Autorização e pré-autorização no cartão de crédito: o que são e como funcionam?

E-commerce

23 de dezembro de 2022

Você sabe como funciona o fluxo de uma transação digital? Pensando especificamente nas vendas por cartão de crédito, há um processo muito importante que está por trás desse fluxo: a autorização da transação.

Para alguns modelos de negócio, ainda é necessário contar com uma pré-autorização, que reserva temporariamente um determinado valor do limite do cartão, como uma garantia para o empreendimento.

Mas o que são a autorização e a pré-autorização do cartão de crédito e como elas funcionam na prática? É isso que vamos explicar a seguir!

O que é a autorização no cartão de crédito?

A autorização é a primeira operação no fluxo de uma transação por cartão de crédito. Ela consiste no envio da requisição de compra à instituição emissora do cartão, para validação dos dados do cartão utilizado e análise do limite de crédito disponível.

Em transações processadas por soluções de pagamento como o Pagar.me, também é durante a autorização que é realizada a análise do antifraude, para identificar e bloquear possíveis tentativas de fraude.

Em caso de falta de saldo disponível ou identificação de fraude, por exemplo, a transação é recusada.

Já se ela for autorizada, é realizada a reserva do saldo necessário junto ao emissor do cartão. No entanto, ainda não é efetivada nenhuma cobrança — esse processo é feito posteriormente, por meio da captura do valor reservado.

Como funciona na prática a autorização?

Para ficar mais claro como funciona o processo de autorização, imagine um consumidor que acessa uma loja virtual, coloca o produto desejado no carrinho e preenche as suas informações de pagamento.

Assim que o pedido de compra é finalizado pelo cliente, o meio de pagamento (que pode ser um PSP ou um gateway, por exemplo) é responsável por transmitir os dados da transação para a adquirente.

A adquirente, então, realiza o processo de autorização, verificando as informações do cartão e da transação com os demais agentes envolvidos, como a bandeira e a instituição emissora.

A autorização e a captura podem ser realizadas de forma síncrona ou assíncrona. Na modalidade síncrona, assim que a transação é autorizada, a adquirente realiza automaticamente a cobrança do valor reservado no cartão do consumidor.

No entanto, se for necessário um delay entre a autorização e a captura, também é possível realizar os processos de forma assíncrona. Isso é comum para lojas virtuais que verificam a disponibilidade do produto no estoque antes da cobrança da transação, por exemplo.

Outro exemplo são os apps de delivery, que realizam a autorização do valor referente ao total do pedido do cliente. Porém, se faltar algum item na hora do entregador buscar os produtos, é feita a captura de um valor inferior, descontando os itens indisponíveis.

Nesse caso, enquanto a captura não for realizada, o saldo autorizado permanece reservado até que seja liberado — respeitando o limite de tempo configurado, que geralmente é de até cinco dias.

O valor pode ser liberado antecipadamente por meio de um estorno do pagamento. A atualização desse processo para o cliente final pode demorar de uma a duas faturas, dependendo do emissor do cartão.

O que é a pré-autorização?

Para alguns modelos de negócio, pode ser necessário manter o saldo da transação reservado por um período de tempo maior antes da captura do valor, como uma forma de garantia ou segurança. Nesses casos, pode ser solicitada a pré-autorização.

Esse processo é muito utilizado em reservas de hotéis online, por exemplo. O site do hotel recebe uma reserva e solicita à adquirente que realize a pré-autorização. Assim, o valor da transação é reservado, mas a captura só é efetuada quando o cliente faz o check-in ou check-out no hotel.

Outro exemplo de uso da pré-autorização é no serviço de aluguel de carros. Muitas vezes, é realizada uma pré-autorização, que bloqueia temporariamente um determinado valor no limite do cartão de crédito do comprador.

Esse valor funciona como um seguro para a locadora, garantindo um saldo suficiente para cobrir eventuais prejuízos no carro. Caso o veículo seja devolvido sem danos, o valor é automaticamente liberado do limite.

Vale destacar que, para realizar a pré-autorização, deve-se solicitar a liberação da funcionalidade diretamente com a adquirente utilizada, sendo que cada uma trabalha com prazos específicos para a captura da transação.

Como funcionam a autorização e a pré-autorização no Pagar.me?

No Pagar.me, é possível utilizar autorização com captura posterior, autorização com captura automática e pré-autorização, dependendo da adquirente utilizada. Para saber mais sobre esse assunto, é só consultar nossa Central de Ajuda ou entrar em contato com o nosso time.

Caso uma transação seja recusada na autorização, seja por saldo insuficiente ou por bloqueio do antifraude, ainda é possível consultar os motivos para a recusa no Dashboard Pagar.me. Isso é extremamente relevante para traçar um plano de ação para melhorar as conversões da loja.

Agora que você sabe o que é autorização e pré-autorização no cartão de crédito, conheça outras vantagens do Dashboard Pagar.me — o dashboard mais transparente e amigável do mercado!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

02, fevereiro, 2023

O que é review de produto e como incentivá-lo no seu e-commerce?

Quer aumentar a credibilidade da sua marca e alavancar suas vendas? Entenda o que é review de produto e como aplicar essa estratégia!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, fevereiro, 2023

Papelaria virtual: como montar uma papelaria online?

O setor de papelarias virtuais é uma das opções para quem quer começar a vender online. Confira o passo a passo para montar a sua!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

31, janeiro, 2023

Mercado de luxo: cenário e tendências do setor em 2023

O mercado de luxo é um dos setores que permanece em crescimento diante da crise macroeconômica. Conheça os seus dados e tendências!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

Autorização e pré-autorização no cartão de crédito: o que são e como funcionam?

E-commerce

23 de dezembro de 2022

Você sabe como funciona o fluxo de uma transação digital? Pensando especificamente nas vendas por cartão de crédito, há um processo muito importante que está por trás desse fluxo: a autorização da transação.

Para alguns modelos de negócio, ainda é necessário contar com uma pré-autorização, que reserva temporariamente um determinado valor do limite do cartão, como uma garantia para o empreendimento.

Mas o que são a autorização e a pré-autorização do cartão de crédito e como elas funcionam na prática? É isso que vamos explicar a seguir!

O que é a autorização no cartão de crédito?

A autorização é a primeira operação no fluxo de uma transação por cartão de crédito. Ela consiste no envio da requisição de compra à instituição emissora do cartão, para validação dos dados do cartão utilizado e análise do limite de crédito disponível.

Em transações processadas por soluções de pagamento como o Pagar.me, também é durante a autorização que é realizada a análise do antifraude, para identificar e bloquear possíveis tentativas de fraude.

Em caso de falta de saldo disponível ou identificação de fraude, por exemplo, a transação é recusada.

Já se ela for autorizada, é realizada a reserva do saldo necessário junto ao emissor do cartão. No entanto, ainda não é efetivada nenhuma cobrança — esse processo é feito posteriormente, por meio da captura do valor reservado.

Como funciona na prática a autorização?

Para ficar mais claro como funciona o processo de autorização, imagine um consumidor que acessa uma loja virtual, coloca o produto desejado no carrinho e preenche as suas informações de pagamento.

Assim que o pedido de compra é finalizado pelo cliente, o meio de pagamento (que pode ser um PSP ou um gateway, por exemplo) é responsável por transmitir os dados da transação para a adquirente.

A adquirente, então, realiza o processo de autorização, verificando as informações do cartão e da transação com os demais agentes envolvidos, como a bandeira e a instituição emissora.

A autorização e a captura podem ser realizadas de forma síncrona ou assíncrona. Na modalidade síncrona, assim que a transação é autorizada, a adquirente realiza automaticamente a cobrança do valor reservado no cartão do consumidor.

No entanto, se for necessário um delay entre a autorização e a captura, também é possível realizar os processos de forma assíncrona. Isso é comum para lojas virtuais que verificam a disponibilidade do produto no estoque antes da cobrança da transação, por exemplo.

Outro exemplo são os apps de delivery, que realizam a autorização do valor referente ao total do pedido do cliente. Porém, se faltar algum item na hora do entregador buscar os produtos, é feita a captura de um valor inferior, descontando os itens indisponíveis.

Nesse caso, enquanto a captura não for realizada, o saldo autorizado permanece reservado até que seja liberado — respeitando o limite de tempo configurado, que geralmente é de até cinco dias.

O valor pode ser liberado antecipadamente por meio de um estorno do pagamento. A atualização desse processo para o cliente final pode demorar de uma a duas faturas, dependendo do emissor do cartão.

O que é a pré-autorização?

Para alguns modelos de negócio, pode ser necessário manter o saldo da transação reservado por um período de tempo maior antes da captura do valor, como uma forma de garantia ou segurança. Nesses casos, pode ser solicitada a pré-autorização.

Esse processo é muito utilizado em reservas de hotéis online, por exemplo. O site do hotel recebe uma reserva e solicita à adquirente que realize a pré-autorização. Assim, o valor da transação é reservado, mas a captura só é efetuada quando o cliente faz o check-in ou check-out no hotel.

Outro exemplo de uso da pré-autorização é no serviço de aluguel de carros. Muitas vezes, é realizada uma pré-autorização, que bloqueia temporariamente um determinado valor no limite do cartão de crédito do comprador.

Esse valor funciona como um seguro para a locadora, garantindo um saldo suficiente para cobrir eventuais prejuízos no carro. Caso o veículo seja devolvido sem danos, o valor é automaticamente liberado do limite.

Vale destacar que, para realizar a pré-autorização, deve-se solicitar a liberação da funcionalidade diretamente com a adquirente utilizada, sendo que cada uma trabalha com prazos específicos para a captura da transação.

Como funcionam a autorização e a pré-autorização no Pagar.me?

No Pagar.me, é possível utilizar autorização com captura posterior, autorização com captura automática e pré-autorização, dependendo da adquirente utilizada. Para saber mais sobre esse assunto, é só consultar nossa Central de Ajuda ou entrar em contato com o nosso time.

Caso uma transação seja recusada na autorização, seja por saldo insuficiente ou por bloqueio do antifraude, ainda é possível consultar os motivos para a recusa no Dashboard Pagar.me. Isso é extremamente relevante para traçar um plano de ação para melhorar as conversões da loja.

Agora que você sabe o que é autorização e pré-autorização no cartão de crédito, conheça outras vantagens do Dashboard Pagar.me — o dashboard mais transparente e amigável do mercado!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

02, fevereiro, 2023

O que é review de produto e como incentivá-lo no seu e-commerce?

Quer aumentar a credibilidade da sua marca e alavancar suas vendas? Entenda o que é review de produto e como aplicar essa estratégia!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, fevereiro, 2023

Papelaria virtual: como montar uma papelaria online?

O setor de papelarias virtuais é uma das opções para quem quer começar a vender online. Confira o passo a passo para montar a sua!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

31, janeiro, 2023

Mercado de luxo: cenário e tendências do setor em 2023

O mercado de luxo é um dos setores que permanece em crescimento diante da crise macroeconômica. Conheça os seus dados e tendências!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo