O que é CVV do cartão de crédito? Tudo que você precisa saber sobre esse código de segurança

E-commerce

16 de março de 2022

O CVV é um dos principais dados solicitados ao consumidor para a realização de compras online por cartão de crédito. Mas você sabe o que é esse código e para que ele serve?

Considerando que 69,7% dos pedidos no e-commerce em 2021 foram feitos por meio de cartão de crédito, segundo a Neotrust, é importante conhecer os mecanismos que garantem a segurança dos clientes e comércios nas transações digitais.

O CVV do cartão funciona como uma verificação de segurança para essas operações, protegendo os consumidores e os e-commerces de fraudes e golpes.

Quer entender mais a fundo o que é o CVV do cartão de crédito e como ele funciona? Continue a leitura que vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que é o CVV do cartão de crédito?

A sigla CVV significa Card Verification Value, ou seja, Valor de Verificação do Cartão, em português.

Trata-se de um código de segurança formado por três ou quatro dígitos que está presente nos cartões de crédito, devendo ser informado em qualquer transação online realizada por meio dessa forma de pagamento.

O nome do código tem algumas variações, dependendo da bandeira do cartão. CVV é a sigla utilizada pela Visa, enquanto a Mastercard o chama de CVC (Card Verification Code, ou Código de Verificação do Cartão) e a American Express, de CID (Card ID, ou Identificador do Cartão).

Na prática, todas as siglas se referem ao código de segurança do cartão de crédito, que apresenta a mesma função. Como o CVV é o nome mais conhecido, o utilizaremos neste conteúdo.

Para que serve esse código de segurança?

O CVV do cartão tem como objetivo validar e autenticar transações digitais. Como em compras online não é exigida a leitura do chip nem a verificação da senha do cartão, o CVV funciona como um mecanismo de segurança para essas operações financeiras.

O código do CVV é criado a partir de um algoritmo de criptografia, sendo único e exclusivo. Além disso, ele fica disponível somente no cartão de plástico, não aparecendo em recibos ou faturas.

Dessa forma, aliado ao CPF do titular e aos outros dados do cartão de crédito, como o nome do portador, o número do cartão e a data de validade, o CVV ajuda a garantir que o cliente tenha o cartão em mãos no momento da compra.

Afinal, mesmo que uma pessoa tenha as demais informações, ela somente conseguirá finalizar uma compra online com o CVV.

Com isso, o código evita que o cartão seja utilizado por indivíduos não autorizados pelo titular, reduzindo as chances de fraudes e proporcionando mais segurança para os consumidores e para os lojistas.

No entanto, é importante destacar que o CVV não protege contra todas as tentativas de fraudes. Se um golpista tiver conhecimento do código e também das demais informações do cartão e do CPF do portador, ele poderá realizar uma compra com esses dados.

Por isso, é fundamental que os consumidores tomem cuidados adicionais para realizarem compras seguras na internet. Além disso, os e-commerces devem implementar medidas para proteger os dados dos clientes — falaremos sobre isso mais adiante.

Onde fica o CVV do cartão?

Na maioria dos cartões, o CVV é um código de três números que fica localizado no verso do cartão de crédito, separado dos demais dados e geralmente impresso próximo da tarja magnética.

A principal exceção é nos cartões da bandeira American Express, que apresentam um código de quatro dígitos, impresso na frente do plástico, à direita do número do cartão.

Para quem tem um cartão virtual, é importante levar em consideração que o CVV é diferente do cartão físico.

Nesse caso, deve-se consultar o código no aplicativo da instituição emissora — para tornar as transações ainda mais seguras, alguns bancos geram um CVV com uma validade pré-determinada ou para uma única compra.

Quais cuidados o consumidor deve ter em compras online?

Como já mencionamos, apesar do CVV do cartão ser um importante mecanismo de segurança, é recomendável que os consumidores tenham outros cuidados ao fazer compras online.

Somente em 2021 foram realizadas mais de 25 milhões de tentativas de golpes digitais no Brasil, de acordo com um relatório da Konduto.

Nesse sentido, algumas medidas para o cliente proteger os seus dados pessoais e de pagamento são:

  • sempre manter o cartão de crédito por perto e em segurança;
  • evitar emprestar o cartão para terceiros;
  • não informar o CVV para outras pessoas;
  • verificar se o e-commerce apresenta certificado SSL (aquele ícone de cadeado que aparece ao lado da URL) e outros selos de segurança;
  • buscar avaliações da loja virtual em redes sociais e sites como o Reclame Aqui;
  • conferir se o e-commerce oferece canais de atendimento;
  • não inserir os dados do cartão de crédito em computadores ou redes públicas.

E quais são os mecanismos de proteção para os e-commerces?

Levando em conta o cenário de alto risco de fraudes no ambiente online, é dever dos e-commerces implementar medidas de segurança para proteger os dados dos consumidores em seus sites e aplicativos. Isso inclui:

  • ter um certificado digital SSL, que garante que os dados informados pelo usuário na página são enviados ao servidor de forma criptografada;
  • exigir a criação de senhas fortes para os consumidores;
  • manter os sistemas e protocolos de segurança atualizados, para se proteger de novas vulnerabilidades;
  • contar com um meio de pagamento seguro para processar as transações do e-commerce — uma dica é escolher uma solução que tenha a certificação PCI DSS, que garante que os dados sensíveis de cartão (como o CVV) são criptografados no servidor;
  • ter um sistema antifraude que utilize mecanismos de inteligência artificial para analisar o comportamento das transações e bloquear compras suspeitas.

Além de resguardar a própria loja virtual de problemas com segurança da informação, essas práticas ajudam a aumentar as conversões do negócio. Afinal, os clientes têm muito mais chances de fazerem uma compra se confiarem no e-commerce.

Em conclusão, o CVV do cartão de crédito é um importante mecanismo de verificação para proporcionar mais segurança para as transações digitais. No entanto, ainda é essencial que cada um faça a sua parte para evitar a realização de fraudes e golpes no ambiente online.

Quando os consumidores tomam os cuidados devidos em suas compras virtuais e os lojistas adotam as medidas de proteção necessárias, o e-commerce se torna um ambiente muito mais seguro para todos os envolvidos.

Se você gostou deste conteúdo e tem um empreendimento digital, confira também nosso artigo: O que é chargeback e como evitar esse problema no seu e-commerce?

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

25, maio, 2022

10 ideias de ações para vender no Dia dos Namorados 2022

A data mais romântica do ano é uma excelente oportunidade para aquecer suas vendas. Confira as melhores ideias para vender no Dia dos Namorados 2022!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

24, maio, 2022

GMV: o que é e como acompanhar essa métrica?

GMV é uma sigla para Gross Merchandise Volume, ou Volume Bruto de Mercadoria, em português. Entenda como analisar esse indicador!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

23, maio, 2022

O que é giro de estoque e como calcular esse indicador?

Explicamos o que é giro de estoque e como calcular essa métrica para você controlar de perto a rotatividade de mercadorias no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

O que é CVV do cartão de crédito? Tudo que você precisa saber sobre esse código de segurança

E-commerce

16 de março de 2022

O CVV é um dos principais dados solicitados ao consumidor para a realização de compras online por cartão de crédito. Mas você sabe o que é esse código e para que ele serve?

Considerando que 69,7% dos pedidos no e-commerce em 2021 foram feitos por meio de cartão de crédito, segundo a Neotrust, é importante conhecer os mecanismos que garantem a segurança dos clientes e comércios nas transações digitais.

O CVV do cartão funciona como uma verificação de segurança para essas operações, protegendo os consumidores e os e-commerces de fraudes e golpes.

Quer entender mais a fundo o que é o CVV do cartão de crédito e como ele funciona? Continue a leitura que vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que é o CVV do cartão de crédito?

A sigla CVV significa Card Verification Value, ou seja, Valor de Verificação do Cartão, em português.

Trata-se de um código de segurança formado por três ou quatro dígitos que está presente nos cartões de crédito, devendo ser informado em qualquer transação online realizada por meio dessa forma de pagamento.

O nome do código tem algumas variações, dependendo da bandeira do cartão. CVV é a sigla utilizada pela Visa, enquanto a Mastercard o chama de CVC (Card Verification Code, ou Código de Verificação do Cartão) e a American Express, de CID (Card ID, ou Identificador do Cartão).

Na prática, todas as siglas se referem ao código de segurança do cartão de crédito, que apresenta a mesma função. Como o CVV é o nome mais conhecido, o utilizaremos neste conteúdo.

Para que serve esse código de segurança?

O CVV do cartão tem como objetivo validar e autenticar transações digitais. Como em compras online não é exigida a leitura do chip nem a verificação da senha do cartão, o CVV funciona como um mecanismo de segurança para essas operações financeiras.

O código do CVV é criado a partir de um algoritmo de criptografia, sendo único e exclusivo. Além disso, ele fica disponível somente no cartão de plástico, não aparecendo em recibos ou faturas.

Dessa forma, aliado ao CPF do titular e aos outros dados do cartão de crédito, como o nome do portador, o número do cartão e a data de validade, o CVV ajuda a garantir que o cliente tenha o cartão em mãos no momento da compra.

Afinal, mesmo que uma pessoa tenha as demais informações, ela somente conseguirá finalizar uma compra online com o CVV.

Com isso, o código evita que o cartão seja utilizado por indivíduos não autorizados pelo titular, reduzindo as chances de fraudes e proporcionando mais segurança para os consumidores e para os lojistas.

No entanto, é importante destacar que o CVV não protege contra todas as tentativas de fraudes. Se um golpista tiver conhecimento do código e também das demais informações do cartão e do CPF do portador, ele poderá realizar uma compra com esses dados.

Por isso, é fundamental que os consumidores tomem cuidados adicionais para realizarem compras seguras na internet. Além disso, os e-commerces devem implementar medidas para proteger os dados dos clientes — falaremos sobre isso mais adiante.

Onde fica o CVV do cartão?

Na maioria dos cartões, o CVV é um código de três números que fica localizado no verso do cartão de crédito, separado dos demais dados e geralmente impresso próximo da tarja magnética.

A principal exceção é nos cartões da bandeira American Express, que apresentam um código de quatro dígitos, impresso na frente do plástico, à direita do número do cartão.

Para quem tem um cartão virtual, é importante levar em consideração que o CVV é diferente do cartão físico.

Nesse caso, deve-se consultar o código no aplicativo da instituição emissora — para tornar as transações ainda mais seguras, alguns bancos geram um CVV com uma validade pré-determinada ou para uma única compra.

Quais cuidados o consumidor deve ter em compras online?

Como já mencionamos, apesar do CVV do cartão ser um importante mecanismo de segurança, é recomendável que os consumidores tenham outros cuidados ao fazer compras online.

Somente em 2021 foram realizadas mais de 25 milhões de tentativas de golpes digitais no Brasil, de acordo com um relatório da Konduto.

Nesse sentido, algumas medidas para o cliente proteger os seus dados pessoais e de pagamento são:

  • sempre manter o cartão de crédito por perto e em segurança;
  • evitar emprestar o cartão para terceiros;
  • não informar o CVV para outras pessoas;
  • verificar se o e-commerce apresenta certificado SSL (aquele ícone de cadeado que aparece ao lado da URL) e outros selos de segurança;
  • buscar avaliações da loja virtual em redes sociais e sites como o Reclame Aqui;
  • conferir se o e-commerce oferece canais de atendimento;
  • não inserir os dados do cartão de crédito em computadores ou redes públicas.

E quais são os mecanismos de proteção para os e-commerces?

Levando em conta o cenário de alto risco de fraudes no ambiente online, é dever dos e-commerces implementar medidas de segurança para proteger os dados dos consumidores em seus sites e aplicativos. Isso inclui:

  • ter um certificado digital SSL, que garante que os dados informados pelo usuário na página são enviados ao servidor de forma criptografada;
  • exigir a criação de senhas fortes para os consumidores;
  • manter os sistemas e protocolos de segurança atualizados, para se proteger de novas vulnerabilidades;
  • contar com um meio de pagamento seguro para processar as transações do e-commerce — uma dica é escolher uma solução que tenha a certificação PCI DSS, que garante que os dados sensíveis de cartão (como o CVV) são criptografados no servidor;
  • ter um sistema antifraude que utilize mecanismos de inteligência artificial para analisar o comportamento das transações e bloquear compras suspeitas.

Além de resguardar a própria loja virtual de problemas com segurança da informação, essas práticas ajudam a aumentar as conversões do negócio. Afinal, os clientes têm muito mais chances de fazerem uma compra se confiarem no e-commerce.

Em conclusão, o CVV do cartão de crédito é um importante mecanismo de verificação para proporcionar mais segurança para as transações digitais. No entanto, ainda é essencial que cada um faça a sua parte para evitar a realização de fraudes e golpes no ambiente online.

Quando os consumidores tomam os cuidados devidos em suas compras virtuais e os lojistas adotam as medidas de proteção necessárias, o e-commerce se torna um ambiente muito mais seguro para todos os envolvidos.

Se você gostou deste conteúdo e tem um empreendimento digital, confira também nosso artigo: O que é chargeback e como evitar esse problema no seu e-commerce?

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

25, maio, 2022

10 ideias de ações para vender no Dia dos Namorados 2022

A data mais romântica do ano é uma excelente oportunidade para aquecer suas vendas. Confira as melhores ideias para vender no Dia dos Namorados 2022!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

24, maio, 2022

GMV: o que é e como acompanhar essa métrica?

GMV é uma sigla para Gross Merchandise Volume, ou Volume Bruto de Mercadoria, em português. Entenda como analisar esse indicador!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

23, maio, 2022

O que é giro de estoque e como calcular esse indicador?

Explicamos o que é giro de estoque e como calcular essa métrica para você controlar de perto a rotatividade de mercadorias no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo