GMV: o que é e como acompanhar essa métrica no seu negócio?

E-commerce

24 de maio de 2022

Muito utilizado no varejo online, o GMV é um indicador importante para acompanhar o volume de receita gerada em lojas virtuais, marketplaces e outros empreendimentos digitais.

Aliado a outros KPIs de e-commerce, o Volume Bruto de Mercadoria permite analisar a fundo a saúde financeira do negócio, assim como o desempenho das vendas realizadas.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para explicar o que é GMV, como calcular esse indicador e como analisá-lo da melhor forma no seu negócio. Separe alguns minutos e conheça essa métrica tão importante!

O que é GMV?

GMV é uma sigla em inglês para Gross Merchandise Volume, que significa Volume Bruto de Mercadoria.

Trata-se de uma métrica que indica o valor total da receita gerada a partir das vendas em canais digitais, levando em conta um período específico de tempo — que pode ser mensal, trimestral ou anual, por exemplo.

O objetivo do indicador é medir o desempenho da operação no comércio eletrônico, seja em e-commerces, marketplaces ou até mesmo redes sociais. Sendo assim, ele é muito utilizado em relatórios financeiros de empresas do varejo online.

Como calcular o GMV?

Antes de tudo, vale ressaltar que há maneiras variadas de calcular o GMV, sendo que as empresas podem definir variáveis de acordo com o seu modelo de negócio.

Para descobrir o Volume Bruto de Mercadoria de um produto específico, basta multiplicar o preço de venda final para o cliente pelo número de produtos vendidos durante o período analisado.


Cálculo do GMV de um produto

Vamos imaginar um e-commerce de calçados femininos. Se a loja vende uma determinada bota por R$ 200,00 e foram vendidos 100 pares do sapato em um mês, o GMV da mercadoria no mês foi de R$ 20.000,00.

Já para calcular a métrica referente ao negócio como um todo, existe outra fórmula, que consiste em multiplicar a quantidade total de vendas pelo ticket médio dos pedidos recebidos durante o período.


Cálculo do GMV do negócio

Supondo que o e-commerce de calçados do nosso exemplo realizou um total de 1.000 vendas no mês, com um ticket médio de R$ 180,00, então, o GMV do negócio nesse período foi de R$ 180.000,00. Ou seja, essa foi a receita bruta obtida pela loja no mês.

Por que acompanhar o GMV?

O GMV é uma métrica muito útil para acompanhar a performance das suas vendas em plataformas digitais, principalmente quando utilizado como medida comparativa.

Ao comparar os valores obtidos com o indicador ao longo do tempo, é possível ter uma visão mais ampla sobre o faturamento, o crescimento e a saúde financeira do e-commerce.

Isso permite fazer previsões financeiras, ajustar orçamentos e planejar estratégias para aumentar a conversão em canais específicos, por exemplo.

No entanto, é importante considerar que o cálculo do GMV não leva em conta as despesas envolvidas na operação, como custos administrativos e logísticos, impostos, investimentos com marketing, entre outros.

Isso significa que a métrica não considera a margem de lucro de cada mercadoria, um fator imprescindível para garantir a rentabilidade e a sustentabilidade da empresa.

Dessa maneira, não é recomendado acompanhar o Volume Bruto de Mercadoria de forma isolada. Para ter uma análise mais completa do desempenho do e-commerce, é fundamental aliar o GMV a outras métricas.

Como analisar o GMV com outros indicadores?

Como acabamos de destacar, para ter uma visão mais completa dos resultados do negócio, é essencial combinar o GMV com outros indicadores-chave de desempenho do e-commerce. Conheça os principais KPIs que podem ser utilizados para isso!

Taxa de conversão

De nada adianta receber um alto volume de tráfego no site, se esses acessos não se transformarem em compras. Nesse sentido, a taxa de conversão consiste no percentual de vendas realizadas em relação ao número de visitas ao e-commerce.

Índice de abandono de carrinho

Dos usuários que adicionam um produto ao carrinho na sua loja online, quantos desistem da compra? A taxa de abandono de carrinho representa o percentual desses consumidores, sendo um indicador diretamente relacionado à taxa de conversão.

Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

Essa métrica indica o valor médio que o seu e-commerce gasta para conquistar um novo cliente.

Para calculá-la, deve-se somar todos os custos envolvidos na atração e conversão de um comprador (com ações de marketing e ferramentas, por exemplo) e dividir o valor pelo número de clientes adquiridos.

Margem de contribuição

A margem de contribuição se refere ao valor restante da receita obtida com uma venda, após a dedução de todos os custos e despesas variáveis, como gastos de produção do produto e tributações.

O valor calculado será o lucro bruto da venda e deve ser usado pela empresa para arcar com os custos e despesas fixas, como salários de funcionários e contas de aluguel e energia.

Lifetime Value (LTV)

Esse KPI mede o valor médio que um consumidor gasta durante o tempo em que ele mantém o relacionamento com a sua loja. O cálculo consiste em multiplicar o ticket médio pelo número médio de compras realizadas pelo cliente e o seu tempo médio de retenção.

Essas são apenas algumas das métricas que podem ser utilizadas para complementar a análise do GMV do seu e-commerce.

Aliando esses indicadores, você poderá ter uma visão profunda do desempenho do seu negócio e implementar estratégias para garantir o seu crescimento.

Quer conferir mais dicas de gestão financeira? Temos outro conteúdo que explica como oferecer preços promocionais sem prejudicar a rentabilidade do seu negócio. Leia agora mesmo!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, dezembro, 2022

8 estratégias para disparar suas vendas de Natal (2022)

Quer potencializar as vendas de Natal da sua loja? Confira as principais tendências de consumo e estratégias para lucrar na data este ano.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, dezembro, 2022

Venda casada: o que é e o que diz a lei sobre essa prática?

Confira o que é venda casada, por que essa prática é considerada um crime pela legislação e como evitá-la no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

30, novembro, 2022

Unboxing: o que é e como investir nessa estratégia?

Você sabe o que é unboxing? Saiba mais sobre esse processo de desempacotar uma compra e como aproveitar essa tendência na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

GMV: o que é e como acompanhar essa métrica no seu negócio?

E-commerce

24 de maio de 2022

Muito utilizado no varejo online, o GMV é um indicador importante para acompanhar o volume de receita gerada em lojas virtuais, marketplaces e outros empreendimentos digitais.

Aliado a outros KPIs de e-commerce, o Volume Bruto de Mercadoria permite analisar a fundo a saúde financeira do negócio, assim como o desempenho das vendas realizadas.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para explicar o que é GMV, como calcular esse indicador e como analisá-lo da melhor forma no seu negócio. Separe alguns minutos e conheça essa métrica tão importante!

O que é GMV?

GMV é uma sigla em inglês para Gross Merchandise Volume, que significa Volume Bruto de Mercadoria.

Trata-se de uma métrica que indica o valor total da receita gerada a partir das vendas em canais digitais, levando em conta um período específico de tempo — que pode ser mensal, trimestral ou anual, por exemplo.

O objetivo do indicador é medir o desempenho da operação no comércio eletrônico, seja em e-commerces, marketplaces ou até mesmo redes sociais. Sendo assim, ele é muito utilizado em relatórios financeiros de empresas do varejo online.

Como calcular o GMV?

Antes de tudo, vale ressaltar que há maneiras variadas de calcular o GMV, sendo que as empresas podem definir variáveis de acordo com o seu modelo de negócio.

Para descobrir o Volume Bruto de Mercadoria de um produto específico, basta multiplicar o preço de venda final para o cliente pelo número de produtos vendidos durante o período analisado.


Cálculo do GMV de um produto

Vamos imaginar um e-commerce de calçados femininos. Se a loja vende uma determinada bota por R$ 200,00 e foram vendidos 100 pares do sapato em um mês, o GMV da mercadoria no mês foi de R$ 20.000,00.

Já para calcular a métrica referente ao negócio como um todo, existe outra fórmula, que consiste em multiplicar a quantidade total de vendas pelo ticket médio dos pedidos recebidos durante o período.


Cálculo do GMV do negócio

Supondo que o e-commerce de calçados do nosso exemplo realizou um total de 1.000 vendas no mês, com um ticket médio de R$ 180,00, então, o GMV do negócio nesse período foi de R$ 180.000,00. Ou seja, essa foi a receita bruta obtida pela loja no mês.

Por que acompanhar o GMV?

O GMV é uma métrica muito útil para acompanhar a performance das suas vendas em plataformas digitais, principalmente quando utilizado como medida comparativa.

Ao comparar os valores obtidos com o indicador ao longo do tempo, é possível ter uma visão mais ampla sobre o faturamento, o crescimento e a saúde financeira do e-commerce.

Isso permite fazer previsões financeiras, ajustar orçamentos e planejar estratégias para aumentar a conversão em canais específicos, por exemplo.

No entanto, é importante considerar que o cálculo do GMV não leva em conta as despesas envolvidas na operação, como custos administrativos e logísticos, impostos, investimentos com marketing, entre outros.

Isso significa que a métrica não considera a margem de lucro de cada mercadoria, um fator imprescindível para garantir a rentabilidade e a sustentabilidade da empresa.

Dessa maneira, não é recomendado acompanhar o Volume Bruto de Mercadoria de forma isolada. Para ter uma análise mais completa do desempenho do e-commerce, é fundamental aliar o GMV a outras métricas.

Como analisar o GMV com outros indicadores?

Como acabamos de destacar, para ter uma visão mais completa dos resultados do negócio, é essencial combinar o GMV com outros indicadores-chave de desempenho do e-commerce. Conheça os principais KPIs que podem ser utilizados para isso!

Taxa de conversão

De nada adianta receber um alto volume de tráfego no site, se esses acessos não se transformarem em compras. Nesse sentido, a taxa de conversão consiste no percentual de vendas realizadas em relação ao número de visitas ao e-commerce.

Índice de abandono de carrinho

Dos usuários que adicionam um produto ao carrinho na sua loja online, quantos desistem da compra? A taxa de abandono de carrinho representa o percentual desses consumidores, sendo um indicador diretamente relacionado à taxa de conversão.

Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

Essa métrica indica o valor médio que o seu e-commerce gasta para conquistar um novo cliente.

Para calculá-la, deve-se somar todos os custos envolvidos na atração e conversão de um comprador (com ações de marketing e ferramentas, por exemplo) e dividir o valor pelo número de clientes adquiridos.

Margem de contribuição

A margem de contribuição se refere ao valor restante da receita obtida com uma venda, após a dedução de todos os custos e despesas variáveis, como gastos de produção do produto e tributações.

O valor calculado será o lucro bruto da venda e deve ser usado pela empresa para arcar com os custos e despesas fixas, como salários de funcionários e contas de aluguel e energia.

Lifetime Value (LTV)

Esse KPI mede o valor médio que um consumidor gasta durante o tempo em que ele mantém o relacionamento com a sua loja. O cálculo consiste em multiplicar o ticket médio pelo número médio de compras realizadas pelo cliente e o seu tempo médio de retenção.

Essas são apenas algumas das métricas que podem ser utilizadas para complementar a análise do GMV do seu e-commerce.

Aliando esses indicadores, você poderá ter uma visão profunda do desempenho do seu negócio e implementar estratégias para garantir o seu crescimento.

Quer conferir mais dicas de gestão financeira? Temos outro conteúdo que explica como oferecer preços promocionais sem prejudicar a rentabilidade do seu negócio. Leia agora mesmo!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

05, dezembro, 2022

8 estratégias para disparar suas vendas de Natal (2022)

Quer potencializar as vendas de Natal da sua loja? Confira as principais tendências de consumo e estratégias para lucrar na data este ano.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

01, dezembro, 2022

Venda casada: o que é e o que diz a lei sobre essa prática?

Confira o que é venda casada, por que essa prática é considerada um crime pela legislação e como evitá-la no seu negócio.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

30, novembro, 2022

Unboxing: o que é e como investir nessa estratégia?

Você sabe o que é unboxing? Saiba mais sobre esse processo de desempacotar uma compra e como aproveitar essa tendência na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo