Boleto bancário: o que é, como funciona e como utilizar essa forma de pagamento?

E-commerce

2 de maio de 2023

Dentre as diferentes formas de pagamento disponíveis no mercado, o boleto bancário certamente é a mais acessível delas, podendo ser utilizada por qualquer consumidor.

Para se ter uma ideia da sua relevância, em 2022, foram realizadas 4 bilhões de transações por boleto bancário no país, segundo um levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com base em dados do Banco Central e da Abecs.

Entretanto, diante da popularização de novas modalidades de pagamento digital, como o Pix, surge a questão: ainda vale a pena receber pagamentos por boleto?

Para responder essa pergunta e explicar mais a fundo o que é e como funciona o boleto bancário, preparamos este artigo completo sobre o assunto. Vamos começar?

O que é boleto bancário?

O boleto bancário é um título de cobrança utilizado como forma de pagamento para a comercialização de produtos e serviços.

O documento pode ser físico ou eletrônico, sendo que o seu formato é padronizado pela Febraban. Ele pode ser emitido tanto por pessoas físicas quanto jurídicas que desejam receber pagamentos por essa modalidade.

Qual é o formato de um boleto bancário?

O formato do boleto bancário segue um padrão estabelecido pela Febraban, sendo que os principais elementos que compõem o documento são:

  • Cedente: identificação da pessoa ou empresa responsável pela emissão da cobrança, ou seja, quem receberá o pagamento. No caso do uso de uma solução de pagamentos, é o nome dessa empresa que aparecerá no documento;
  • Sacado: identificação da pessoa ou empresa responsável pelo pagamento da cobrança;
  • Agência e código do cedente: número da agência e código de identificação do cedente na carteira da instituição financeira;
  • Valor da cobrança: valor que deve ser pago pelo sacado até a data de vencimento do documento;
  • Data de vencimento: prazo para o sacado realizar o pagamento do boleto, sem a cobrança de juros ou multas;
  • Instituição financeira: banco responsável pela cobrança, a partir de contrato firmado com o cedente;
  • Juros e multas: orientações sobre possíveis juros ou multas que podem ser cobrados, caso o pagamento seja realizado após a data de vencimento;
  • Nosso número: sequência numérica que funciona como uma identificação do documento e faz parte da linha digitável;
  • Linha digitável: sequência de números que representam as principais informações do boleto e permitem o seu pagamento em aplicativos de instituições financeiras;
  • Código de barras: representação gráfica da linha digitável que possibilita que os leitores ópticos façam a captação automática dos dados do documento. Atualmente, os boletos também podem conter QR Codes.

Boleto sem registro ou boleto registrado?

Antigamente, era possível emitir boletos sem registro, também conhecidos como boletos simples, que não repassavam as informações da transação, como os dados do pagador e o valor da cobrança, para a instituição financeira emissora.

Isso possibilitava que as informações fossem modificadas sem a ciência do banco, dificultando o rastreamento e a verificação dos documentos. Como resultado, a realização de fraudes era facilitada.

Para tornar as transações mais seguras, em 2018, a Febraban extinguiu o boleto simples e determinou a obrigatoriedade do boleto registrado, com o uso da Nova Plataforma de Cobrança para a emissão dos títulos de cobrança.

Os boletos registrados apresentam as principais informações da transação, incluindo nome, CPF/CNPJ e endereço do sacado, valor da cobrança e data de vencimento do documento. Assim, é possível verificar e controlar mais facilmente as operações.

Como funciona o boleto bancário?

Após a emissão do boleto bancário, basta enviar o documento para o sacado realizar o pagamento, seja em formato impresso ou eletrônico. No último caso, o boleto costuma ser enviado por meio de um arquivo PDF.

O pagamento do boleto pode ser realizado de forma presencial, em agências bancárias e estabelecimentos conveniados como casas lotéricas, postos dos Correios e supermercados, ou digital, por meio do serviço de internet banking ou apps de instituições financeiras.

O valor pago é recebido pelo banco e repassado para a conta-corrente do cedente, descontando a taxa cobrada pelo serviço. O prazo para o repasse desse valor geralmente é de até três dias úteis.

Para o caso de vencimento do boleto, é possível especificar no documento a aplicação de juros e multas sobre o valor da cobrança. Essa prática é comum no caso de pagamentos recorrentes de planos e assinaturas.

No caso do e-commerce, o pagamento costuma ser bloqueado após a data de vencimento. Assim, o produto que estava reservado para o consumidor é liberado e a compra cancelada, evitando cenários de estoque retido.

Como emitir boleto bancário?

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem emitir boletos bancários. Para isso, basta ter uma conta em uma instituição bancária ou contratar uma empresa de pagamentos que ofereça esse serviço.

Atualmente, a maioria dos bancos permitem que o cliente gere um boleto diretamente no internet banking ou no aplicativo da instituição. Essa é a solução mais fácil e simples para pessoas físicas.

Já para empreendimentos digitais, é recomendado contar com uma solução de pagamentos, como é o caso do Pagar.me.

Dessa forma, a emissão dos boletos para os consumidores é automatizada, e o empreendedor pode gerir o status dos boletos emitidos de forma mais simples e centralizada.

Nesse caso, é importante destacar que é a própria solução de pagamento utilizada que aparece como cedente no boleto. Além disso, ela é a responsável por fazer a intermediação com o banco, recebendo o valor pago e repassando-o para o lojista.

Quais são as vantagens de vender por boleto bancário?

A grande vantagem de aceitar pagamentos por boleto bancário é a possibilidade de atender à população desbancarizada, que é expressiva no país.

De acordo com a Serasa Experian, 35,3 milhões de brasileiros não têm registros financeiros, ou seja, não possuem contas bancárias ou faturas de cartão de crédito registradas em seu CPF. Esse valor representa 21,7% da população adulta do país.

O boleto é a forma de pagamento mais acessível para esses consumidores realizarem compras online.

Afinal, não é preciso ter uma conta-corrente ou um cartão de crédito para utilizá-la, sendo possível pagar o boleto em uma lotérica, agência dos Correios ou supermercado, por exemplo.

Dessa maneira, o boleto bancário ajuda a diversificar as modalidades de pagamento aceitas no e-commerce, aumentando o público em potencial e, assim, elevando a conversão em vendas do negócio.

Ainda vale a pena vender por boleto bancário?

A crescente popularização do Pix tem levantado questões sobre o uso do boleto bancário. Lançada em 2020 pelo Banco Central, a modalidade de pagamento instantâneo superou o boleto na preferência dos brasileiros para compras online já em 2021.

Segundo um levantamento da AlliN, o Pix foi a terceira modalidade favorita (33%), enquanto o boleto foi a quarta (23%).

Isso se deve, principalmente, à confirmação imediata dos pagamentos feitos via Pix, que podem ser realizados 24 horas por dia, durante todos os dias do ano, e têm uma compensação em até dez segundos.

Já o pagamento por boleto demora um tempo maior para ser confirmado pelo banco, além de haver a possibilidade de o cliente não realizar o pagamento dentro do prazo de vencimento, potencialmente travando o estoque do lojista.

No entanto, essa desvantagem do boleto não significa que ele deve parar de ser oferecido no e-commerce.

Lembre-se de que, ao contrário do Pix, que exige uma conta bancária para o seu uso, o boleto pode ser utilizado por qualquer pessoa. Sendo assim, como mencionamos anteriormente, ele é essencial para atender a população desbancarizada.

Uma dica para não ter o estoque travado em períodos de alto volume de vendas, como a Black Friday, é limitar o pagamento por boleto durante o evento. Assim, evita-se a ocorrência de golpes como sequestro de estoque.

Como escolher uma solução para a emissão de boletos?

Para receber pagamentos online por boleto bancário, assim como cartão de crédito, Pix e voucher online, conheça as soluções do Pagar.me!

Oferecemos uma infraestrutura de pagamento digital completa para vender online, com total segurança, estabilidade e praticidade.

Todos os boletos emitidos pela nossa tecnologia são registrados, sendo possível configurar juros para o pagamento do boleto em atraso ou o bloqueio do pagamento após o vencimento.

No Pagar.me Dashboard, você pode gerenciar o status de todos os boletos gerados, podendo lembrar o cliente de um documento que está aguardando o pagamento, por exemplo.

Além disso, ainda é possível oferecer a possibilidade de o cliente combinar múltiplas formas de pagamento na hora de pagar o pedido, como cartão de crédito e boleto. Assim, ele tem mais chances de fazer compras maiores, em caso de falta de limite no cartão.

Cadastre-se já para começar a vender com as principais formas de pagamento do mercado e, em caso de dúvidas, entre em contato com o nosso time de especialistas!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

30, maio, 2023

Como vender livros na internet? 8 dicas para seu negócio

O Brasil tem o maior mercado de livros da América Latina. Se você quer investir no setor, confira nossas dicas de como vender livros na internet!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

29, maio, 2023

O que é gateway e como funciona essa tecnologia?

Confira este conteúdo para descobrir o que é gateway, como funciona essa tecnologia e quais são as suas principais aplicações.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, maio, 2023

10 ideias de ações para vender no Dia dos Namorados 2023

A data mais romântica do ano é uma ótima oportunidade para aquecer suas vendas. Confira ações e ideias para vender no Dia dos Namorados 2023!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo