Como fazer a precificação de produtos no seu negócio?

E-commerce

9 de junho de 2021

A precificação de produtos pode ser um dos processos mais desafiadores para os empreendedores. Um preço mal planejado pode comprometer a gestão financeira do negócio, gerando graves prejuízos e levando até mesmo à falência.

É preciso considerar diversos fatores, como os custos da operação, a percepção de valor do público e os preços praticados no mercado, para chegar ao valor ideal que satisfaça os clientes e, ainda, garanta a lucratividade do seu empreendimento.

Quer saber como fazer a precificação de produtos do seu negócio de forma inteligente e estratégica? Confira a seguir!

Qual é a importância da precificação de produtos?

A precificação dos produtos comercializados por uma empresa é um processo essencial para o sucesso de qualquer negócio, devendo ser realizado com muito cuidado e planejamento.

Definir um valor muito alto pode afastar os consumidores e impactar as suas vendas, enquanto um preço baixo demais pode aumentar as conversões, mas prejudicar a sua rentabilidade, levando a sérios prejuízos financeiros.

Já ao precificar os seus itens corretamente, é possível atrair os clientes ideais para o seu comércio, contribuindo para a geração de lucro e garantindo um capital de giro positivo para manter a sua operação em funcionamento.

Além disso, conhecer a composição do preço e a margem de lucro mínima do seu negócio facilita a criação de promoções e descontos estratégicos, potencializando as suas vendas, sem comprometer a sua lucratividade.

Como fazer a precificação de produtos?

Agora que você já entendeu a importância da precificação de produtos, é hora de conhecer as melhores dicas para definir o valor ideal das suas mercadorias.

1. Considere todos os seus custos e despesas

O passo básico para determinar o preço dos seus produtos é fazer o levantamento de todos os custos e despesas, tanto fixos quanto variáveis, envolvidos na sua operação. Afinal, o seu faturamento deve ser capaz de cobrir todos esses gastos, para manter a saúde financeira do negócio.

Alguns tipos de custos que devem ser incluídos nesse cálculo são:

  • custos de produção ou compra, como pagamento de fornecedores, aquisição de matéria-prima e embalagens;
  • despesas operacionais, como aluguel, contas de luz e internet, folhas de pagamento, comissão de canais de venda, investimentos em marketing e taxas de meios de pagamentos;
  • impostos e taxas, de acordo com o regime tributário do seu negócio.

2. Defina a sua margem de lucro

O preço dos produtos não deve somente cobrir os custos e despesas do empreendimento, mas também garantir o retorno financeiro e o crescimento da sua empresa.

Por isso, é fundamental definir a margem de lucro que você pretende obter, ou seja, a porcentagem do valor ganho com uma venda após a subtração de todos os custos envolvidos no processo.

Se uma mercadoria tem um total de custos de R$100 e você a vende por R$150, por exemplo, você obterá um lucro de R$50 e, consequentemente, uma margem de lucro de 50%.

Não existe uma margem de lucro ideal para todos os tipos de negócios. O segredo é encontrar um ponto de equilíbrio, de forma a oferecer um preço que seja adequado ao seu mercado e, ainda, gere lucro para a sobrevivência e a expansão do seu comércio.

3. Entenda a percepção de valor do público

Quanto os clientes acham que o seu produto vale? Identificar o que o seu público-alvo percebe como valor é um importante passo para a precificação das suas mercadorias.

Quanto mais valioso o item for para o consumidor, seja pela qualidade ou pela exclusividade do produto, mais alto poderá ser o preço cobrado. Já se o preço não condizer com a percepção de valor do usuário, ele provavelmente não fará a compra.

Você pode analisar a percepção do seu público por meio de pesquisas de mercado. Para isso, é possível contratar uma empresa especializada ou entrar em contato diretamente com os seus clientes e perguntar quanto eles estariam dispostos a pagar pelos seus produtos.

4. Estude o seu mercado de atuação

Para garantir que os seus preços sejam competitivos e adequados ao mercado, analise os principais concorrentes do seu nicho de atuação, identificando os valores que são praticados, o posicionamento das marcas e os benefícios oferecidos por cada uma.

Se verificar que os seus preços estão muito acima do mercado, você pode considerar reduzir o valor cobrado, dependendo da sua margem de lucro mínima. Também é possível apostar em descontos e promoções sazonais para atrair os consumidores, mas não é recomendável entrar em uma competição por preços a longo prazo.

O ideal é encontrar oportunidades de diferenciar o seu negócio, aumentando a percepção de valor dos clientes em relação aos seus produtos e sendo possível cobrar preços mais elevados por eles.

5. Faça o cálculo do markup

Existem diversas formas de precificar produtos, sendo que uma das mais utilizadas é o markup, também conhecido como taxa de marcação. Trata-se de um índice multiplicador que deve ser aplicado aos custos de uma mercadoria para obter o lucro desejado.

A fórmula para calcular o markup é a seguinte:

Cálculo do markup

Para ficar mais claro, vamos supor que você venda uma camiseta, sendo que:

  • o custo de produção é de R$ 20;
  • as suas despesas fixas são de 15%;
  • as despesas variáveis são de 20%;
  • e você pretende obter uma margem de lucro de 18% com a venda do item.

Nesse caso, a conta do markup será: 100 / [100 - (15 + 20 + 18)] = 2,12.

A partir da definição do markup, você pode calcular o preço de venda do produto, multiplicando o índice ao custo da mercadoria.

Cálculo do preço de venda

Dando continuidade ao exemplo anterior, o preço de venda seria calculado da seguinte maneira: 2,12 x R$ 20. Com isso, o valor ideal para vender a camiseta seria de R$ 42,40, de forma a cobrir as despesas e obter a margem de lucro desejada.

Tudo certo para fazer a precificação de produtos no seu negócio? Esse processo pode parecer desafiador, mas, com bastante planejamento e atenção, é possível definir preços que garantam a satisfação do consumidor e a lucratividade da sua empresa.

Se você gostou das nossas dicas, inscreva-se na nossa newsletter para não perder nenhum conteúdo do mundo do empreendedorismo digital!


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

18, junho, 2021

Como usar recursos visuais para aumentar as vendas no seu e-commerce

Quer cativar os clientes da sua loja virtual? Descubra neste artigo como usar recursos visuais para isso, melhorando a apresentação dos seus produtos!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

17, junho, 2021

Layout de loja virtual: 9 dicas para otimizar o seu site

Confira as melhores práticas para otimizar um layout de loja virtual, facilitando a navegação do usuário e aumentando as conversões.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

16, junho, 2021

Estoque parado: como evitar e resolver esse problema?

O estoque parado é um problema que pode impactar a saúde financeira e o crescimento de um comércio. Descubra o que fazer para evitar e solucionar essa situação!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo