6 estratégias para gerar tráfego no seu site e ampliar suas vendas

E-commerce

21 de agosto de 2020

Todo lojista no mundo físico busca formas de ampliar o “movimento”, apreciando, inclusive, os dias em que esse comportamento é intensificado nos shoppings e ruas. No e-commerce, o tráfego assume esse papel de “movimento” que uma loja precisa ter - ou seja, a quantidade de pessoas que chegam ao empreendimento online.

Afinal de contas, com mais acessos, mais pessoas entram em contato com a marca, conhecendo os seus produtos e, naturalmente, realizam mais compras.

Apostamos que você já fez tudo certinho: criou sua loja, montou o estoque, divulgou para amigos e familiares e agora não vê a hora de bombar.

Por isso, o principal pesadelo dos empreendedores digitais é quando o tráfego, ou seja, as visitas ao seu site, não começar a aparecer. Se não há tráfego, não há conversão de clientes; e, sem a conversão de clientes, não há lucro.

Mas, além de conseguir tráfego, ele deve ser composto por um público qualificado, ou seja, por pessoas dispostas a comprarem seus produtos. Pensando nisso, separamos 6 estratégias infalíveis para gerar tráfego e fazer sua loja online decolar. Confira!

1. Cuidados básicos na estrutura do site

Para gerar tráfego no e-commerce, há práticas básicas para garantir a boa performance da sua loja online.

Aqui vão alguns mandamentos indispensáveis para que seu site seja encontrado com facilidade e proporcione uma boa navegação para os usuários:

Servidor

Um servidor de qualidade é importante para garantir o uptime, ou seja, que o seu site esteja “no ar” 24 horas por dia. Além disso, quando você mantém um e-commerce, o seu servidor deve ser capaz de aguentar o aumento de tráfego repentino quando sua loja lançar uma promoção, por exemplo.

Domínio próprio

Além de transmitir credibilidade para os clientes, um domínio próprio garante que você poderá usar o endereço do seu site como desejar.

E você também não corre o risco de um concorrente comprar um domínio com o nome da sua loja, afetando sua identificação pelos usuários.

Plataforma eficiente e responsiva

É importante escolher uma plataforma de e-commerce intuitiva e adaptada para o seu segmento de negócio. Além disso, uma arquitetura de informação bem planejada e design eficiente vão melhorar muito a navegação do usuário.

Outro aspecto indispensável é que a plataforma seja responsiva, ou seja, adaptável para qualquer dispositivo, sobretudo os smartphones.

Para se ter uma ideia, hoje 7 em cada 10 consumidores utilizam o smartphone para comprar online, segundo um estudo da CNDL e do SPC Brasil.

Preocupar-se em ter uma loja responsiva é indispensável em um cenário no qual a maioria das compras online já são feitas na palma da mão, devido à praticidade e agilidade dos dispositivos móveis.

SEO

O tráfego orgânico, que é aquele originado dos mecanismos de busca (Google, Bing, etc), é muito importante para o sucesso de sua loja online.

Para melhorar seu posicionamento nos mecanismos de busca, é preciso entender sobre as práticas de SEO (Search Engine Optimization).

O SEO nada mais é que um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web. Essas otimizações visam alcançar bons rankings orgânicos, gerando tráfego e autoridade para um site ou blog.

Por isso, preocupe-se sempre com a velocidade do seu site (um dos principais critérios de bom desempenho em SEO), além de buscar implementar estratégias de link building, inserção de tags e fazer o trabalho com palavras-chave.

Tudo isso ajudará a melhorar o posicionamento do seu e-commerce nos mecanismos de busca!

2. Conteúdo relevante redes sociais e blogs

Uma importante estratégia para gerar tráfego no e-commerce é criar conteúdo relevante, que possui relação com o segmento do seu negócio, gerando valor para o usuário e autoridade para a sua marca.

Assim você cria um relacionamento diferente com o consumidor, e não apenas a tradicional relação comercial.

As redes sociais - Facebook e Instagram - são ótimas para disseminar conteúdo e interagir com seu público, seja por meio de textos, fotos ou vídeos.

É nessas plataformas que você também tem a oportunidade de responder dúvidas, críticas e sugestões. Se o seu conteúdo for criativo e impressionar, ele com certeza será curtido e compartilhado.

Além disso, é um ótimo canal para fazer promoções e estimular a interação dos usuários.

Em 2019, o Instagram chegou a marca de 1 bilhão de usuários ativos, sendo que, diariamente, 500 milhões deles assistem o Instagram Stories. Uma oportunidade e tanto de interagir e levar esse público para a sua loja, não?

Um blog com conteúdo de qualidade também é uma excelente maneira de aumentar o tráfego no e-commerce. Para se ter uma ideia da relevância desta estratégia, uma pesquisa realizada pelo Tecnoblog apontou que 34 milhões de brasileiros são leitores assíduos de blogs.

Com o blog, ao invés de se limitar aos de caracteres das redes sociais, você poderá se aprofundar em determinados temas, construir um relacionamento com o seu público e aumentar o nível de autoridade no segmento.

Invista em textos, guias e outros conteúdos que estejam de acordo com os seus produtos e área de atuação da loja virtual. E quando a produção de conteúdo para blog é combinada com SEO, os resultados ganham mais potencial.

Dessa forma, trabalhe com pesquisa de palavras-chave, entendendo o que seu público-alvo quer saber, parágrafos curtos, URLs otimizadas e construa títulos chamativos para o seu conteúdo.

3. Anúncios e links patrocinados

Além do trabalho direcionado para atrair tráfego orgânico, com a produção de conteúdo para redes sociais, blog e SEO, avalie a possibilidade de fazer anúncios em diferentes formatos e canais.

As campanhas de links patrocinados são pequenos anúncios que você paga para aparecer para o seu cliente, mesmo quando ele está em algum outro site, como Facebook ou Google.

Os anúncios e links patrocinados ajudam atrair mais visitas de forma rápida e segmentada, pois você mostra seus produtos e conteúdo para as pessoas que têm o perfil exato do seu consumidor ideal.

Você pode anunciar em diferentes plataformas e redes sociais, como:

  • Facebook;
  • Instagram;
  • Google Shopping;
  • Google Ads;
  • Youtube;

4. Comparadores de preços

É inegável que os consumidores estão cada vez mais exigentes na hora de comprar online.

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) indicou que 97% dos consumidores buscam informações na internet antes de comprar, principalmente quando se trata de eletrodomésticos (59%), celulares e smartphones (57%) e eletrônicos (50%).

Os usuários comparam ofertas, opções de frete, meios de pagamento e, principalmente, o preço. Portanto, não se esqueça de cadastrar sua loja virtual nos sites comparadores de preços como Buscapé, Bondfaro e Zoom.

Os comparadores conseguem gerar uma grande quantidade relevante de tráfego, principalmente quando você tem um preço mais competitivo ou oferece benefícios diferentes de seus concorrentes.

5. Dispare e-mails com novidades e promoções

O e-mail marketing contribui muito para atrair mais público para o e-commerce, principalmente por meio da divulgação de bons descontos e conteúdos.

No entanto, para que o disparo seja totalmente efetivo, você deve direcionar os e-mails às pessoas que estão realmente interessadas nos produtos da sua loja virtual.

Para isso, elabore uma lista qualificada de contatos. Para coletar esses dados, invista em formulários e pop-ups no site, bem como em uma ferramenta de CRM capaz de registrar os dados dos clientes frequentes.

Assim, é mais fácil disparar e-mails contendo lançamentos, brindes e ofertas que atendem a essa base que já comprou ou deseja comprar da sua marca.

6. Referências e avaliações

Você sabia que 70% dos consumidores consultam avaliações antes de decidir comprar? Portanto, considere criar um programa de recomendações para a sua loja ou incluí-la em plataformas de avaliações dos consumidores.

Inclua, no site, uma aba simples para os consumidores verem avaliações e recomendações, além de oferecer a possibilidade deles preencherem um e-mail e recomendarem sua marca a outras pessoas.

As páginas de avaliações também chegam ao topo dos resultados de pesquisa mais fácil do que páginas de produto, sendo um excelente atrativo para o tráfego orgânico.

E lembrando sempre que a sinceridade é a melhor tática quando se trata de vender mais por meio de avaliações: 68% dos consumidores só confiam nas avaliações se houver tanto feedback positivo quanto negativo.

Por fim, saiba que em um cenário de ampla concorrência online, abusar da criatividade e manter uma estratégia multicanal é indispensável para atrair público e fidelizar clientes!

Com todas essas dicas, será possível gerar muito mais tráfego para o seu e-commerce e deixar a concorrência para trás.

Aqui, no blog do Pagar.me, você encontra novos conteúdos toda semana. Se você gostou deste artigo, não deixe de conferir nossas dicas para driblar outro problema na sua loja online: o abandono de carrinho. Boas vendas!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

23, outubro, 2020

Previsões para a Black Friday 2020: dados e insights do Google

Recentemente, o Google Brasil promoveu um evento exclusivo para grandes varejistas do mundo digital onde apresentou dados, insights e previsões para a Black Friday 2020. Veja as informações e prepare seu negócio digital.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

16, outubro, 2020

O que é chargeback e como evitar este problema no seu e-commerce?

Ter uma transação contestada pode trazer uma série de prejuízos para a sua loja online, que corre o risco de ficar sem o produto e o valor da venda. Entenda o que é chargeback e como evitar este problema no e-commerce.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

15, outubro, 2020

O Dicionário Financeiro do E-commerce: 17 termos que todo empreendedor digital precisa conhecer

Capital de giro, Lucro, Chargeback, Fluxo de Caixa, Gateway e tantos outros termos do mundo financeiro que você precisa conhecer.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo