Meios de pagamento online: o que é PSP?

E-commerce

10 de abril de 2018

Você sabe o que quer dizer PSP no mercado de meios de pagamento online? Em inglês, a sigla significa Payment Service Provider, em português, Provedor de Serviços de Pagamento. O termo vem ganhando mais destaque no Brasil e começa a entrar no dicionário de empreendedores digitais que possuem loja online e precisam de uma solução para receber pagamentos pela internet, por exemplo.

Existem diversos agentes na indústria de pagamentos no Brasil e é o modelo de operação que define a maneira com que cada empresa atua no mercado. Para entender melhor como funciona o sistema de pagamentos e saber como este novo modelo se encaixa, vamos explicar como trabalham alguns dos principais players do país.

Adquirentes

Para entender o papel das adquirentes de um jeito mais fácil, basta lembrar das maquininhas de cartão encontradas em estabelecimentos comerciais, como padarias, restaurantes e postos de gasolina. A função destas operadoras é realizar a liquidação financeira por meio de cartões de crédito e débito, estabelecendo a comunicação com as bandeiras (Visa, Mastercard, Amex e outras) e com os bancos emissores de cartões, como o Itaú, o Bradesco, o Santander e outros. Assim como no mundo físico, no digital são as adquirentes que processam as transações e repassam os recebíveis ao lojista.

Intermediadores

Também conhecidos como subadquirentes, os intermediadores se posicionam entre as adquirentes, lojistas e clientes. Geralmente, são usado por comércios menores, pois são mais fáceis de utilizar e possuem uma solução completa integrada no pacote, com antifraude e conciliadores, por exemplo.

Os intermediadores fazem os fluxos dos pagamentos entre todas as partes envolvidas, o que facilita a vida do empreendedor, já que não precisa contratar por fora todas as adquirentes, antifraude, nem fazer contato com os bancos. No entanto, normalmente a cobrança dos serviços prestados é feita através de taxas por transação, o que acaba saindo muito caro para e-commerces que possuem alto volume de vendas.Conheça o case de sucesso: Click Sophia

Gateways de pagamento

Os gateways oferecem soluções tecnológicas para pagamento, ou seja, é um software para receber e processar informações, bem como pagamentos online. Esse modelo cria uma ponte com as adquirentes, que se comunicam com as bandeiras e bancos emissores para realizar e processar os pagamentos.

Uma vantagem dos gateways em relação aos demais agentes da cadeia é a alta conversão de pagamentos e a facilidade de, em um único canal, poder utilizar diversas funcionalidades e opções de pagamento. Além disso, é indicado para grandes e-commerces, já que a cobrança é feita pelo volume de transações, e não por taxa.

Como funciona o PSP

O Provedor de Serviços de Pagamento, ou simplesmente PSP, oferece aos empreendedores digitais a possibilidade de combinar a alta performance dos gateways com a facilidade de integração dos intermediadores. Esse modelo facilita e simplifica a utilização de um sistema de pagamento eficaz para o e-commerce.

Se um gateway oferece alta conversão, por outro lado este modelo é, geralmente, mais difícil de integrar. Pode exigir a contratação de um desenvolvedor e o tempo de afiliação com adquirentes e antifraude costuma demorar alguns meses. O processo de instalação de um intermediador é mais simples, mas o modelo tem baixa conversão e, por isso, o empreendedor acaba perdendo muitas vendas. O modelo de PSP aproveita as vantagens do gateway e do intermediador (alta conversão, agilidade e facilidade) e deixa para trás as desvantagens desses moedelos.

Na prática, o PSP é uma sistema que se conecta com a infraestrutura que envolve os pagamentos e resolve os problemas técnicos no fluxo de informação e de dinheiro entre comprador, lojista e bancos. Para quem precisa receber pagamentos na internet, esta é a melhor opção para fugir da burocracia e garantir uma alta aprovação de pagamentos para faturar mais a curto e a longo prazo.

PSP no Pagar.me

No Brasil, o Pagar.me é pioneiro em adotar o modelo de PSP. Se você tem um negócio online e precisa resolver ou melhorar seu sistema para receber pagamentos, invista em uma solução como a que o Pagar.me oferece.

Nosso motor de tecnologia entrega alta conversão de vendas, que chega a 92% com o Checkout Pagar.me. Temos um modelo de operação que se estabeleceu no mercado e foi premiado na Universidade de Harvard em 2014, nos Estados Unidos, durante o Innovation Project.

Agora, nosso produto evolui para este novo modelo, em que você poderá contar com as melhores práticas para vender mais. Uma solução já integrada ao antifraude, focada na experiência do usuário, que oferece a liberdade de escolher as parcelas a antecipar, permite split-payment transparente para marketplaces e alta conversão em pagamentos recorrentes para empresas de SaaS.

Se você tem interesse em integrar o PSP Pagar.me no seu negócio online, entre em contato agora mesmo! Nós ficaremos muito satisfeitos em atender para esclarecer todas as suas dúvidas.

aumente suas conversões com pagar.me

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

07, agosto, 2020

Split de Pagamento: o que é, como funciona e para quem é indicado?

Split de pagamento é a tecnologia que permite que um único valor arrecadado seja dividido entre diferentes recebedores. Isso acontece de forma automática, segura e precisa. Veja como funciona e para quem é indicado.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

05, agosto, 2020

Gestão em link de pagamento: conheça as novas funcionalidades do Link.me

Agora com o Link.me é possível gerir recebíveis por meio de dashboard e repassar taxas e calcular previsão de ganhos direto no app. Saiba mais!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

29, julho, 2020

[BAIXE O EBOOK] 2020: a revolução digital do varejo

Em um material completo, o Pagar.me traz dados dos setores mais afetados ao longo da quarentena e apresenta análises consistentes do que aconteceu, quais foram os principais impactos e como grandes e pequenas empresas reagiram.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo