O que é m-commerce e como vender mais no mobile?

E-commerce

17 de maio de 2021 (atualizado em 18 de fevereiro de 2022)

Os dispositivos móveis estão, mais do que nunca, presentes no nosso cotidiano. Utilizamos esses aparelhos para consumir conteúdos, interagir nas redes sociais e, até mesmo, fazer compras — é o chamado m-commerce.

O Panorama Mobile Time/Opinion Box indica que, em 2020, o percentual de brasileiros que já realizaram compras ou pagamentos online por um smartphone aumentou de 85% para 91%, em apenas seis meses.

O uso dessas tecnologias está, de fato, mudando o comportamento dos consumidores. Sendo assim, é fundamental que os empreendedores se adaptem para atender essa demanda e garantir suas vendas.

Quer entender melhor o que é m-commerce e como adequar sua loja virtual para essa tendência? Neste artigo você vai entender:

  • O que é m-commerce?
  • Qual é a diferença entre m-commerce e e-commerce?
  • Quais são as vantagens do mobile commerce?
  • Como adaptar o seu negócio para o m-commerce?

O que é m-commerce?

M-commerce, ou mobile commerce, é o comércio de produtos e serviços realizado por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Essas compras e vendas podem ser feitas de três maneiras: pelo acesso às lojas virtuais nos navegadores dos aparelhos, por aplicativos próprios das empresas ou pelas redes sociais das marcas.

Navegador

Todo site pode ser acessado por um celular, mas isso não é o suficiente para que a loja virtual seja atrativa e converta vendas no m-commerce.

É preciso adaptar a experiência do site, tornando-o responsivo para que o cliente consiga ter acesso a todas as informações que precisa com fluidez.

E não para por aí, o meio de pagamento também precisa ser adaptável para mobile. Caso contrário, todos os seus esforços de vendas podem ser frustrados se o cliente chegar em um checkout cheio de bugs por não se ajustar a diferentes telas.

Apps

Os aplicativos de lojas virtuais têm se tornado cada vez mais populares no gosto dos consumidores. A navegação mais fácil, a finalização de compra direto no app e as condições exclusivas cativam os clientes antenados às melhores oportunidades de negócio.

Além disso, deixam em evidência aqueles consumidores fiéis, afinal, ninguém baixa um app - que compromete a memória do celular - com algo que não é útil.

Os marketplaces e e-commerces que investem nesse novo canal de vendas precisam estar atentos a isso para oferecer vantagens para esses clientes, captando a atenção deles.

Em sazonalidades, épocas caracterizadas pela concorrência acirrada, estar no celular do cliente, com a possibilidade de mandar uma notificação de oferta, por exemplo, é uma chance imperdível para se destacar da concorrência.

Redes sociais

Atualmente, mais do que um espaço para relacionamento, as próprias plataformas das redes sociais têm criado ferramentas próprias para negócios digitalizados venderem seus produtos, como é o caso do Instagram Shopping.

Além disso, já é possível criar oportunidades de vendas com assistentes virtuais de chats de bate-papo ou mesmo no WhatsApp.

O importante é marcar presença onde o seu cliente está e conseguir atendê-lo de maneira efetiva e envolvente, independentemente do tamanho de sua tela.

Qual é a diferença entre m-commerce e e-commerce?

Ambos os conceitos de m-commerce e e-commerce estão relacionados às vendas realizadas no ambiente virtual.

A diferença é que o e-commerce se refere ao comércio eletrônico, ou seja, a todas as transações feitas de forma online, enquanto o mobile commerce engloba somente as vendas por dispositivos móveis.

Com o crescente uso dos smartphones pelos consumidores, grande parte das plataformas e serviços de e-commerce têm adaptado os seus sistemas para mobile.

Dessa forma, é possível trabalhar os dois conceitos em conjunto para potencializar os resultados obtidos no varejo digital.

Quais são as vantagens do mobile commerce?

Entenda os principais benefícios de adaptar o seu negócio para o m-commerce e oferecer uma boa experiência no mobile.

Facilidade e proximidade

O m-commerce oferece uma praticidade que é extremamente valorizada pelos clientes atuais. Afinal, é possível fazer uma compra com poucos cliques, diretamente do seu celular e a qualquer hora e lugar, não sendo necessário estar na frente de um computador para isso.

Para corresponder ao imediatismo e à experiência de compra fluida característicos dos dispositivos móveis, conectar a loja virtual às redes sociais também é uma importante parte do mobile commerce, proporcionando ainda mais agilidade para os consumidores.

No Instagram, por exemplo, um usuário pode clicar em uma tag na foto de um produto e ser redirecionado para a página do item no site.

Dessa maneira, o m-commerce representa uma oportunidade para os negócios conquistarem novos compradores e ampliarem suas vendas online.

Atender as novas gerações

A geração Z (nascidos entre 1990 e 2010) está chegando ao patamar de população economicamente ativa. Esse é um marco muito importante, afinal, estamos falando da primeira geração nativa digital.

Isso significa que, além da intimidade com dispositivos móveis, são pessoas que cresceram com esse hábito e isso se reflete na sua forma de consumo.

Se hoje, 91% da população brasileira já fez alguma compra pelo celular, como adiantamos no início do artigo, em poucos anos será difícil imaginar qual compra virtual não foi feita via mobile.

Então, adaptar a sua loja virtual para o m-commerce é um importante passo para manter o seu negócio competitivo e cativar essa nova geração.

Melhor ranqueamento no Google

Para ter um site indexado em boas posições no buscador do Google, uma série de critérios são levados em consideração, entre eles, a responsividade.

Logo, ter a sua loja virtual adaptada para o m-commerce é um importante fator competitivo para alcançar melhores rankings no Google e, consequentemente, atingir novos usuários de maneira orgânica a partir de uma dúvida lançada na barra de pesquisa do buscador.

Como adaptar o seu negócio para o m-commerce?

Se você quer aproveitar a tendência do m-commerce na sua loja virtual, é preciso implementar algumas ações para oferecer a melhor experiência de compra para os consumidores em dispositivos móveis.

1. Conte com um site responsivo

Um dos passos mais importantes para adequar o seu negócio ao m-commerce é ter um site responsivo, ou seja, que se adapta para os diferentes tipos e tamanhos de tela, seja de um computador ou um celular.

O design responsivo identifica o dispositivo sendo utilizado e ajusta as dimensões e a disposição dos elementos da página, para apresentar um layout proporcional e de fácil navegação para o usuário.

Isso ajuda a aumentar a velocidade de carregamento do site, que é um importante fator para garantir uma experiência fluida e ágil para o cliente e mantê-lo no seu site — segundo um levantamento do Google, 53% dos visitantes abandonam uma página quando ela demora mais de três segundos para carregar no mobile.

Além disso, contribui com o SEO do seu e-commerce, uma vez que ter um site responsivo é um dos critérios para o ranqueamento nos resultados do Google.

2. Ofereça a compra com um clique

Segundo o Panorama Mobile Time/Opinion Box, 34% dos consumidores apontam o pagamento simplificado por meio de um clique ou uso das digitais como um dos recursos mais apreciados no mobile.

Nesse sentido, a compra com um clique, ou one-click buy, é uma funcionalidade bastante relevante para oferecer na sua loja virtual.

O consumidor só precisa se cadastrar uma única vez no site e autorizar que suas informações sejam registradas no sistema. A partir da próxima compra, ele poderá finalizar o pedido clicando apenas em um botão, sem ter que passar por todas as etapas do checkout.

Esse recurso proporciona um processo de pagamento mais ágil e eficiente para o usuário, o que é extremamente importante na navegação em dispositivos móveis, contribuindo para o aumento das suas conversões e a fidelização dos seus clientes.

3. Integre sua loja às redes sociais

Não dá para pensar nos dispositivos móveis sem se lembrar das redes sociais. Esses canais têm sido utilizados cada vez mais e têm influência na decisão de compra de 77% dos consumidores — os dados são de uma pesquisa da PwC Brasil.

Por isso, é essencial explorar essas redes no m-commerce. Você pode fazer isso produzindo conteúdos relevantes, interagindo com o público e incentivando os clientes a compartilharem avaliações dos seus produtos, por exemplo.

Plataformas como Facebook, Instagram e Pinterest ainda permitem integrar a loja aos seus perfis nas redes sociais. Assim, os usuários podem visualizar os produtos nesses canais e serem redirecionados para as páginas dos itens do seu interesse no e-commerce.

4. Avalie a possibilidade de criar um aplicativo

Dependendo do tamanho do seu negócio e dos recursos disponíveis, você pode considerar a possibilidade de desenvolver um aplicativo da sua loja. Isso pode ser feito por meio da contratação de profissionais ou empresas de tecnologia especializadas na área.

Com um app próprio, é possível oferecer uma experiência de compra ainda mais otimizada para os consumidores, com funcionalidades diferenciadas, maior velocidade e mais segurança.

Esse também pode ser um excelente canal de comunicação, permitindo enviar notificações personalizadas para os seus clientes, com promoções e novidades exclusivas.

Para incentivar o público a baixar o seu aplicativo, porém, é preciso implementar uma forte estratégia de divulgação.

E aí, gostou de conhecer o conceito de m-commerce? Essa é uma tendência que parece ter chegado para ficar, e os lojistas que não se adaptarem para o mobile certamente vão perder espaço no mercado.

Se você quer ficar por dentro das novidades do mundo digital, não pode perder nosso artigo com as tendências do futuro dos meios de pagamento. Confira!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, dezembro, 2022

8 estratégias para disparar suas vendas de Natal (2022)

Quer potencializar as vendas de Natal da sua loja? Confira as principais tendências de consumo e estratégias para lucrar na data este ano.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, dezembro, 2022

Venda casada: o que é e o que diz a lei sobre essa prática?

Confira o que é venda casada, por que essa prática é considerada um crime pela legislação e como evitá-la no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

30, novembro, 2022

Unboxing: o que é e como investir nessa estratégia?

Você sabe o que é unboxing? Saiba mais sobre esse processo de desempacotar uma compra e como aproveitar essa tendência na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

O que é m-commerce e como vender mais no mobile?

E-commerce

17 de maio de 2021 (atualizado em 18 de fevereiro de 2022)

Os dispositivos móveis estão, mais do que nunca, presentes no nosso cotidiano. Utilizamos esses aparelhos para consumir conteúdos, interagir nas redes sociais e, até mesmo, fazer compras — é o chamado m-commerce.

O Panorama Mobile Time/Opinion Box indica que, em 2020, o percentual de brasileiros que já realizaram compras ou pagamentos online por um smartphone aumentou de 85% para 91%, em apenas seis meses.

O uso dessas tecnologias está, de fato, mudando o comportamento dos consumidores. Sendo assim, é fundamental que os empreendedores se adaptem para atender essa demanda e garantir suas vendas.

Quer entender melhor o que é m-commerce e como adequar sua loja virtual para essa tendência? Neste artigo você vai entender:

  • O que é m-commerce?
  • Qual é a diferença entre m-commerce e e-commerce?
  • Quais são as vantagens do mobile commerce?
  • Como adaptar o seu negócio para o m-commerce?

O que é m-commerce?

M-commerce, ou mobile commerce, é o comércio de produtos e serviços realizado por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Essas compras e vendas podem ser feitas de três maneiras: pelo acesso às lojas virtuais nos navegadores dos aparelhos, por aplicativos próprios das empresas ou pelas redes sociais das marcas.

Navegador

Todo site pode ser acessado por um celular, mas isso não é o suficiente para que a loja virtual seja atrativa e converta vendas no m-commerce.

É preciso adaptar a experiência do site, tornando-o responsivo para que o cliente consiga ter acesso a todas as informações que precisa com fluidez.

E não para por aí, o meio de pagamento também precisa ser adaptável para mobile. Caso contrário, todos os seus esforços de vendas podem ser frustrados se o cliente chegar em um checkout cheio de bugs por não se ajustar a diferentes telas.

Apps

Os aplicativos de lojas virtuais têm se tornado cada vez mais populares no gosto dos consumidores. A navegação mais fácil, a finalização de compra direto no app e as condições exclusivas cativam os clientes antenados às melhores oportunidades de negócio.

Além disso, deixam em evidência aqueles consumidores fiéis, afinal, ninguém baixa um app - que compromete a memória do celular - com algo que não é útil.

Os marketplaces e e-commerces que investem nesse novo canal de vendas precisam estar atentos a isso para oferecer vantagens para esses clientes, captando a atenção deles.

Em sazonalidades, épocas caracterizadas pela concorrência acirrada, estar no celular do cliente, com a possibilidade de mandar uma notificação de oferta, por exemplo, é uma chance imperdível para se destacar da concorrência.

Redes sociais

Atualmente, mais do que um espaço para relacionamento, as próprias plataformas das redes sociais têm criado ferramentas próprias para negócios digitalizados venderem seus produtos, como é o caso do Instagram Shopping.

Além disso, já é possível criar oportunidades de vendas com assistentes virtuais de chats de bate-papo ou mesmo no WhatsApp.

O importante é marcar presença onde o seu cliente está e conseguir atendê-lo de maneira efetiva e envolvente, independentemente do tamanho de sua tela.

Qual é a diferença entre m-commerce e e-commerce?

Ambos os conceitos de m-commerce e e-commerce estão relacionados às vendas realizadas no ambiente virtual.

A diferença é que o e-commerce se refere ao comércio eletrônico, ou seja, a todas as transações feitas de forma online, enquanto o mobile commerce engloba somente as vendas por dispositivos móveis.

Com o crescente uso dos smartphones pelos consumidores, grande parte das plataformas e serviços de e-commerce têm adaptado os seus sistemas para mobile.

Dessa forma, é possível trabalhar os dois conceitos em conjunto para potencializar os resultados obtidos no varejo digital.

Quais são as vantagens do mobile commerce?

Entenda os principais benefícios de adaptar o seu negócio para o m-commerce e oferecer uma boa experiência no mobile.

Facilidade e proximidade

O m-commerce oferece uma praticidade que é extremamente valorizada pelos clientes atuais. Afinal, é possível fazer uma compra com poucos cliques, diretamente do seu celular e a qualquer hora e lugar, não sendo necessário estar na frente de um computador para isso.

Para corresponder ao imediatismo e à experiência de compra fluida característicos dos dispositivos móveis, conectar a loja virtual às redes sociais também é uma importante parte do mobile commerce, proporcionando ainda mais agilidade para os consumidores.

No Instagram, por exemplo, um usuário pode clicar em uma tag na foto de um produto e ser redirecionado para a página do item no site.

Dessa maneira, o m-commerce representa uma oportunidade para os negócios conquistarem novos compradores e ampliarem suas vendas online.

Atender as novas gerações

A geração Z (nascidos entre 1990 e 2010) está chegando ao patamar de população economicamente ativa. Esse é um marco muito importante, afinal, estamos falando da primeira geração nativa digital.

Isso significa que, além da intimidade com dispositivos móveis, são pessoas que cresceram com esse hábito e isso se reflete na sua forma de consumo.

Se hoje, 91% da população brasileira já fez alguma compra pelo celular, como adiantamos no início do artigo, em poucos anos será difícil imaginar qual compra virtual não foi feita via mobile.

Então, adaptar a sua loja virtual para o m-commerce é um importante passo para manter o seu negócio competitivo e cativar essa nova geração.

Melhor ranqueamento no Google

Para ter um site indexado em boas posições no buscador do Google, uma série de critérios são levados em consideração, entre eles, a responsividade.

Logo, ter a sua loja virtual adaptada para o m-commerce é um importante fator competitivo para alcançar melhores rankings no Google e, consequentemente, atingir novos usuários de maneira orgânica a partir de uma dúvida lançada na barra de pesquisa do buscador.

Como adaptar o seu negócio para o m-commerce?

Se você quer aproveitar a tendência do m-commerce na sua loja virtual, é preciso implementar algumas ações para oferecer a melhor experiência de compra para os consumidores em dispositivos móveis.

1. Conte com um site responsivo

Um dos passos mais importantes para adequar o seu negócio ao m-commerce é ter um site responsivo, ou seja, que se adapta para os diferentes tipos e tamanhos de tela, seja de um computador ou um celular.

O design responsivo identifica o dispositivo sendo utilizado e ajusta as dimensões e a disposição dos elementos da página, para apresentar um layout proporcional e de fácil navegação para o usuário.

Isso ajuda a aumentar a velocidade de carregamento do site, que é um importante fator para garantir uma experiência fluida e ágil para o cliente e mantê-lo no seu site — segundo um levantamento do Google, 53% dos visitantes abandonam uma página quando ela demora mais de três segundos para carregar no mobile.

Além disso, contribui com o SEO do seu e-commerce, uma vez que ter um site responsivo é um dos critérios para o ranqueamento nos resultados do Google.

2. Ofereça a compra com um clique

Segundo o Panorama Mobile Time/Opinion Box, 34% dos consumidores apontam o pagamento simplificado por meio de um clique ou uso das digitais como um dos recursos mais apreciados no mobile.

Nesse sentido, a compra com um clique, ou one-click buy, é uma funcionalidade bastante relevante para oferecer na sua loja virtual.

O consumidor só precisa se cadastrar uma única vez no site e autorizar que suas informações sejam registradas no sistema. A partir da próxima compra, ele poderá finalizar o pedido clicando apenas em um botão, sem ter que passar por todas as etapas do checkout.

Esse recurso proporciona um processo de pagamento mais ágil e eficiente para o usuário, o que é extremamente importante na navegação em dispositivos móveis, contribuindo para o aumento das suas conversões e a fidelização dos seus clientes.

3. Integre sua loja às redes sociais

Não dá para pensar nos dispositivos móveis sem se lembrar das redes sociais. Esses canais têm sido utilizados cada vez mais e têm influência na decisão de compra de 77% dos consumidores — os dados são de uma pesquisa da PwC Brasil.

Por isso, é essencial explorar essas redes no m-commerce. Você pode fazer isso produzindo conteúdos relevantes, interagindo com o público e incentivando os clientes a compartilharem avaliações dos seus produtos, por exemplo.

Plataformas como Facebook, Instagram e Pinterest ainda permitem integrar a loja aos seus perfis nas redes sociais. Assim, os usuários podem visualizar os produtos nesses canais e serem redirecionados para as páginas dos itens do seu interesse no e-commerce.

4. Avalie a possibilidade de criar um aplicativo

Dependendo do tamanho do seu negócio e dos recursos disponíveis, você pode considerar a possibilidade de desenvolver um aplicativo da sua loja. Isso pode ser feito por meio da contratação de profissionais ou empresas de tecnologia especializadas na área.

Com um app próprio, é possível oferecer uma experiência de compra ainda mais otimizada para os consumidores, com funcionalidades diferenciadas, maior velocidade e mais segurança.

Esse também pode ser um excelente canal de comunicação, permitindo enviar notificações personalizadas para os seus clientes, com promoções e novidades exclusivas.

Para incentivar o público a baixar o seu aplicativo, porém, é preciso implementar uma forte estratégia de divulgação.

E aí, gostou de conhecer o conceito de m-commerce? Essa é uma tendência que parece ter chegado para ficar, e os lojistas que não se adaptarem para o mobile certamente vão perder espaço no mercado.

Se você quer ficar por dentro das novidades do mundo digital, não pode perder nosso artigo com as tendências do futuro dos meios de pagamento. Confira!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, dezembro, 2022

8 estratégias para disparar suas vendas de Natal (2022)

Quer potencializar as vendas de Natal da sua loja? Confira as principais tendências de consumo e estratégias para lucrar na data este ano.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, dezembro, 2022

Venda casada: o que é e o que diz a lei sobre essa prática?

Confira o que é venda casada, por que essa prática é considerada um crime pela legislação e como evitá-la no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

30, novembro, 2022

Unboxing: o que é e como investir nessa estratégia?

Você sabe o que é unboxing? Saiba mais sobre esse processo de desempacotar uma compra e como aproveitar essa tendência na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo