas pelos consumidores, como cartão de crédito, Pix e boleto bancário. Assim, você evita que o usuário abandone o carrinho por não encontrar a modalidade da sua preferência.

Outro recurso muito importante é o checkout transparente, que mantém o cliente dentro do ambiente da sua loja virtual na hora de fazer o pagamento. Essa funcionalidade transmite mais segurança para o consumidor, contribuindo para a conversão em vendas.

Se você quer conhecer as diferentes soluções de pagamento disponíveis para e-commerce, faça o download do nosso e-book gratuito abaixo.


Baixe o e-book Meios de pagamento para e-commerce!

8. Selecione as modalidades de envio

Como o cliente vai receber os produtos comprados no seu site? Avalie os serviços logísticos no mercado, como Correios e transportadoras privadas, e ofereça aqueles com o melhor custo-benefício para o negócio e para os consumidores.

Existem gateways de frete que possibilitam integrar o e-commerce a diferentes serviços de entrega. Assim, você disponibiliza uma ampla variedade de modalidades para atender às necessidades dos compradores.

Uma boa prática é sempre ser transparente em relação ao frete. Afinal, esse é um dos principais aspectos avaliados pelo consumidor na sua decisão de compra.

9. Invista na segurança do site

Por mais que o ambiente virtual tenha muitas vantagens, não podemos esquecer que ele também tem os seus riscos. Por isso, você deve se atentar à segurança dos dados que trafegam no seu site de vendas.

Algumas boas práticas de segurança digital são:

  • ter um certificado SSL que garante que os dados preenchidos pelos usuários no site sejam transmitidos de forma criptografada ao servidor;
  • contar com uma tecnologia que monitore e bloqueie requisições que possam afetar a segurança do site — é o caso do Web Application Firewall (WAF);
  • escolher um meio de pagamento com PCI Compliance, que é a certificação internacional mais reconhecida de segurança de dados no mercado de pagamentos.

10. Faça um planejamento de marketing

Com o seu site de vendas pronto, é hora de divulgá-lo! Tendo em mente os objetivos do negócio, planeje as estratégias de marketing que serão utilizadas para atrair e conquistar clientes.

Os anúncios de Google Ads e Facebook Ads são muito utilizados para alcançar o público-consumidor específico da loja. Quando você começar a montar uma base de contatos, também vale investir em campanhas de e-mail marketing.

Pensando em estratégias de tráfego orgânico, é fundamental marcar presença nas redes sociais com conteúdos de qualidade e interações com o público.

Além disso, não se esqueça de otimizar o seu site para o Google, por meio de uma estratégia de SEO. Assim, as suas páginas terão mais chances de aparecerem nos primeiros lugares dos resultados do buscador.

Quanto custa fazer um site de vendas?

Após conhecer o passo a passo de como criar um site de vendas, você pode estar se perguntando quais são os custos envolvidos nesse processo. Afinal, é preciso montar um orçamento para começar a sua operação.

Não existe uma resposta única para todos os empreendimentos, mas é possível elencar os principais gastos que você terá para montar a parte técnica da loja virtual:

  • custo do registro do domínio;
  • serviço de hospedagem do site;
  • taxas da plataforma de e-commerce;
  • tarifas dos meios de pagamento;
  • custos dos selos e soluções de segurança;
  • investimentos para campanhas de marketing.

Lembrando que esses são custos referentes à criação do site de vendas. Para manter a operação em funcionamento, ainda é necessário investir em outros processos, como regularização do negócio, estoque, atendimento e gestão.

Com todas essas informações em mãos, você já pode começar a criar um site de vendas! A jornada no empreendedorismo digital não é fácil, mas, com muito planejamento e estratégia, você pode ter sucesso com as suas vendas online.

Para te ajudar a aprofundar cada vez mais os seus conhecimentos, inscreva-se na nossa newsletter! Toda semana, enviamos os melhores conteúdos para você ficar por dentro do mundo do e-commerce.


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, agosto, 2022

10 dicas de gestão financeira para a sua empresa

Reunimos as principais dicas de gestão financeira para as empresas seguirem e garantirem o crescimento do negócio. Confira!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

03, agosto, 2022

O que é ruptura de estoque e como evitá-la no varejo?

A ruptura de estoque pode ter várias consequências negativas para uma loja. Conheça as principais causas desse problema e como evitá-lo!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

02, agosto, 2022

NPS: o que é e como calcular a satisfação do cliente?

Entenda a fundo o que é NPS e como utilizar essa metodologia para mensurar a satisfação dos clientes do seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

Como criar um site de vendas? Passo a passo completo

E-commerce

20 de julho de 2022

Criar um site de vendas é uma das principais estratégias para quem está começando empreender no comércio eletrônico e deseja construir uma presença online para sua marca.

Dentre as vantagens desse canal de vendas, está a alta demanda do mercado. Segundo a Ebit Nielsen, o e-commerce brasileiro teve um crescimento de 27% em 2021, totalizando mais de R$ 182 bilhões em vendas.

Também vale destacar que montar um site de vendas exige investimentos iniciais e operacionais mais baixos, além de permitir à marca alcançar um público maior, quando comparado com uma loja física.

Se você quer saber como criar um site de vendas do zero, este artigo é para você! Vamos apresentar os principais passos e ferramentas para montar a sua própria loja virtual.

Como criar um site de vendas?

Confira o passo a passo completo para criar um site de vendas, desde o planejamento do negócio até as integrações com as modalidades de envio e pagamento.

1. Comece com a estruturação do negócio

Antes de entrar nas etapas mais técnicas de como criar um site de vendas, não se esqueça de elaborar um plano de negócios.

Independentemente se você já vende no físico ou não, é essencial se atentar aos seguintes aspectos para entrar no universo digital:

2. Registre um domínio de site

O domínio do site é o endereço eletrônico que os usuários digitam na barra do navegador para acessar a sua loja virtual, formado por um nome e uma extensão.

O ideal é escolher um nome simples, curto e que esteja associado à marca. Também evite hífens, números e caracteres especiais. Assim, fica mais fácil para os consumidores memorizar e acessar o seu site.

Para registrar o domínio, você deve primeiro verificar se ele está disponível — você pode fazer isso no site Registro.br. Se o nome estiver livre, basta se cadastrar no site ou em outras empresas que oferecem esse serviço e pagar a taxa cobrada.

3. Conte com um serviço de hospedagem

Além de registrar um domínio, também é preciso contar com um serviço de hospedagem para colocar o seu site de vendas no ar. Na prática, trata-se de um espaço no servidor para armazenar todos os arquivos e conteúdos do site, mantendo-o disponível online.

Existem diferentes tipos de hospedagem, sendo essencial analisar fatores como capacidade de armazenamento, velocidade e segurança para escolher aquela que melhor atenda às suas necessidades.

Para facilitar o seu trabalho, muitas plataformas de e-commerce oferecem em seus pacotes o serviço de hospedagem — vamos falar mais sobre essa ferramenta no tópico a seguir.

4. Escolha uma plataforma de e-commerce

A plataforma de e-commerce é a ferramenta que oferece toda a infraestrutura necessária para criar e gerenciar o seu site de vendas.

É a partir dessa tecnologia que você vai realizar o cadastro de produtos, a gestão de pedidos, o controle de estoque e a integração com sistemas de gestão, meios de pagamento e modos de envio, por exemplo.

Para quem não tem conhecimentos em desenvolvimento web, existem várias plataformas de fácil implementação com o chamado plug-and-play, que permite integrar e começar a usar.

Analise as opções disponíveis no mercado e suas respectivas funcionalidades e preços, para encontrar o melhor custo-benefício para o seu negócio.

5. Monte o layout do site de vendas

Com a plataforma de e-commerce escolhida, você pode se dedicar ao layout da loja virtual. Nessa etapa, é fundamental garantir uma boa experiência de navegação para os visitantes.

Aplique a identidade visual da marca e organize o site em categorias de produtos bem definidas. Também vale criar páginas exclusivas para a apresentação da marca, a FAQ do e-commerce e a política de frete e entrega.

Levando em conta o aumento das compras feitas pelo smartphone, também é essencial garantir um design responsivo para que o site de vendas se adapte aos variados tamanhos e formatos de tela.

6. Crie páginas de produtos atrativas

Se você quer garantir uma alta taxa de conversão no seu site de vendas, é fundamental criar páginas de produtos atrativas e completas.

Lembre-se de que, no comércio eletrônico, o cliente não tem a possibilidade de tocar ou experimentar os itens. Por isso, busque fornecer o máximo de informações para que ele possa tomar uma decisão de compra assertiva.

Alguns elementos que você pode incluir para otimizar as suas páginas de produtos são:

  • descrições completas e objetivas das mercadorias;
  • fotos e vídeos que mostrem os diferentes ângulos e detalhes dos itens;
  • tabela de medidas e provador virtual para auxiliar o cliente a escolher a opção correta;
  • avaliações e comentários de clientes sobre os produtos.

7. Integre as formas de pagamento

Você deve oferecer um processo de checkout seguro e prático para o cliente finalizar a compra no seu site de vendas. É nesse ponto que entra a importância da escolha do seu meio de pagamento online.

Busque uma tecnologia que ofereça as formas de pagamento mais utilizadas pelos consumidores, como cartão de crédito, Pix e boleto bancário. Assim, você evita que o usuário abandone o carrinho por não encontrar a modalidade da sua preferência.

Outro recurso muito importante é o checkout transparente, que mantém o cliente dentro do ambiente da sua loja virtual na hora de fazer o pagamento. Essa funcionalidade transmite mais segurança para o consumidor, contribuindo para a conversão em vendas.

Se você quer conhecer as diferentes soluções de pagamento disponíveis para e-commerce, faça o download do nosso e-book gratuito abaixo.


Baixe o e-book Meios de pagamento para e-commerce!

8. Selecione as modalidades de envio

Como o cliente vai receber os produtos comprados no seu site? Avalie os serviços logísticos no mercado, como Correios e transportadoras privadas, e ofereça aqueles com o melhor custo-benefício para o negócio e para os consumidores.

Existem gateways de frete que possibilitam integrar o e-commerce a diferentes serviços de entrega. Assim, você disponibiliza uma ampla variedade de modalidades para atender às necessidades dos compradores.

Uma boa prática é sempre ser transparente em relação ao frete. Afinal, esse é um dos principais aspectos avaliados pelo consumidor na sua decisão de compra.

9. Invista na segurança do site

Por mais que o ambiente virtual tenha muitas vantagens, não podemos esquecer que ele também tem os seus riscos. Por isso, você deve se atentar à segurança dos dados que trafegam no seu site de vendas.

Algumas boas práticas de segurança digital são:

  • ter um certificado SSL que garante que os dados preenchidos pelos usuários no site sejam transmitidos de forma criptografada ao servidor;
  • contar com uma tecnologia que monitore e bloqueie requisições que possam afetar a segurança do site — é o caso do Web Application Firewall (WAF);
  • escolher um meio de pagamento com PCI Compliance, que é a certificação internacional mais reconhecida de segurança de dados no mercado de pagamentos.

10. Faça um planejamento de marketing

Com o seu site de vendas pronto, é hora de divulgá-lo! Tendo em mente os objetivos do negócio, planeje as estratégias de marketing que serão utilizadas para atrair e conquistar clientes.

Os anúncios de Google Ads e Facebook Ads são muito utilizados para alcançar o público-consumidor específico da loja. Quando você começar a montar uma base de contatos, também vale investir em campanhas de e-mail marketing.

Pensando em estratégias de tráfego orgânico, é fundamental marcar presença nas redes sociais com conteúdos de qualidade e interações com o público.

Além disso, não se esqueça de otimizar o seu site para o Google, por meio de uma estratégia de SEO. Assim, as suas páginas terão mais chances de aparecerem nos primeiros lugares dos resultados do buscador.

Quanto custa fazer um site de vendas?

Após conhecer o passo a passo de como criar um site de vendas, você pode estar se perguntando quais são os custos envolvidos nesse processo. Afinal, é preciso montar um orçamento para começar a sua operação.

Não existe uma resposta única para todos os empreendimentos, mas é possível elencar os principais gastos que você terá para montar a parte técnica da loja virtual:

  • custo do registro do domínio;
  • serviço de hospedagem do site;
  • taxas da plataforma de e-commerce;
  • tarifas dos meios de pagamento;
  • custos dos selos e soluções de segurança;
  • investimentos para campanhas de marketing.

Lembrando que esses são custos referentes à criação do site de vendas. Para manter a operação em funcionamento, ainda é necessário investir em outros processos, como regularização do negócio, estoque, atendimento e gestão.

Com todas essas informações em mãos, você já pode começar a criar um site de vendas! A jornada no empreendedorismo digital não é fácil, mas, com muito planejamento e estratégia, você pode ter sucesso com as suas vendas online.

Para te ajudar a aprofundar cada vez mais os seus conhecimentos, inscreva-se na nossa newsletter! Toda semana, enviamos os melhores conteúdos para você ficar por dentro do mundo do e-commerce.


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, agosto, 2022

10 dicas de gestão financeira para a sua empresa

Reunimos as principais dicas de gestão financeira para as empresas seguirem e garantirem o crescimento do negócio. Confira!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

03, agosto, 2022

O que é ruptura de estoque e como evitá-la no varejo?

A ruptura de estoque pode ter várias consequências negativas para uma loja. Conheça as principais causas desse problema e como evitá-lo!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

02, agosto, 2022

NPS: o que é e como calcular a satisfação do cliente?

Entenda a fundo o que é NPS e como utilizar essa metodologia para mensurar a satisfação dos clientes do seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo