Quem deseja montar uma loja virtual para se aventurar no ambiente das vendas on-line precisa compreender, antes de mais nada, que para otimizar as chances de sucesso será preciso planejar, estudar o mercado e conhecer os investimentos, não apenas em dinheiro, mas também no que se refere ao tempo e aos esforços.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae, 60% dos e-commerces no Brasil encerram suas atividades antes de completar um ano de funcionamento. Entre os principais motivos, está a falta de planejamento – que, por sua vez, acaba ocasionando outros problemas.

É bem verdade que o cenário do comércio eletrônico brasileiro ainda tem muito a melhorar, especialmente no que diz respeito às normas e facilidades de negócio. O Brasil ainda não oferece as melhores condições para quem deseja empreender.

No entanto, apesar de todas as dificuldades, manter um e-commerce saudável e, consequentemente, obter bons resultados na internet, é algo totalmente possível. Preparamos este artigo para apresentar um passo a passo para montar uma loja virtual de sucesso. Confira!

1. Determinar o investimento de que se deseja fazer

O primeiro passo não poderia ser outro a não ser determinar o investimento para tocar o seu negócio. Nesse sentido, você precisará analisar uma série de fatores, como:

  • que tipos de produto serão disponibilizados;
  • a estrutura de venda (falaremos sobre isso no decorrer do artigo);
  • os meios de entrega e a logística, de uma forma geral;
  • quais canais serão utilizados para a realização do marketing; e assim por diante.

Para não se perder nas finanças e garantir pelo menos o primeiro ano de atividade, vai a dica: divida o que você considera como seu montante inicial em 12 partes. A primeira delas possivelmente será maior, mas o que sobrar, procure dividir em partes iguais para os próximos 11 meses.

Não ter esse cuidado pode colocar suas operações em risco caso a geração de caixa não ocorra como o esperado.

2. Decidir a plataforma que será utilizada

Um dos pontos mais importantes do planejamento é em relação à escolha da plataforma. Afinal, essa ferramenta se resume ao sistema que permitirá o controle das suas vendas e a exposição da sua marca na internet.

Assim sendo, dê uma atenção especial a esse aspecto, observando as funcionalidades e características das diferentes plataformas de e-commerce no mercado. Analise, por exemplo, se a solução em questão permite:

  • cadastrar e incluir os produtos;
  • gerenciar os preços e o estoque;
  • organizar as formas de pagamento;
  • sistematizar as entregas;
  • preservar as informações pessoais dos visitantes e garantir a segurança dos dados.

Verificadas essas questões, é interessante que você saiba que há três tipos de plataformas:

  • gratuitas (open source, oferecendo boas possibilidades de personalização, no entanto, podem ser instáveis e de difícil manutenção);
  • pagas (será preciso deixar uma pequena porcentagem sobre as vendas realizadas. Porém, os softwares são confiáveis e com ótimos serviços de atendimento, mas a personalização pode ser reduzida);
  • próprias (permitem total personalização, mas exigem uma equipe especializada para mantê-la, o que implicará em altos custos).

Enfim, observe tudo o que foi dito, já que é por meio da plataforma que você fará a gestão do seu negócio.

3. Estude a logística

Engana-se quem pensa que a logística de uma loja virtual se baseia apenas na entrega dos produtos. Por incrível que pareça, muitos empreendedores iniciam seu e-commerce sem ao menos saber o que envolve essa área.

De maneira resumida, estude os fornecedores e, claro, os fretes. O primeiro é importante para que você possa garantir o suprimento das mercadorias, enquanto o segundo é fundamental para os custos e prazos de entrega.

Avalie o serviço dos Correios e das transportadoras, lembrando que não há problema algum em utilizar os dois. Procure diversificar: estude as regiões de atuação e veja qual a melhor modalidade para cada uma delas.

Lembre-se de que a entrega e os custos de frete são fatores que interferem diretamente na satisfação dos consumidores. Em um olhar mais amplo, a logística terá um papel de destaque nas operações do seu e-commerce.

4. Mapear o público-alvo

Pense bem: como será possível montar uma loja virtual de sucesso sem ter a clareza de quem é o seu público-alvo? Ao mapeá-lo, você estabelecerá os produtos que deverão ser oferecidos com maior facilidade. Itens encalhados no estoque, por exemplo, é um problema a ser reduzido com esse tipo de conhecimento.

Entender quem é o seu público-alvo e como ele se comporta facilitará sua comunicação, tanto nas promoções quanto nas campanhas de marketing, por exemplo.

5. Defina a estrutura de venda da sua loja virtual

Por último, mas não menos importante, está a definição da estrutura de venda. É de suma importância avaliar os pontos de venda, ou seja, você atuará exclusivamente na sua plataforma ou colocará seus produtos em algum marketplace?

Para compreender o porquê disso, entenda que, se a sua ideia for vender somente no seu próprio site, será preciso investir em marketing e anúncios pagos, por exemplo. Isso se faz necessário para que os internautas encontrem a sua loja.

Agora, caso você queira vender nos marketplaces, seu planejamento deverá considerar as taxas de cobrança. Tanto um quanto outro incidirão em custos, porém, em diferentes perspectivas. Vale ressaltar que você pode vender em diversos canais, próprios ou não, inclusive na Amazon.

Para concluir, não poderíamos deixar de falar que as questões de segurança, dos meios de pagamento e do design deverão ser analisadas em conjunto com a plataforma. No passo a passo para montar uma loja virtual, não se esqueça também de verificar a legislação do comércio eletrônico no Brasil.

Receba dicas de especialistas para melhorar seu negócio online.

Confira dicas, reportagens e conteúdos especiais de especialistas em E-commerce e Marketing Digital. Digite seu email abaixo:


You have Successfully Subscribed!