Como vender infoprodutos: conheça o passo a passo

E-commerce

12 de novembro de 2021

E-books, cursos, consultorias e planilhas são apenas algumas das possibilidades para a elaboração de produtos digitais. Muitas empresas lançam mão desses chamarizes para atrair clientes para conhecerem sua marca e venderem seus produtos (físicos). No entanto, essa não é a única estratégia rentável com infoprodutos.

Conhecimento é um produto potente para a criação de um negócio online. Qual é o seu know-how? Já pensou em fazer dinheiro com ele sem sair de casa? Esse pitch pode parecer clichê ou até mesmo um golpe.

No entanto, o mercado de produtos digitais é riquíssimo. Segundo uma pesquisa feita pela Hotmart, o número de infoprodutos cresceu 75% nos dois primeiros meses de pandemia.

Esses dados evidenciam duas coisas: 1- que esse é um mercado fértil em expansão e 2- que a concorrência é grande! Então, como vender infoprodutos?

Neste artigo você confere um passo a passo completo para colocar o seu conhecimento no mercado e, principalmente, a melhor forma de fazer isso e garantir seu sucesso de vendas. Vamos lá?

O que você verá a seguir:

  • Como destacar o meu infoproduto?
  • Passo a passo: como vender infoprodutos?
  • 1- Abrir um CNPJ
  • 2- Contratar uma plataforma
  • 3- Contratar um meio de pagamento
  • 4- Estruturar o seu site ou página de vendas
  • 5- Elaborar a sua estratégia de marketing
  • 6- Cuidar do pós-venda

Concorrência: como destacar o meu infoproduto em um mar de informação?

Antes de tirar sua ideia de infoproduto do papel, é preciso estar ciente do mercado no qual você está se inserindo. Pode parecer um pouco óbvio, mas a internet está cheia de conteúdos.

Então, a pergunta que você deve se fazer sempre é: por que uma pessoa vai pagar para consumir o meu infoproduto?

Se você conseguir pensar em um infoproduto que responda a essa pergunta, já está no caminho certo para a criação de um empreendimento de sucesso.

Afinal, para investir tempo e dinheiro em um material digital, você precisa garantir que ele seja incrível, completo e, realmente, indispensável para a pessoa que busca conhecimento no seu setor.

Passo a passo: como vender infoprodutos?

Você garantiu que tem um conhecimento realmente precioso para criar um infoproduto de destaque? Agora é a hora de estruturar as vendas do seu material. Para isso, você precisa:

1- Abrir um CNPJ

Para vender infoprodutos, é preciso formalizar o seu negócio. O CNPJ, mais do que uma burocracia, é um meio essencial de profissionalizar o seu empreendimento. Com ele, você consegue emitir notas fiscais, ter direitos trabalhistas e adquirir as melhores condições nos serviços que precisará contratar para fazer o seu negócio prosperar.

No caso de infoprodutos, é possível formalizar o negócio como MEI (Microempreendedor Individual). Essa modalidade de CNPJ é simplificada e pode ser aberta totalmente online. Além disso, os tributos pagos são mínimos.

Os produtores de materiais digitais podem se enquadrar na categoria da sua área de atuação. Já para quem vende infoprodutos, a melhor opção de MEI é a de “promotor(a) de vendas independente”.

Confira como abrir seu CNPJ no artigo: Como e por que me tornar MEI?

2- Contratar uma plataforma

O segundo passo para vender infoprodutos é contratar uma plataforma para comercializá-los. Existem duas principais maneiras de fazer isso.

A primeira e mais simples é veiculando o seu produto digital em uma plataforma especializada em infoprodutos. Esse tipo de site funciona como uma espécie de marketplace, mas, ao invés de produtos físicos, vende diversos infoprodutos.

A vantagem de marcar presença em uma plataforma dessas é que o site normalmente já tem relevância online. Então, acaba sendo mais fácil para o seu público-alvo encontrar o seu conteúdo.

No entanto, o ponto negativo são os custos envolvidos, afinal, a plataforma cobra uma porcentagem de cada venda. Além disso, há a dificuldade de criar um reconhecimento de marca, já que é o nome da plataforma que sobressai nas divulgações.

A segunda forma de lançar o seu infoproduto para o mercado é por meio de site próprio. Nesse caso, é preciso encontrar uma plataforma que viabilize a criação do seu site. Normalmente é uma plataforma de e-commerce, e também já é possível encontrar aquelas especializadas em produtos digitais.

Assim, toda a identidade visual e comunicação é feita nos seus moldes, de acordo com a sua marca e estratégia de vendas. Em relação à desvantagem, pode-se dizer que é a mesma da vantagem, ou seja, é tudo por sua conta - inclusive a estratégia para criar relevância na internet.

3- Contratar um meio de pagamento

Se você optar por criar o próprio site, também precisa cuidar da integração com outros agentes envolvidos na comercialização de produtos online - como é o caso dos meios de pagamento.

A boa notícia é que as próprias plataformas já contam com integração com essas tecnologias, basta escolher aquela que melhor atende às suas necessidades e plugar no seu site.

Vale lembrar que o meio de pagamento é a tecnologia responsável pelas suas transações. Ou seja, é o agente que disponibiliza as formas de pagamento com as quais o seu cliente poderá pagar pelo infoproduto (boleto bancário, cartão de crédito, Pix, wallets, etc.), além de garantir a segurança das compras e dos dados do consumidor.

4- Estruturar o seu site ou página de vendas

Agora que você já tem o seu infoproduto, CNPJ, site e meio de pagamento, é hora de partir para a estruturação da parte visível do seu negócio.

No caso das vendas online, seja um produto físico ou digital, a página de vendas faz a vez de vendedor. Isso significa que ela precisa ter o poder não apenas de persuadir e convencer o cliente daquela aquisição, mas, sobretudo, de esclarecer todas as suas dúvidas e eliminar possíveis objeções para a compra.

Os infoprodutos têm uma peculiaridade no momento de estruturar a página de vendas, uma vez que não são produtos físicos - então, fotos não são capazes de convencer e atrair o consumidor.

Por isso, uma página de vendas de um produto digital precisa ser rica em informações como:

  • para quem aquele material é indicado;
  • o que a pessoa terá aprendido até o final do consumo daquele conteúdo;
  • qual é a experiência da pessoa ou da instituição que está produzindo o infoproduto (por que a sua voz é autorizada a falar sobre aquele tema);
  • depoimentos de clientes/alunos que adquiriram o material;
  • se possível, uma prévia do conteúdo ou um trial;
  • e, por fim, uma descrição atrativa compilando todos esses pontos (esse último tópico é essencial para que a sua página de vendas tenha um bom rankeamento no Google).

5- Elaborar a sua estratégia de marketing

A concorrência é grande (isso já foi adiantado no início do artigo) e você precisa se destacar da competição desde a forma como vende o seu produto digital. Isso porque de nada adianta você ter o melhor infoproduto do seu segmento se as pessoas nem clicam no seu site.

Esse fato não é para te desanimar, pelo contrário! Isso significa que a sua estratégia de divulgação precisa ser tão boa quanto o material produzido.

Nesse ponto, você precisa ter atenção ao seguinte: onde está o seu público-alvo e como essas pessoas se comunicam? É isso que deve nortear todos os seus esforços.

Você precisa marcar presença onde o seu público está e utilizar a linguagem mais atrativa possível para ele. Apesar de tudo ser personalizado de acordo com a realidade de cada negócio, aqui vão algumas possibilidades para você começar.

Redes sociais

As redes sociais podem ser uma boa porta de entrada para o seu infoproduto no mercado, além de contarem com um investimento financeiro inicial baixo.

Posicione-se naquelas em que o seu público está - é muito importante ter assertividade nessa escolha. De nada adianta criar uma conta em todas e não ter consistência ou uma estratégia de marketing de conteúdo bem definida para elas.

Então, por exemplo, se você vende métodos ou cursos para vestibular, pode ser interessante estar no Instagram e, até mesmo, aderir às trends do TikTok. Já se você vende planilhas empresariais ou cursos voltados para profissionais c-level, o ideal é se posicionar no LinkedIn.

Mídia paga

O Google Ads, sem dúvida, é um investimento importante para alavancar o seu infoproduto, sobretudo no início, quando ele ainda não tem autoridade e relevância para ser mostrado em posições de destaque no buscador de forma orgânica. Por isso, investir em anúncios é possivelmente uma estratégia crucial para garantir o sucesso do seu negócio.

É possível comprar espaços na própria busca do Google, nesse caso, quando a pessoa procurar pelo tema do seu infoproduto, ele será exibido. Esse tipo de anúncio não é barato, principalmente dependendo do seu nicho de atuação, mas é absolutamente assertivo para a conversão de vendas.

Além disso, é possível exibir o seu negócio na rede Display, ou seja, em banners em sites parceiros do Google enquanto o seu público-alvo faz uma pesquisa relacionada com a temática com a qual você trabalha.

Marketing de influência

Quem nunca comprou um produto por indicação de um amigo ou de uma personalidade? Buscar parcerias com digital influencers do seu ecossistema de atuação pode ser uma estratégia eficaz para criar o seu nome no mercado.

Vale lembrar que é preciso buscar não apenas uma pessoa famosa (com milhões de seguidores), mas aquela que se comunique diretamente com os seus potenciais clientes, dando um depoimento verdadeiro e assertivo sobre o seu infoproduto.

Marketing de afiliados

O marketing de afiliados é uma forte estratégia para a venda de infoprodutos. Nesse caso, é possível negociar uma comissão sobre as suas vendas para que os afiliados façam a divulgação do seu material digital em seus próprios canais de divulgação.

6- Cuidar do pós-venda

Atualmente, o pós-venda é um assunto de destaque, independentemente do produto a ser comercializado. No caso dos infoprodutos, além de essencial, a própria natureza do seu produto permite que esse atendimento seja ainda mais próximo e humanizado.

Fóruns de discussão, grupos no LinkedIn ou Telegram e, até mesmo, uma possibilidade de consultoria exclusiva com você podem ser diferenciais interessantes para criar uma comunidade engajada em torno do seu conteúdo, além de cativar seus alunos/consumidores com um relacionamento personalizado.

Vale lembrar que a criação de uma comunidade engajada contribui para a coleta de feedbacks espontâneos, que são essenciais para a consolidação da marca e decisão de compra, como já falamos anteriormente.

Além disso, também não deixe de lado as estratégias de pós-venda já consolidadas, como o envio de NPS via e-mail ou, ainda, a divulgação de um cupom de desconto exclusivo para a fidelização dos clientes e aumento da sua taxa de recompra.

Agora que você já sabe como vender infoprodutos, que tal aprender um pouco mais sobre gatilhos mentais para fazer uma página de vendas de sucesso? Leia mais no artigo: 7 gatilhos mentais para vendas online.

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

29, novembro, 2021

Multimeios de Pagamento: como esse recurso ajuda a aumentar as conversões?

Conheça o Multimeios de Pagamento, funcionalidade que permite o uso de mais de uma forma de pagamento em uma compra online.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, novembro, 2021

Como fazer a política de troca e devolução da sua loja?

A política de troca e devolução é um documento indispensável para qualquer loja. Veja como criar a do seu negócio, visando oferecer a melhor experiência ao cliente!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

25, novembro, 2021

Como aumentar o ticket médio? 8 técnicas para seu negócio

Descobrir como aumentar o ticket médio pode ser um grande desafio. Confira as estratégias que separamos para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo