O que é API e como esse sistema facilita operações no e-commerce?

E-commerce

28 de fevereiro de 2020 (atualizado em 27 de julho de 2021)

Se você tem uma loja online ou está se preparando para abrir uma, certamente já se deparou com a sigla API ao estudar sobre plataformas, redes sociais, meios de pagamento, entre outros assuntos. Mas afinal, o que é API?

API é a sigla para Application Programming Interface. Em português, pode ser traduzida como Interface de Programação de Aplicações.

Você com certeza já conectou a sua conta do Facebook a algum aplicativo - e isso só é possível graças à API.

Ela é uma forma muito utilizada para integrar sistemas, oferecendo vantagens como segurança dos dados, facilidade no intercâmbio de informações com diferentes linguagens de programação e monetização de acessos.

Quer saber em detalhes o que é uma API e como ela funciona na prática? É o que vamos entender ao longo deste conteúdo. Confira!

O que é API?

Uma API consiste em um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseados na web.

Em outras palavras, é um conjunto de normas que possibilita a comunicação entre plataformas por meio de uma série de padrões e protocolos.

Portanto, ela integra sistemas de forma prática e segura, permitindo que eles "conversem" entre si. A API funciona como uma ponte que liga um sistema a outro, para garantir que eles funcionem em conjunto, mesmo sendo de diferentes linguagens, como Java e Python, por exemplo.

As APIs são utilizadas por diferentes nichos de mercado e podem ser aplicadas em qualquer empresa.

Elas permitem que algumas funcionalidades de determinados softwares ou aplicativos, por exemplo, sejam compartilhadas e utilizadas em outros apps.

A possibilidade de conectar tecnologias heterogêneas pode trazer inúmeros benefícios para o dia a dia dos profissionais de e-commerce (e, sobretudo, para a equipe de programação). Principalmente porque essa comunicação é feita de forma automática, sem intervenção humana a cada operação.

Nos últimos tempos, a utilização das APIs tem se popularizado na construção de plugins, que são feitos para complementar a funcionalidade de um determinado programa.

Os desenvolvedores de um programa principal criam uma API específica e a fornecem a outros criadores, que desenvolvem plugins para aumentar o potencial e as funcionalidades do sistema original.

Qual é a função da API e quais são as suas vantagens?

A função de uma API é facilitar, simplificar e agilizar o trabalho de desenvolvedores, além de disponibilizar um padrão para a criação de novas plataformas.

Isso é possível porque, por meio de uma API, não é necessário criar códigos personalizados para cada função que um programa for executar, o que simplifica a criação de novos aplicativos, softwares e plataformas em geral.

A essa altura, portanto, você já deve estar convencido de que as Interfaces de Programação de Aplicações são muito úteis, podendo ser utilizadas para um leque de soluções.

Mas quais são as vantagens que tornam as integrações de e-commerce por meio de APIs mais interessantes que outros tipos? Veja só!

Facilidade do trabalho operacional

Além de não onerar a rotina de uma equipe de desenvolvedores, a API é muito útil para o envio de informações completas de maneira ágil e simplificada.

Um exemplo são as operações realizadas por sistemas de pagamento online, que permitem ao usuário efetuar um pagamento em segundos.

Segurança de dados

A troca de informações entre os sistemas através de uma API é feita de forma totalmente segura, porque a empresa detentora da API define quais informações ficam disponíveis para os desenvolvedores externos.

APIs também são capazes de bloquear acesso e permissões a dados de software e hardware que algumas aplicações não podem usar.

Redução do volume de dados

Como na integração das APIs apenas um conjunto específico de dados é compartilhado, isso pode otimizar a performance de uma plataforma, que não fica sobrecarregada com informações desnecessárias.

Monetização por acesso

A monetização de uma API ocorre quando as empresas geram lucro com suas Interfaces de Programação de Aplicações.

Como exemplo disso, podemos citar os streamings, como Netflix, HBO Max e Amazon Prime, que possibilitam a obtenção do seu conteúdo apenas aos seus assinantes, mediante o pagamento de uma mensalidade.

Possibilidade de auditar acessos

Uma API é capaz de fornecer diferentes informações sobre os modos como ela é utilizada, como: quem a acessou, quando, de onde e quais dados foram consultados.

É um gateway de API que dá a possibilidade de ter uma perspectiva detalhada quanto ao fluxo de dados operando através dele.

Essa é uma habilidade muito importante para empresas que utilizam APIs no e-commerce ou em sistemas que manipulam dados de elevado valor ou necessidade de sigilo, como é o caso dos sistemas bancários.

APIs abertas, fechadas e de parceiros: quais são as diferenças?

Uma API pode ser classificada em um de três diferentes tipos: aberta, fechada ou de parceiros.

APIs abertas são aquelas que os "proprietários" disponibilizam para que outras empresas utilizem o código e façam integração com outros sistemas. Ou seja, trata-se de uma API disponível para desenvolvedores externos.

Mas isso não significa que seja uma API livre, sem autenticação, controle ou custos. Uma determinada organização pode criar uma API aberta gratuita ou uma API aberta que seja paga.

O conceito “open”, muito difundido entre os profissionais de tecnologia, tem a ver com o fato da API estar disponível para outras empresas e desenvolvedores.

Embora as APIs abertas possam ser aplicadas em qualquer linguagem, existem regras a serem seguidas. Ou seja, não é porque a API está aberta que você consegue automatizar as tarefas imediatamente.

Vantagens da API aberta ou pública

  • Incentivo aos desenvolvedores a trabalharem com a plataforma;
  • Facilita a criação de funcionalidades integradas com um grande número de usuários;
  • Não exige que a empresa fornecedora desenvolva APIs específicas para parceiros;
  • Alavanca o uso de novas plataformas através da integração imediata com outras existentes;
  • Geração de dados importantes sobre os usuários.

Por outro lado, caso um sistema tenha uma API disponível, mas que seja acessível apenas a sistemas da própria empresa, ela passa ser classificada como uma API fechada.

Uma API fechada permite que uma empresa consiga definir melhor sua estratégia de API, sabendo o que é importante disponibilizar para outros desenvolvedores e o que deve permanecer privado.

Para as organizações, os sistemas internos que trabalham com APIs privadas podem resolver problemas de maneira rápida e eficiente, sem que seja necessário criar uma nova base para os programas usados.

Além disso, permitem uma integração inteligente quando forem necessários novos aplicativos para atender demandas de diferentes mercados.

Benefícios de uma API privada

  • Economia de tempo e dinheiro no desenvolvimento de novas funcionalidades;
  • Permite uma grande expansão de acordo com as necessidades da empresa;
  • Aumenta a produtividade e eficiência interna;
  • Oferece dados valiosos para análise interna;
  • Melhora a estrutura e comunicação dos sistemas da empresa;
  • Ajuda na criação da estratégia de APIs.

Por fim, há, ainda, a API de parceiros, que é usada para facilitar a integração e a comunicação de dados entre sistemas oferecidos por empresas parceiras.

Essa é uma escolha muito interessante quando o objetivo é alavancar o desenvolvimento de novos negócios entre parceiros ou até agilizar os projetos atuais.

Sendo assim, empresas e plataformas se comunicando com integração inteligente podem desenvolver soluções criativas, disponibilizar novas funcionalidades e até compartilhar dados específicos que são interessantes para as duas companhias.

Vantagens de uma API entre parceiros

  • Mais controle sobre quem usa o sistema;
  • Possibilidade de expandir os negócios por meio de parcerias;
  • Explorar novos canais para atingir seu público-alvo;
  • Melhorar e otimizar sistemas existentes;
  • Monetizar os dados adquiridos.
Tabela com os diferentes tipos de API

Onde são usadas as APIs?

Como vimos, as APIs podem ser usadas por sistemas construídos em diferentes linguagens e por empresas de diversos nichos. Agora, vamos dar alguns exemplos de APIs que você deve conhecer.

Google Maps

Sabe quando você abre o site de um restaurante e consegue ver sua localização direto no Google Maps? Isso é possível porque o Google Maps está integrado a esse site por meio de uma API.

As empresas que desejam incluir o Maps em seu site utilizam a API disponibilizada pelo Google, copiam o código e fazem as adaptações necessárias para integrá-lo. Com isso, a empresa consegue escolher exatamente o lugar do site em que o mapa vai aparecer.

Do ponto de vista do usuário, ele pode clicar no mapa e abrir o Google Maps para traçar uma rota da sua casa ao restaurante, por exemplo.

Conectar com Facebook ou com e-mail

Na hora de baixar um app para Android ou iOS e fazer o cadastro, você já deve ter se deparado com essa mensagem: "conectar com facebook/com gmail".

Isso é possível porque o aplicativo conecta com esses canais através da API. É uma prática muito utilizada hoje por apps de transporte, como a Uber, ou de delivery, como o Rappi.

Esse processo facilitou muito a vida dos usuários, que não precisam mais repetir suas informações pessoais todas as vezes que forem realizar um cadastro.

Plugins

Se você já utilizou algum plugin para o Google Chrome, então já usou uma API. A ideia do plugin é complementar um determinado programa, como o Chrome, com outras funcionalidades.

Para isso, é feita uma integração entre a funcionalidade desejada e o programa em questão.

Meios de pagamento online

Os meios de pagamento online são outro exemplo de como as APIs tornam os processos de compra e venda mais simples e automáticos.

Os processos financeiros, de pagamento e recebimento, são automatizados com a implantação da API e passam a atuar de forma automática na interação entre a loja, o intermediador de pagamentos e os clientes.

Esses sistemas foram desenvolvidos para garantir segurança e praticidade para o e-commerce, além de eliminar a burocracia com os pagamentos.

Na prática, as ações são realizadas automaticamente. Assim, é possível programar e-mails e avisos que são disparados de acordo com as atividades identificadas pelo sistema, como recusa de cartão ou pagamento efetuado.

API de pagamentos: o que é e para que serve?

Você que empreende no e-commerce certamente precisará ir em busca de uma API de pagamentos para automatizar e facilitar todo o processo de compra e venda do seu e-commerce.

Essa é uma das escolhas mais importantes e delicadas do comércio digital e, por isso, vamos entrar em detalhes para te auxiliar nessa missão.

Como já explicamos anteriormente, uma API permite que duas aplicações distintas “dialoguem”, compartilhando dados para determinado objetivo. No caso de uma API de pagamentos, o objetivo é o próprio pagamento.

Portanto, uma API de pagamentos é aquela responsável por automatizar os pagamentos de um e-commerce.

Em outras palavras, ela vai automatizar e facilitar a comunicação entre uma loja virtual e um meio de pagamento digital, ou seja, a ferramenta que possibilita a transmissão de dados entre os clientes, os comerciantes e as instituições emissoras de cartão (como os bancos) durante as transações financeiras de um e-commerce.

Integração com a sua plataforma de e-commerce

É importante destacar que a API de pagamentos é uma parte do código de um meio de pagamentos que o torna compatível com outros sistemas que você utilize no seu e-commerce.

Sendo assim, por meio da API de pagamentos, é possível integrar o meio de pagamento escolhido por você com a sua plataforma de e-commerce, seu sistema de gestão, como o ERP, e seu sistema de gestão de relacionamento com o cliente, como o CRM.

O objetivo é simplificar as atividades e criar mecanismos para um gerenciamento pautado nas informações e dados gerados pelo sistema, sem a necessidade de dispensar tempo em tarefas manuais.

Quais são os benefícios de uma API de pagamentos?

A utilização de uma API de pagamentos automatiza e simplifica processos financeiros, podendo trazer uma série de benefícios para o seu e-commerce. Conheça algumas dessas vantagens!

Otimização de tarefas

Criar um link de pagamento, realizar cobranças por transferência bancária, gerar segunda via de boletos e identificar e dar baixa em pagamentos são atividades que demandam tempo e muita atenção da sua equipe.

Com uma API de pagamentos, é possível programar o sistema para executar todas essas atividades de forma automática e eficiente.

Minimização de erros

Errar é humano, não é mesmo? Então, já que há a diminuição das atividades manuais, os erros, inconsistências e atrasos também são reduzidos.

Portanto, cobranças indevidas ou a não identificação de pagamentos são praticamente anuladas quando uma API de pagamentos é adotada no seu e-commerce.

Melhor experiência de pagamento

Para o consumidor, ter diferentes métodos de pagamento ao seu dispor - como cartão de crédito, débito, boleto bancário e Pix - é um diferencial que conta pontos a favor da sua loja.

Com isso, é possível aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce, bem como o ticket médio dos pedidos e, também, a fidelização de clientes.

Redução de custos

Desenvolver por conta própria uma plataforma de pagamentos é um processo complicado e que exige muitos recursos financeiros e tempo produtivo de um time de tecnologia.

Por outro lado, usar uma API de pagamentos é uma forma de usufruir de pagamentos automatizados sem precisar realizar todos esses investimentos.

É só fazer a integração por meio da sua plataforma de e-commerce ou solicitar que seu time de desenvolvedores o faça por meio da documentação do meio de pagamento digital. Simples assim!

Ficou claro que a escolha do meio de pagamento certo faz toda a diferença para proporcionar uma experiência de compra segura para o cliente e garantir altos índices de conversão para o seu negócio, não é mesmo?

Mas você sabe quais tecnologias tem à sua disposição? E como escolher a ideal para a sua loja virtual?

Para te ajudar nessa missão, disponibilizamos um e-book completo aqui no Pagar.me: Meios de pagamento para e-commerce - O guia completo para você fazer a escolha ideal para o seu negócio. Baixe agora e boa leitura!


Baixe o e-book Meios de pagamento para e-commerce!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

29, novembro, 2021

Multimeios de Pagamento: como esse recurso ajuda a aumentar as conversões?

Conheça o Multimeios de Pagamento, funcionalidade que permite o uso de mais de uma forma de pagamento em uma compra online.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, novembro, 2021

Como fazer a política de troca e devolução da sua loja?

A política de troca e devolução é um documento indispensável para qualquer loja. Veja como criar a do seu negócio, visando oferecer a melhor experiência ao cliente!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

25, novembro, 2021

Como aumentar o ticket médio? 8 técnicas para seu negócio

Descobrir como aumentar o ticket médio pode ser um grande desafio. Confira as estratégias que separamos para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo