Gateway de pagamento: o que é e qual a relevância para o e-commerce?

Venda Mais

15 de abril de 2019 (atualizado em 8 de março de 2021)

Ao empreender no mercado digital, uma das principais preocupações do lojista deve ser as formas de pagamento disponibilizadas para os clientes. A solução escolhida deve garantir que o processo de compra seja simples e descomplicado. Na busca pela melhor alternativa, você provavelmente já leu o termo gateway de pagamento.

Mas você não precisa se assustar com essa expressão que, até então, pode ser desconhecida. O gateway de pagamento existe para facilitar as vendas na sua loja.

O gateway de pagamento é, em geral, um ambiente que busca facilitar a vida de lojistas, oferecendo uma tecnologia de pagamentos completa, inteligente e prática.

E oferecer o que há de mais moderno e variado em pagamentos é crucial para fechar mais vendas! Segundo dados do Moosend, se frustrar na hora de pagar porque alguma opção de pagamento não foi oferecida soma 8% do share de carrinhos abandonados.

Entretanto, além de integrar sua loja online com o cliente, a bandeira de cartão de crédito e o banco na hora de concluir a transação de uma compra, o gateway oferece funcionalidades que vão além, garantindo uma alta taxa de conversão para o seu negócio.

Neste artigo, você vai entender:

  • O que é um gateway de pagamento
  • Como acontecem as transações no gateway de pagamento
  • Vantagens de contratar um gateway de pagamento
  • As diferenças entre gateway de pagamento, intermediador (ou subadquirente) e provedor de serviços de pagamento

Continue a leitura!

O que é gateway de pagamento?

O gateway de pagamento é uma tecnologia de pagamento digital que serve de ponte para a comunicação entre o consumidor, o banco e a operadora do cartão de crédito.

Com ele, é possível conectar o seu negócio a diferentes adquirentes (como se fossem as “maquininhas de cartão” digitais) e manter centralizada toda a operação de pagamentos do seu negócio.

É o gateway que é responsável pela captura dos dados, sua transmissão e o armazenamento das informações dos clientes, possibilitando que as transações sejam concluídas de forma rápida e segura.

Dessa forma, o gateway proporciona facilidade para realizar suas transações online, pois você utiliza uma única interface.

Além disso, é importante entender que o diferencial do gateway está no valor agregado que a solução proporciona: além de fazer a intermediação dos pagamentos com as instituições que participam do processo, oferece outras ferramentas capazes de aumentar a conversão em vendas.

Como acontecem as transações em um gateway de pagamento?

Já falamos bastante sobre cliente, cartão, banco e adquirente - mas, afinal, quais são os papéis de cada um desses personagens em uma transação realizada pelo gateway?

É tudo bem mais simples do que você imagina! Preparamos um passo a passo completo para explicar o fluxo da transação em um gateway de pagamento:

  1. Após decidir o que quer comprar em uma loja virtual, o cliente vai para o checkout (página de finalização da venda) para concluir a compra.

  1. O gateway de pagamento é integrado a essa página de checkout e, portanto, não é necessário sair da loja virtual para prosseguir. O comprador fornece suas informações e escolhe a forma que irá efetuar o pagamento do produto que deseja comprar: parcelado, à vista, no boleto, etc.

  1. Ao clicar para finalizar a compra, o pedido é então criado pelo gateway de pagamento, que faz toda a comunicação com a adquirente (Stone, Cielo, Rede, etc), para que a transação seja, enfim, processada.

  1. Feito isso, a adquirente se comunica com as bandeiras e os bancos para verificar se as informações do cliente foram preenchidas corretamente e para se certificar de que ele tem saldo disponível para concluir a transação e, então, mandar para o gateway uma confirmação.

  1. Após receber a confirmação, que acontece em questão de segundos, uma mensagem é enviada ao cliente para comunicá-lo de que seu pagamento foi aprovado e que, daquele momento em diante, seu produto será preparado para envio.

O mais interessante é que todo este processo ocorre em questão de segundos. O saldo do cliente estando disponível, a compra é concluída com êxito em um piscar de olhos.

Quais são as vantagens de contratar um gateway de pagamento?

Diferentemente dos intermediadores de pagamentos, cujo papel se limita a processar transações, o gateway de pagamento é uma solução personalizada para fazer o seu negócio decolar em volume de vendas.

Portanto, são muitas as vantagens de contratar essa solução de pagamentos para o seu e-commerce. Conheça as principais!

Múltiplas opções para o cliente pagar

De acordo com a 4ª Pesquisa Nacional de Varejo Online, da qual participaram 1.006 e-commerces e lojas físicas, do total de vendas, 66% correspondem a pagamentos via cartão de crédito, 20% por boleto bancário e 6% via transferência eletrônica.

Com um gateway de pagamento, além de oferecer aos seus clientes a possibilidade de pagar com cartões de crédito e débito, também há a alternativa de usar boleto bancário - um dos principais meios escolhidos pelos brasileiros quando desejam pagar à vista por produtos ou serviços.

O Pix, o novo meio de pagamento eletrônico do Banco Central, é uma solução que também já vem sendo incorporada pelos principais gateways de pagamento do mercado.

Esta é uma opção para pagar que está disponível 7 dias por semana, 24h por dia - qualquer transação ocorre e é liquidada em até 10 segundos.

Multiadquirência

Quando o assunto é receber pagamentos por cartão de crédito, ainda é possível operar com várias adquirentes, caso sua loja tenha um gateway de pagamento.

Essa é a alternativa ideal para obter maiores taxas de sucesso em transações com cartões de crédito, afinal, você sempre tem um backup.

Com o gateway, é possível ter conectado ao seu negócio, ao mesmo tempo, as adquirentes mais famosas do mercado, como Stone, Rede e Cielo.

Assim, também é possível escolher a ordem de prioridade das suas adquirentes, baseado, por exemplo, em bandeiras e quantidade de parcelas. Dessa forma, você consegue garantir a menor taxa para cada tipo de transação.

Maior possibilidade de negociação de taxas

Ah, e ao adotar um gateway de pagamento e usar a multiadquirência, você tem a possibilidade de decidir com quais adquirentes e bandeiras quer trabalhar, garantindo mais chances de negociar as taxas que estão envolvidas no processo.

Assinaturas e pagamentos recorrentes

Alguns modelos de negócio, como academias, clubes de assinatura, escolas e empresas SaaS, precisam criar planos de adesão variados e tornar esses pagamentos recorrentes.

Por meio do gateway de pagamento, é possível gerenciar assinaturas pré-pagas, pós-pagas, com cobranças em dias específicos, com matrículas, descontos ou itens temporários.

Em geral, a interface oferece ao lojista a possibilidade de gerar faturas automáticas ao final de cada ciclo de cobrança, oferecendo, assim, mais transparência para os seus assinantes.

Segurança total para vender

Um gateway de pagamento de qualidade geralmente possui uma solução de antifraude incorporada.

Em geral, um antifraude utiliza inteligência estatística para identificar as compras fora dos padrões do seu consumidor, prevendo e bloqueando possíveis compras suspeitas e fajutas.

Além de proteger os dados do seu cliente, o antifraude reduz os riscos de transações fraudulentas e os prejuízos com chargeback para o seu negócio.

Além disso, para transacionar dados de cartões, é preciso estar em conformidade com as regras do PCI Compliance. Um gateway de pagamento sério, em geral, possui essa certificação, oferecendo total suporte para o lojista e para o consumidor.

O PCI é a certificação de que o gateway está em conformidade com as regras das indústrias de cartão, podendo, assim, realizar a transação de dados do cartão do cliente.

Recuperação de carrinhos abandonados

No Brasil, de acordo com o E-commerce Radar, a taxa de desistência de compras no e-commerce (carrinhos abandonados) é de 82%. Além disso, as variações entre os setores pode ser grande: no nicho Viagem, por exemplo, chega a 82,2%, já no de Moda a taxa alcança 67,6%.

Fato é que este problema afeta qualquer loja online. Mas, felizmente, o gateway de pagamento é um aliado para contornar este desafio.

Isso é possível por meio de duas funcionalidades, por exemplo: a retentativa e o link de checkout.

Sabe quando o cartão não passa? Às vezes, a conexão com o banco ou a adquirente pode ter falhado. Neste cenário, o sistema envia automaticamente uma nova tentativa de pagamento para outra opção. Você também pode programar, manualmente, que a tentativa de cobrança seja feita novamente em alguns dias.

Ou então, sabe quando o cliente não finaliza a compra, deixando um produto desejado esperando lá no carrinho?

Com o gateway, basta você usar o link de checkout, configurando o disparo de um SMS ou e-mail, para que o cliente receba uma página responsiva de checkout e conclua a compra em ambiente seguro.

Gestão financeira mais transparente

Para um empreendedor, faz toda a diferença ter um controle de vendas, recebíveis e taxas para garantir a saúde financeira do negócio.

Por isso, alguns gateways de pagamento já oferecem painéis de gestão financeira incorporados em sua interface, para que você possa acompanhar e gerenciar transações.

Muitos também fornecem também dados de inteligência que te ajudam a saber suas receitas recorrentes, auditar taxas, conferir recebíveis e muito mais.

Além disso, o sistema oferece a possibilidade de conhecer em detalhes as vendas por adquirentes e bandeiras. Assim, fica mais fácil detectar problemas e necessidades financeiras do negócio, já que você visualiza com frequência o valor de vendas, opções de pagamento mais utilizadas e seu ticket médio.

As diferenças entre gateway de pagamento, intermediador e provedor de serviços de pagamento

Mesmo que bem parecidos, os gateways e os intermediadores de pagamento, também definidos como subadquirentes, possuem algumas diferenças. E cabe a você decidir qual modelo se encaixa mais no seu tipo de negócio.

A subadquirente faz a intermediação dos pagamentos entre todas as partes envolvidas - adquirente, banco, bandeira, consumidor e e-commerce.

Elas são muito usadas por lojas menores devido à praticidade, já que é possível começar a aceitar pagamentos online com apenas uma integração. É o que chamamos de sistema plug-and-play.

Infelizmente, ainda há casos de subadquirentes que pecam no oferecimento de um checkout transparente, comprometendo a experiência de compra do cliente. Isso ocorre quando o intermediador não realiza toda a transação na sua própria plataforma de e-commerce, obrigando o cliente a sair da página da loja virtual em que se encontra, e por esse motivo é considerado um meio mais engessado.

Afinal de contas, isso influencia bastante na desistência do cliente, pois ele acaba ficando inseguro de efetuar a compra ao ser redirecionado para outro lugar que não conhece.

A subadquirente faz sua cobrança em porcentagem das vendas, algo que varia de 3 a 7% nos maiores players. Por isso, não é a opção ideal para todos os negócios.

Já o gateway, como você já pôde entender, atua como uma ponte, passando as informações para a adquirente.

E é ela que fica responsável por processar a compra e comunicar ao gateway, diferentemente da subadquirente, que é a própria responsável por analisar todas as informações e já processar a compra, cuidando do relacionamento com todos os players dali para frente.

A vantagem, portanto, é que o gateway funciona como um terminal, em que o comerciante pode, em um único lugar, integrar as adquirentes, antifraude e conciliadores.

Quando a venda é realizada por meio de um gateway, quem faz o repasse dos recebíveis ao lojista é a própria adquirente, e o prazo também depende do que foi acordado com ela.

Por fim, é importante ressaltar que o modelo de gateway é ideal para quem está em acelerada expansão ou tem perspectiva de crescimento rápido no e-commerce.

Afinal, a forma de cobrança de um gateway de pagamento é de acordo com a quantidade de transações realizadas, ou seja, quanto maior for o seu volume de vendas, mais você economizará por transação.

No entanto, quem tem um e-commerce não precisa, obrigatoriamente, escolher entre subadquirente e gateway. Há outra opção muito completa e inteligente disponível: o provedor de serviços de pagamento, ou PSP.

Essa é uma solução ainda mais completa que um gateway de pagamento, pois reúne as funcionalidades dele com as das subadquirentes.

PSP: o melhor dos dois mundos

O PSP, ou Provedor de Serviços de Pagamento, é uma solução completa de pagamento, porque é simples de integrar e garante alta taxa de conversão no e-commerce.

Podemos dizer que o PSP reúne os benefícios do gateway aos de uma subadquirente. O Pagar.me é a solução pioneira desse modelo no Brasil.

Além de oferecer aos lojistas de aceitar cartão de crédito e boleto bancário, entre suas funcionalidades e vantagens também estão:

  • antecipação de recebíveis;
  • split de pagamento;
  • conciliação integrada;
  • checkout transparente;
  • alto índice de estabilidade nas transações.

Além disso, nosso sistema conta com a transparência de ponta a ponta: em cada transação, o banco emissor enxerga também o seu negócio, e não somente o Pagar.me. Assim, com mais dados para analisar as transações, as chances de aprovação das vendas são maiores.

Gostou da nossa solução? Então, não perca tempo: entre em contato e conheça mais sobre o que podemos oferecer para fazer o seu negócio crescer.


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

24, março, 2020

Aprenda a vender online e comece hoje

Vender online em momentos de crise pode gerar novas oportunidades e manter suas operações. Redes sociais, link de pagamento e apps de delivery.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

24, janeiro, 2020

Como um bom atendimento pode fazer a diferença para sua loja virtual

Resolver problemas com um atendimento humano pode fazer toda a diferença para fidelizar clientes e aumentar as vendas da sua loja virtual

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

09, janeiro, 2020

Como se planejar em janeiro para vender mais em 2020

Use o início do ano para planejar seu calendário, fidelizar seus clientes e melhorar a experiência da sua loja, ações essenciais para vender mais nos outros meses.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo