Black Friday 2022: principais resultados e insights do evento

E-commerce

8 de dezembro de 2022

Com o fim da Black Friday 2022, é essencial que os e-commerces analisem os resultados obtidos no período, além de avaliar os números do mercado como um todo.

A edição deste ano marcou a primeira queda em vendas da Black Friday desde o início do evento no país. Para se ter uma ideia, o faturamento online do evento caiu 23% em relação ao ano anterior, segundo o relatório da Confi.Neotrust.

O cenário macroeconômico do país e o impacto da Copa do Mundo foram alguns dos fatores que influenciaram esse desempenho.

Levando em conta que os resultados da Black Friday refletem diretamente as tendências de consumo atuais, é importante entender os principais aprendizados e insights desta edição. Vamos lá?

Faturamento da Black Friday 2022 teve uma queda de 23%

O levantamento da Confi.Neotrust apresentou dados importantes sobre o desempenho do e-commerce brasileiro na Black Friday 2022.

Considerando o período de 24 a 27/11, desde a pré-Black Friday até o domingo, as lojas virtuais registraram um total de 10 milhões de pedidos, valor 18% menor que o do ano passado.

O faturamento foi de R$ 6,15 bilhões — uma queda de 23% em comparação com 2021. Por outro lado, 8 milhões de usuários fizeram compras online no período, uma alta de 1%.

Como resultado, o ticket médio foi mais baixo do que no ano anterior. Na sexta-feira da Black Friday, o valor médio dos pedidos foi de R$ 733,07, ou seja, 5,9% menor que na última edição.

Copa do Mundo e cenário econômico impactaram os resultados

A maior queda de faturamento foi registrada na quinta-feira pré-Black Friday (24/11), quando aconteceu o jogo de estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo. Foram gerados R$ 939 milhões em vendas, valor 36,3% menor que o alcançado no mesmo dia em 2021.

A queda na quinta-feira já era esperada, mas acreditava-se que o acumulado na sexta-feira compensasse o resultado. No entanto, a sexta-feira também gerou um faturamento 28,1% abaixo do ano anterior, com o total de R$ 3,1 bilhões em vendas.

Dessa maneira, além do impacto da Copa do Mundo, outros fatores também influenciaram os resultados da Black Friday 2022.

Dentre eles, está o cenário macroeconômico brasileiro, marcado pela alta da inflação, a menor oferta de crédito disponibilizada ao consumidor e a retomada do comércio físico.

Outro fator importante foi que muitos varejistas adotaram a estratégia de diluição das promoções de Black Friday ao longo do mês. Como resultado, foi alcançado um melhor resultado no acumulado de novembro.

Então, apesar da queda de 23% na receita de Black Friday, o e-commerce faturou cerca de R$ 16,5 bilhões no mês. Esse valor é 8,5% menor que o de 2021, ou seja, uma queda menos expressiva que a registrada considerando somente o período do evento.

Categoria de Alimentos e Bebidas se destacou no evento

De acordo com a Confi.Neotrust, as categorias de produtos que obtiveram o maior faturamento na Black Friday 2022 foram:

  • Eletrodomésticos (17,9%);
  • Eletrônicos (15,3%);
  • Telefonia (14,7%);
  • Moda e Acessórios (6,2%);
  • Informática (6,1%).

Vale destacar que o segmento de Telefonia foi o que mais perdeu participação em relação ao último ano, quando obteve 19,5% do faturamento do e-commerce na Black Friday. Esse cenário representa uma mudança no perfil de consumo do brasileiro.

Já considerando o número de pedidos, as categorias com melhor desempenho foram:

  • Moda e Acessórios (14,5%);
  • Beleza e Perfumaria (11,4%);
  • Alimentos e Bebidas (7,2%);
  • Ar e Ventilação (6,2%);
  • Utilidades Domésticas (5,4%).

Nesse ponto, destaca-se o setor de Alimentos e Bebidas, que ficou em primeiro lugar no ranking das categorias com maior número de produtos vendidos (31%).

Outras categorias que se destacaram, registrando um crescimento em faturamento, foram Games (+20,7%), Pet Shop (+10,4%), Beleza e Perfumaria (+7,8%), Saúde (+7,8%) e Utilidades Domésticas (+1,3%).

Cyber Monday teve um resultado similar

A Cyber Monday, que acontece na segunda-feira após a Black Friday, teve um comportamento similar aos dias anteriores no e-commerce. Segundo a NielsenIQEbit, o faturamento obtido na data caiu 12% em comparação com o ano anterior.

As categorias em alta foram as de Alimentos e Bebidas, que cresceu 20,4% no número de pedidos, Eletrônicos e Games, que tiveram um aumento de 1,3% e 28% no faturamento, respectivamente.

Pagamento por Pix cresceu 9,9 pontos percentuais

Em relação às formas de pagamento mais utilizadas no evento, os consumidores preferiram as seguintes modalidades em suas compras de Black Friday, segundo a Neotrust:

  • Cartão de crédito (49,6%);
  • Pix (20,4%);
  • Boleto bancário (6%);

Destaca-se o crescimento do uso do Pix para as compras de Black Friday, com um aumento de 9,9 pontos percentuais na participação desse método nos pedidos feitos no período.

Como reflexo do cenário econômico, os consumidores também optaram pelo parcelamento em detrimento da modalidade de crédito à vista. O pagamento parcelado de 2 a 6x teve uma alta de 4,5 pontos percentuais em relação à última edição do evento.

Tentativas de fraude superaram R$ 50 milhões

Assim como nos demais anos, as tentativas de fraude se intensificaram no período da Black Friday 2022. Entre quinta-feira e sábado, foi evitado um prejuízo de R$ 51,7 milhões em fraudes, o que representa cerca de 40 mil pedidos falsos no e-commerce, segundo a ClearSale.

53,4% dos produtos vendidos não tiveram descontos

A Confi.Neotrust revela que 53,4% dos produtos que foram vendidos no período da Black Friday não tiveram descontos, comparando com os seus preços em setembro.

A maior faixa de desconto praticada foi de 1% a 20%, que foi aplicada em 28,9% dos produtos vendidos online durante o evento.

Em relação a outros benefícios oferecidos, a participação do frete grátis nos pedidos teve uma redução de três pontos percentuais em relação ao ano passado, totalizando 64% das vendas.

Em tendência com essa informação, o frete médio cobrado teve um aumento de 5,9%, alcançando o valor de R$ 28,22. Na região norte, esse custo médio foi ainda maior, com um valor de R$ 58,31.

Mulheres foram responsáveis por 60,4% dos pedidos

Em relação ao perfil do consumidor que comprou na Black Friday 2022, o estudo da Confi.Neotrust levanta alguns dados interessantes:

  • 60,4% dos pedidos foram feitos por mulheres;
  • 38,1% do faturamento foi gerado por clientes com renda de até dois salários mínimos e 33%, por aqueles que recebem entre dois e quatro salários mínimos;
  • as maiores quedas de faturamento foram nos estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná, enquanto as menores foram no Amazonas, Amapá e Tocantins.

Problemas logísticos foram as principais reclamações dos clientes

Por fim, também vale entender quais foram os principais problemas relatados pelos consumidores durante a Black Friday 2022, para evitá-los na próxima edição.

De acordo com o Procon-SP, foram registradas mais de 1900 reclamações relacionadas à Black Friday, até a manhã do dia 01/12. Os principais problemas foram:

  • atraso ou não entrega do produto (37%);
  • pedido cancelado após finalização da compra (13%);
  • produto ou serviço entregue diferente, incompleto ou com danos (12%);
  • produto ou serviço indisponível (8%).

Como você pode perceber, a Black Friday registrou queda em diferentes indicadores de vendas no e-commerce brasileiro este ano.

Nesse contexto, torna-se indispensável entender a fundo as tendências de consumo para se preparar para as próximas datas comemorativas e implementar as estratégias mais eficazes para o seu negócio.

Se você quer se manter em dia com as novidades do mundo do empreendedorismo digital, inscreva-se na nossa newsletter! Assim, toda semana, você receberá no seu e-mail conteúdos valiosos para alavancar suas vendas online.


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

02, fevereiro, 2023

O que é review de produto e como incentivá-lo no seu e-commerce?

Quer aumentar a credibilidade da sua marca e alavancar suas vendas? Entenda o que é review de produto e como aplicar essa estratégia!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, fevereiro, 2023

Papelaria virtual: como montar uma papelaria online?

O setor de papelarias virtuais é uma das opções para quem quer começar a vender online. Confira o passo a passo para montar a sua!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

31, janeiro, 2023

Mercado de luxo: cenário e tendências do setor em 2023

O mercado de luxo é um dos setores que permanece em crescimento diante da crise macroeconômica. Conheça os seus dados e tendências!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

Black Friday 2022: principais resultados e insights do evento

E-commerce

8 de dezembro de 2022

Com o fim da Black Friday 2022, é essencial que os e-commerces analisem os resultados obtidos no período, além de avaliar os números do mercado como um todo.

A edição deste ano marcou a primeira queda em vendas da Black Friday desde o início do evento no país. Para se ter uma ideia, o faturamento online do evento caiu 23% em relação ao ano anterior, segundo o relatório da Confi.Neotrust.

O cenário macroeconômico do país e o impacto da Copa do Mundo foram alguns dos fatores que influenciaram esse desempenho.

Levando em conta que os resultados da Black Friday refletem diretamente as tendências de consumo atuais, é importante entender os principais aprendizados e insights desta edição. Vamos lá?

Faturamento da Black Friday 2022 teve uma queda de 23%

O levantamento da Confi.Neotrust apresentou dados importantes sobre o desempenho do e-commerce brasileiro na Black Friday 2022.

Considerando o período de 24 a 27/11, desde a pré-Black Friday até o domingo, as lojas virtuais registraram um total de 10 milhões de pedidos, valor 18% menor que o do ano passado.

O faturamento foi de R$ 6,15 bilhões — uma queda de 23% em comparação com 2021. Por outro lado, 8 milhões de usuários fizeram compras online no período, uma alta de 1%.

Como resultado, o ticket médio foi mais baixo do que no ano anterior. Na sexta-feira da Black Friday, o valor médio dos pedidos foi de R$ 733,07, ou seja, 5,9% menor que na última edição.

Copa do Mundo e cenário econômico impactaram os resultados

A maior queda de faturamento foi registrada na quinta-feira pré-Black Friday (24/11), quando aconteceu o jogo de estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo. Foram gerados R$ 939 milhões em vendas, valor 36,3% menor que o alcançado no mesmo dia em 2021.

A queda na quinta-feira já era esperada, mas acreditava-se que o acumulado na sexta-feira compensasse o resultado. No entanto, a sexta-feira também gerou um faturamento 28,1% abaixo do ano anterior, com o total de R$ 3,1 bilhões em vendas.

Dessa maneira, além do impacto da Copa do Mundo, outros fatores também influenciaram os resultados da Black Friday 2022.

Dentre eles, está o cenário macroeconômico brasileiro, marcado pela alta da inflação, a menor oferta de crédito disponibilizada ao consumidor e a retomada do comércio físico.

Outro fator importante foi que muitos varejistas adotaram a estratégia de diluição das promoções de Black Friday ao longo do mês. Como resultado, foi alcançado um melhor resultado no acumulado de novembro.

Então, apesar da queda de 23% na receita de Black Friday, o e-commerce faturou cerca de R$ 16,5 bilhões no mês. Esse valor é 8,5% menor que o de 2021, ou seja, uma queda menos expressiva que a registrada considerando somente o período do evento.

Categoria de Alimentos e Bebidas se destacou no evento

De acordo com a Confi.Neotrust, as categorias de produtos que obtiveram o maior faturamento na Black Friday 2022 foram:

  • Eletrodomésticos (17,9%);
  • Eletrônicos (15,3%);
  • Telefonia (14,7%);
  • Moda e Acessórios (6,2%);
  • Informática (6,1%).

Vale destacar que o segmento de Telefonia foi o que mais perdeu participação em relação ao último ano, quando obteve 19,5% do faturamento do e-commerce na Black Friday. Esse cenário representa uma mudança no perfil de consumo do brasileiro.

Já considerando o número de pedidos, as categorias com melhor desempenho foram:

  • Moda e Acessórios (14,5%);
  • Beleza e Perfumaria (11,4%);
  • Alimentos e Bebidas (7,2%);
  • Ar e Ventilação (6,2%);
  • Utilidades Domésticas (5,4%).

Nesse ponto, destaca-se o setor de Alimentos e Bebidas, que ficou em primeiro lugar no ranking das categorias com maior número de produtos vendidos (31%).

Outras categorias que se destacaram, registrando um crescimento em faturamento, foram Games (+20,7%), Pet Shop (+10,4%), Beleza e Perfumaria (+7,8%), Saúde (+7,8%) e Utilidades Domésticas (+1,3%).

Cyber Monday teve um resultado similar

A Cyber Monday, que acontece na segunda-feira após a Black Friday, teve um comportamento similar aos dias anteriores no e-commerce. Segundo a NielsenIQEbit, o faturamento obtido na data caiu 12% em comparação com o ano anterior.

As categorias em alta foram as de Alimentos e Bebidas, que cresceu 20,4% no número de pedidos, Eletrônicos e Games, que tiveram um aumento de 1,3% e 28% no faturamento, respectivamente.

Pagamento por Pix cresceu 9,9 pontos percentuais

Em relação às formas de pagamento mais utilizadas no evento, os consumidores preferiram as seguintes modalidades em suas compras de Black Friday, segundo a Neotrust:

  • Cartão de crédito (49,6%);
  • Pix (20,4%);
  • Boleto bancário (6%);

Destaca-se o crescimento do uso do Pix para as compras de Black Friday, com um aumento de 9,9 pontos percentuais na participação desse método nos pedidos feitos no período.

Como reflexo do cenário econômico, os consumidores também optaram pelo parcelamento em detrimento da modalidade de crédito à vista. O pagamento parcelado de 2 a 6x teve uma alta de 4,5 pontos percentuais em relação à última edição do evento.

Tentativas de fraude superaram R$ 50 milhões

Assim como nos demais anos, as tentativas de fraude se intensificaram no período da Black Friday 2022. Entre quinta-feira e sábado, foi evitado um prejuízo de R$ 51,7 milhões em fraudes, o que representa cerca de 40 mil pedidos falsos no e-commerce, segundo a ClearSale.

53,4% dos produtos vendidos não tiveram descontos

A Confi.Neotrust revela que 53,4% dos produtos que foram vendidos no período da Black Friday não tiveram descontos, comparando com os seus preços em setembro.

A maior faixa de desconto praticada foi de 1% a 20%, que foi aplicada em 28,9% dos produtos vendidos online durante o evento.

Em relação a outros benefícios oferecidos, a participação do frete grátis nos pedidos teve uma redução de três pontos percentuais em relação ao ano passado, totalizando 64% das vendas.

Em tendência com essa informação, o frete médio cobrado teve um aumento de 5,9%, alcançando o valor de R$ 28,22. Na região norte, esse custo médio foi ainda maior, com um valor de R$ 58,31.

Mulheres foram responsáveis por 60,4% dos pedidos

Em relação ao perfil do consumidor que comprou na Black Friday 2022, o estudo da Confi.Neotrust levanta alguns dados interessantes:

  • 60,4% dos pedidos foram feitos por mulheres;
  • 38,1% do faturamento foi gerado por clientes com renda de até dois salários mínimos e 33%, por aqueles que recebem entre dois e quatro salários mínimos;
  • as maiores quedas de faturamento foram nos estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná, enquanto as menores foram no Amazonas, Amapá e Tocantins.

Problemas logísticos foram as principais reclamações dos clientes

Por fim, também vale entender quais foram os principais problemas relatados pelos consumidores durante a Black Friday 2022, para evitá-los na próxima edição.

De acordo com o Procon-SP, foram registradas mais de 1900 reclamações relacionadas à Black Friday, até a manhã do dia 01/12. Os principais problemas foram:

  • atraso ou não entrega do produto (37%);
  • pedido cancelado após finalização da compra (13%);
  • produto ou serviço entregue diferente, incompleto ou com danos (12%);
  • produto ou serviço indisponível (8%).

Como você pode perceber, a Black Friday registrou queda em diferentes indicadores de vendas no e-commerce brasileiro este ano.

Nesse contexto, torna-se indispensável entender a fundo as tendências de consumo para se preparar para as próximas datas comemorativas e implementar as estratégias mais eficazes para o seu negócio.

Se você quer se manter em dia com as novidades do mundo do empreendedorismo digital, inscreva-se na nossa newsletter! Assim, toda semana, você receberá no seu e-mail conteúdos valiosos para alavancar suas vendas online.


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

02, fevereiro, 2023

O que é review de produto e como incentivá-lo no seu e-commerce?

Quer aumentar a credibilidade da sua marca e alavancar suas vendas? Entenda o que é review de produto e como aplicar essa estratégia!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, fevereiro, 2023

Papelaria virtual: como montar uma papelaria online?

O setor de papelarias virtuais é uma das opções para quem quer começar a vender online. Confira o passo a passo para montar a sua!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

31, janeiro, 2023

Mercado de luxo: cenário e tendências do setor em 2023

O mercado de luxo é um dos setores que permanece em crescimento diante da crise macroeconômica. Conheça os seus dados e tendências!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo