Open Banking: o que é e quais os benefícios para o empreendedor?

E-commerce

11 de junho de 2021

O Open Banking é uma novidade que promete trazer mais transparência e inovação para o setor financeiro brasileiro, incentivando a concorrência no mercado e ampliando a oferta de produtos e serviços.

Criada e regulada pelo Banco Central do Brasil (Bacen), a iniciativa segue a tendência de modernização do sistema financeiro, marcada pelo sucesso do lançamento do Pix em 2020.

A proposta do Open Banking é possibilitar que os clientes compartilhem seus dados entre diferentes instituições financeiras, proporcionando mais autonomia para os usuários e favorecendo o desenvolvimento de soluções mais personalizadas e eficientes.

O conceito vem ganhando força em vários países, sendo que, no Brasil, o processo de implementação iniciou a sua primeira fase em fevereiro deste ano e tem previsão de ser finalizado até dezembro.

Reunimos, neste conteúdo, as principais informações sobre o que é Open Banking, quais são os benefícios desse modelo para os empreendedores digitais e o cronograma das próximas fases de implementação. Confira!

O que é Open Banking?

O Open Banking, também conhecido como sistema financeiro aberto, possibilita que os clientes tenham controle sobre os seus próprios dados, podendo permitir que eles sejam compartilhados entre diferentes instituições financeiras autorizadas pelo Bacen.

Em geral, essas instituições possuem várias informações dos seus usuários, como dados cadastrais (nome, CPF/CNPJ, endereço etc), histórico de transações, perfil de consumo e produtos e serviços financeiros utilizados (empréstimos e cartões de crédito, por exemplo).

Com o Open Banking, os clientes, sejam pessoas físicas ou jurídicas, podem autorizar que esses dados sejam acessados por outras instituições, por meio da integração dos seus sistemas.

O ponto principal aqui é o consentimento do consumidor, que tem o poder de decidir com quem quer compartilhar as suas informações e, inclusive, pode cancelar essa permissão a qualquer momento.

Esse modelo favorece a autonomia dos clientes e a oferta de produtos e serviços mais vantajosos para eles, criando um mercado mais competitivo e inovador.

Como funciona o Open Banking?

O funcionamento do Open Banking é baseado no uso de APIs (Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicativos), que são conjuntos de protocolos usados para conectar diferentes sistemas e aplicações.

As instituições financeiras devem disponibilizar APIs abertas, para que os dados dos clientes possam ser compartilhados com os sistemas de outros provedores de serviços autorizados, de forma padronizada.

Essa tecnologia garante que somente as informações necessárias e permitidas pelo usuário sejam extraídas de um sistema para o outro, contribuindo para a segurança dos dados e a agilidade de todo o processo.

Quais os benefícios do Open Banking para o empreendedor?

O Open Banking traz inúmeras vantagens para o consumidor, que se torna o dono de seus próprios dados e tem a liberdade de escolher quem pode ter acesso a eles.

Mas quais são os benefícios desse sistema para o empreendedor digital? Conheça a seguir as oportunidades do Open Banking para os e-commerces!

Maior oferta de soluções financeiras

Com o Open Banking, as instituições financeiras têm a possibilidade de acessar informações mais detalhadas dos usuários, podendo oferecer soluções mais personalizadas e adequadas às suas necessidades.

O sistema financeiro aberto favorece, portanto, o desenvolvimento de produtos e serviços mais vantajosos para os diferentes perfis de clientes, tanto pessoas físicas quanto jurídicas, aumentando a concorrência do mercado.

Com isso, os empreendedores podem se beneficiar de uma oferta mais diversificada e competitiva de soluções financeiras para os seus negócios.

Comparação de produtos e serviços

Além de possibilitar o compartilhamento das informações dos usuários, o Open Banking também visa reunir os dados de produtos, serviços, taxas e canais de atendimento das próprias instituições financeiras.

Dessa forma, podem ser criadas plataformas para que os lojistas facilmente comparem as diferentes ofertas disponíveis no mercado para encontrar aquela com o melhor custo-benefício para a sua empresa.

Facilitação de crédito

Com o Open Banking, não é mais necessário ter um longo histórico com um único banco para conseguir um empréstimo. O acesso aos dados bancários completos do usuário permite que as instituições financeiras realizem uma análise de risco mais precisa, facilitando e agilizando a concessão de crédito.

Ao fomentar a competitividade no mercado, o Open Banking ainda contribui para a redução de juros e taxas no mercado, sendo possível encontrar ofertas de crédito mais vantajosas para os empreendedores.

Transações digitais mais seguras

As transações financeiras digitais são consideradas mais arriscadas do que as físicas, uma vez que exigem somente os dados do cartão, informados pelo próprio usuário, e não há a necessidade de senha.

O Open Banking ajuda a mitigar esses riscos, tornando as transações online mais seguras. Afinal, ao simplificar e padronizar o acesso aos dados dos clientes, o processo de verificação da transação por parte de bancos, bandeiras de cartão e sistemas antifraude é facilitado, contribuindo para a redução de fraudes e golpes no e-commerce.

Melhor experiência de compra

A partir do contrato com as instituições financeiras e da autorização dos consumidores finais, será possível acessar as informações desses clientes para identificar o seu perfil de consumo e desenvolver estratégias mais personalizadas de marketing e vendas.

Desse modo, os e-commerces poderão aprimorar as suas ações de atração e conversão, oferecendo uma melhor experiência de compra para os consumidores e, assim, potencializando seus resultados.

Como é o cronograma de implementação do Open Banking?

Em 1º de fevereiro deste ano, o Bacen deu início à primeira fase de implementação do Open Banking no Brasil. Nessa etapa, começaram a ser disponibilizadas informações dos produtos, serviços e canais de atendimento das instituições financeiras.

As próximas fases do cronograma serão:

  • 2ª fase - 15/07/21: os clientes poderão autorizar o compartilhamento de seus dados cadastrais e transações financeiras;
  • 3ª fase - 30/08/21: será possível iniciar pagamentos em ambientes fora dos canais das instituições financeiras;
  • 4ª fase - 15/12/21: poderão ser compartilhados dados relacionados a produtos e serviços de operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência privada.

O Open Banking, de fato, é uma novidade que está chegando para inovar o mercado financeiro e trazer diversas oportunidades tanto para os consumidores quanto para os empreendedores.

Se você quer ficar por dentro das principais novidades do mundo digital, inscreva-se na nossa newsletter e receba os melhores conteúdos toda semana!


Inscreva-se na newsletter do Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

18, junho, 2021

Como usar recursos visuais para aumentar as vendas no seu e-commerce

Quer cativar os clientes da sua loja virtual? Descubra neste artigo como usar recursos visuais para isso, melhorando a apresentação dos seus produtos!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

17, junho, 2021

Layout de loja virtual: 9 dicas para otimizar o seu site

Confira as melhores práticas para otimizar um layout de loja virtual, facilitando a navegação do usuário e aumentando as conversões.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

16, junho, 2021

Estoque parado: como evitar e resolver esse problema?

O estoque parado é um problema que pode impactar a saúde financeira e o crescimento de um comércio. Descubra o que fazer para evitar e solucionar essa situação!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo