Logística para e-commerce: como evitar problemas na Black Friday?

E-commerce

3 de novembro de 2020

É inegável que a Black Friday 2020 será mais digital do que nunca, com vendas aquecidas no mercado digital. De acordo com um estudo da Criteo, os efeitos da pandemia do coronavírus contribuirão para uma Black Friday de alta nas vendas online.

Devido aos novos hábitos adquiridos pelos brasileiros durante a pandemia, 80% dos consumidores pretendem continuar comprando produtos por meio da internet.

Já segundo a Ebit Nielsen, as vendas pela internet devem crescer em 27% na Black Friday deste ano, comparado ao mesmo período de 2019.

Neste cenário promissor, o varejista digital não pode perder a oportunidade de vender mais e aumentar seu faturamento nesse período.

Contudo, para ter sucesso nas vendas e garantir a satisfação dos clientes, é fundamental investir em um planejamento minucioso de logística para e-commerce.

Uma logística desestruturada neste período pode pôr tudo a perder e comprometer a experiência de compra do cliente. Quem recebe produtos em atraso ou, no pior dos casos, danificados, tende a se tornar um detrator da sua marca. Pensando nisso, listamos 7 dicas sobre logística para e-commerce para que você evite qualquer problema na entrega durante a Black Friday. Confira!

1. Saiba planejar suas vendas

Se tratando da Black Friday, é necessário ter ainda mais cuidado ao planejar as vendas e o estoque, já que a demanda tende a aumentar.

Comece fazendo uma pesquisa de mercado, para entender quais produtos serão mais demandados da sua loja no período:

  • Quais são os produtos têm sido mais procurados no seu setor de atuação?
  • Quais itens possuem maior potencial para lucratividade?
  • Em quais produtos incidirão descontos e como será calculado esse percentual?
  • Qual a quantidade dos itens demandados em estoque, atualmente?
  • Qual é a previsão de vendas dos produtos, de acordo com o nível de divulgação planejado?

Durante a Black Friday, é importante manter um estoque adicional para conseguir atender a todos os clientes, sem correr o risco de ficar sem o produto, o que naturalmente exigiria um período maior para a entrega.

E, infelizmente, o prazo de entrega e o frete ainda são grandes desafios no e-commerce brasileiro.

Segundo um levantamento da Compre&Confie, nos últimos dois anos, o prazo prometido para entrega cresceu 62,5% e preço do frete teve aumento de 39%.

Toda a análise interna e mercadológica te dará insumos suficientes para entender o volume de compras a ser realizado, bem como margem para negociar preços e condições de entrega com fornecedores.

2. Controle o estoque

Na Black Friday, a tendência é que haja um volume maior de vendas e alta velocidade na saída de produtos.

Portanto, é indispensável que você faça um inventário antes do evento, para avaliar a quantia exata de produtos que sua loja tem em estoque e a quantidade que deve ser reposta.

Com base neste levantamento, o setor de compras saberá exatamente o que precisa de reposição e em quanto tempo todos os produtos precisam chegar até a sua loja, para garantir o estoque da Black Friday.

Essa auditoria de estoque é fundamental para minimizar os riscos de sobra ou falta de produtos no estoque. Além disso, é assim que você também terá a ideia de quais itens estão encalhados e comprometendo o capital de giro da empresa, podendo fazer promoções e liquidações.

Caso seja necessário investir em grande volume de compra de produtos e você não conte com espaço hábil para guardá-los, busque empresas de self storage, já que esses espaços permitem o armazenamento de qualquer tipo de material.

3. Busque negociar com transportadoras

Empresas do setor de transporte e logística têm uma missão importante em datas como a Black Friday, em que há grande movimentação de mercadorias em um curto espaço de tempo.

Afinal, os consumidores estão cada vez mais exigentes em relação aos preços do frete, à qualidade das entregas e aos prazos. Para se ter uma ideia, um estudo da Baymard Institute revela que 60% dos clientes desistem da compra por causa de custos com frete.

Em alguns casos, o custo da entrega chega a ser maior do que o preço do produto, gerando frustração e, consequentemente, o abandono de carrinho.

Para evitar este problema, procure negociar com transportadoras. Em geral, quanto mais envios você tem, menos você paga.

Se você não tem enviado quantidade suficiente nos últimos meses para ter uma taxa mais competitiva, sua melhor opção é fazer uma boa previsão do volume de entregas com base na projeção das suas vendas.

Em geral, muitas transportadoras estão dispostas a conceder um certo desconto se acreditarem que serão consideradas como seu parceiro de longa data quando o seu volume aumentar.

Além disso, a entrega de produtos durante as vendas de fim de ano - Black Friday e Natal - pode gerar vários transtornos para seus clientes.

Uma boa solução para evitar atrasos é estudar prazos com essas empresas de logística que fazem entregas em todo o país.

Apesar de os Correios ainda serem a forma mais simples de enviar produtos para todo o território nacional e fora do país, infelizmente a alta demanda e burocracia da empresa pode acabar atrasando suas entregas.

Além disso, muitas vezes, os Correios não conseguem garantir a integridade dos seus produtos até a chegada no seu destino. Portanto, as transportadoras se apresentam como alternativas mais cautelosas para a excelência da entrega.

4. Estude a possibilidade de oferecer frete grátis

E por falar em frente, um dos grandes chamariz na Black Friday é o frete grátis. De acordo com uma pesquisa da Opinion Box, 65% dos clientes apontam o frete grátis como o principal fator que os estimulam a comprar online.

O primeiro passo para oferecer o frete grátis é estabelecer um valor mínimo que o cliente deve comprar no seu site para ser contemplado com o benefício.

Embora você esteja custeando parte do valor da entrega, a tendência é que o ticket médio de seus pedidos aumente, compensando a diferença no frete.

O frete grátis para os produtos que estão encalhados no estoque também são uma boa alternativa - com certeza você atrairá mais compras com este benefício.

Você também pode avaliar a possibilidade de oferecer frete grátis por segmentações de locais.

Basta entender em quais regiões estão os clientes que fazem mais compras da sua loja e oferecer entregas gratuitas durante o período promocional, por exemplo.

5. Simule o frete e os prazos

Errar no cálculo simulado do frete e no possível prazo de entrega é uma falha grave que não pode ser cometida na Black Friday.

Portanto, verifique a integração do seu e-commerce com os Correios e/ou a transportadora, de forma que as informações sobre valores e prazos sejam fornecidas corretamente.

Lembre-se de que de nada adianta oferecer uma promoção irresistível no valor do produto se o preço do frete é abusivo ou se o prazo for muito longo.

Essa parte também deve ser cuidadosamente planejada para que, no fim, a sua empresa não tenha prejuízo com o transporte das mercadorias.

Dessa forma, busque simule um valor adequado para o frete e estipule um prazo com folga, para evitar o risco de atrasos e reclamações dos clientes.

6. Cuidado no processo de preparação do produto

Lembrando que, na logística, produtos precisam de embalagens especiais e cuidado no manuseio para evitar quebras e avarias.

Para garantir que nenhum pedido seja enviado com inconformidades, busque internalizar essa parte do processo de logística, que inclui a separação, a embalagem e a expedição.

Lembrando que produtos estragados e embalagens violadas podem acabar por gerar mais custos com troca e até mesmo chargeback. Portanto, todo cuidado é pouco na hora de preparar o produto para envio.

7. Cuide do pós-venda e da logística reversa

Para garantir um pós-venda eficiente, busque transportadoras flexíveis e especializadas, que farão entregas com segurança.

Para aprimorar ainda mais o fluxo de entregas, conte com empresas que investem em tecnologias como rastreamento e monitoramento de cargas.

Informar o consumidor sobre o status do seu pedido em tempo real é certamente um diferencial, que contribuirá para a boa reputação da sua marca.

Além disso, saiba que, após a chegada do produto, é comum ocorrer a necessidade por parte do cliente de realizar trocas. Lembrando que, de acordo com o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor, o cliente pode desistir da compra no prazo de 7 dias após o recebimento do produto em sua casa, sem precisar expor uma justificativa em relação à devolução.

Alertar os clientes sobre a possibilidade de troca e devolução e manter a transparência sobre como funcionam esses processos é essencial para oferecer mais confiança ao seu público-alvo, além de conquistar mais credibilidade para o seu negócio.

Sua empresa precisa estar preparada para receber e atender essas solicitações de trocas e recolher mercadorias.

Aposte em boas práticas de logística reversa para facilitar a vida do consumidor e aprimorar ainda mais sua experiência de compra.

Segundo uma pesquisa da Narvar, 96% dos consumidores comprariam novamente de uma empresa que oferecesse uma experiência de devolução ágil.

Lembrando que, como o processo de troca já costuma a ser estressante por si só, qualquer problema de comunicação pode afetar a insatisfação do consumidor.

Portanto, invista em atendimento humanizado para resolver questões relativas a trocas e desacordo comercial.

Tipos de logística reversa

  • Coleta no local: consiste em gerar uma solicitação para que um agente de coleta se dirija ao endereço do cliente e retire o produto;
  • Coleta no local com hora marcada: nesse caso, o cliente pode escolher um horário para que o agente retire a mercadoria;
  • Logística reversa simultânea domiciliar: realizada no endereço do cliente, consiste na coleta do produto de retorno que acontece, simultaneamente, com a entrega da mercadoria substituída;
  • Pontos de entrega: nesse caso, o cliente deve levar o seu produto até a um posto (como uma agência dos Correios) para o procedimento ser realizado.

Ter sucesso na Black Friday e se destacar da concorrência não se limita a oferecer bons descontos. A qualidade do processo de logística e a apresentação do seu produto são vitais para a fidelização dos clientes.

Se você gostou dessas dicas de logística para e-commerce, acesse sempre o blog do Pagar.me, onde você encontra novos conteúdos sobre vendas, pagamentos e empreendedorismo toda semana.

Nas próximas semanas, você ainda poderá acompanhar uma série de conteúdos especiais para preparar sua operação para a Black Friday 2020. Boas vendas!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

26, novembro, 2020

7 estimativas para a Black Friday mais digital de todos os tempos

Estamos nas vésperas da Black Friday 2020, que promete ser a maior da história do e-commerce, mercado que teve amplo crescimento durante a pandemia. Confira 7 estimativas para aumentar as expectativas da sua loja para o evento!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

25, novembro, 2020

4 dicas para ter uma Black Friday mais leve (e mais produtiva)

O dia da Black Friday não precisa ser estressante! Faça da sexta-feira uma festa e aproveite para gerar engajamento interno e motivar seus colaboradores. Veja 4 dicas para viver uma Black Friday leve e produtiva!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

18, novembro, 2020

Por que vender com o Pagar.me?

Se você ainda não é cliente do Pagar.me, não perca tempo: escolha o meio de pagamento que vai impulsionar suas vendas na Black Friday e durante o ano todo! A gente explica por que você deveria escolher a nossa tecnologia bem aqui. Leia e entenda!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo