Como será o futuro do marketplace? Confira as tendências

E-commerce

Existe uma modalidade que vem se destacando bastante no comércio eletrônico: o marketplace. O seu funcionamento é bem parecido com o de um…

As seis principais tendências para o futuro do marketplace

20 de Fevereiro de 2018

Existe uma modalidade que vem se destacando bastante no comércio eletrônico: o marketplace. O seu funcionamento é bem parecido com o de um shopping center, onde diversos produtos, de várias lojas, são vendidos em um único lugar.

No Brasil, os principais marketplaces são encabeçados pelas grandes lojas virtuais como Americanas, Submarino, Shoptime, Casas Bahia, Ponto Frio, Extra, Walmart, Netshoes e Magazine Luiza. Sendo assim, dá para vender os seus produtos nesses sites — que têm uma visibilidade ímpar, potencializando as suas vendas.

O marketplace, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), teve aumento de 13,6% na quantidade de vendedores que aderiram a esse canal entre março e julho de 2017. Nesse mesmo período, houve um crescimento de 23,1% no total de ofertas publicadas. O cenário é favorável para que você o considere como uma oportunidade para aumentar suas vendas.

De olho no planejamento estratégico da sua loja on-line, que tal discutirmos mais sobre as tendências para o futuro do marketplace? Confira e se prepare para vender mais!

1. Aumento na quantidade de canais

Em 2017, o comércio eletrônico brasileiro foi surpreendido pela expansão da loja on-line Amazon que até então vendia livros e seus produtos exclusivos, como o e-reader Kindle. Ela se transformou em marketplace e atualmente vende smartphones, câmeras fotográficas, eletroportáteis e outros.

Já consolidada no exterior, a Amazon é um dos maiores marketplaces do mundo. No Brasil, a sua atuação havia mexido até então com o comportamento das maiores lojas de livros. Essa guinada permitiu a abertura do seu marketplace por aqui e causou um impacto no setor, fazendo a concorrência criar promoções para garantir a fidelização dos seus clientes.

A tendência é que outras empresas entrem no segmento do marketplace, aproveitando a força que tem ou por meio da formação de parcerias. Por trás desses grandes comércios eletrônicos, encontramos inúmeras lojas virtuais menores que desejam vender mais e contam com o aumento de canais para viabilizar isso.

2. Crescimento no número de lojistas parceiros

A consequência imediata do aumento de canais de marketplace é a popularização desse conceito entre os demais lojistas virtuais, afinal, muitos ainda não sabem que podem vender os seus produtos nesses shopping centers da internet. Esse crescimento no número de lojistas parceiros é positivo.

Observe que, para manter o ritmo de crescimento dessa modalidade de negócios, os canais devem se esforçar ainda mais para atrair novos parceiros. Cada loja que entra para um marketplace significa mais visibilidade para o site e, consequentemente, os produtos dos parceiros que já estão à venda. Trata-se de um ganho coletivo.

Argumentos como o aumento na quantidade de vendas e o acesso a um público cada vez maior pesarão na decisão dos lojistas menores em relação a aderirem ou não ao marketplace. O fato é que nós estamos falando de uma possibilidade real de expansão dos canais de venda e divulgação, portanto, cabe ao lojista decidir pelo ritmo de crescimento que terá.Conheça o case de sucesso: Wedy

3. Necessidade de melhorar o atendimento

As duas tendências citadas anteriormente nos trazem a essa. O aumento na quantidade de canais e das lojas parceiras faz com que o número de clientes atendidos seja maior. Isso fará com que os marketplaces invistam em mais soluções que melhorem o atendimento prestado ao público.

Essa tendência para o marketplace é basicamente uma exigência para que o setor sobreviva, afinal, não há como sustentar uma base crescente de público sem que se ofereça, a ele, benefícios como um atendimento de qualidade. Além disso, as pessoas também já estão se conscientizando sobre a existência dos marketplaces.

Muitos clientes efetuam a comparação de preços do mesmo produto entre os parceiros do marketplace, para escolher aquele que melhor atende as suas expectativas. Por trás das ações do segmento para melhorar o atendimento, encontramos também outro passo natural: otimizar a experiência de compra das pessoas.

4. Estreitamento de laços com o consumidor

Falar sobre a experiência de compra do público é algo fundamental para o lojista virtual, afinal, essa é a forma que você tem para atrair e fidelizar os clientes. Oferecer bons serviços, informações claras e um ambiente cada vez mais amigável e intuitivo são ações que você e os marketplaces devem investir com mais frequência.

Entre as tendências para marketplace, a necessidade de estreitamento de laços com o consumidor surge como uma consequência natural para a manutenção dos bons números do segmento. Nós sabemos que é mais caro conquistar um cliente do que mantê-lo fiel à base, portanto, é necessário melhorar o relacionamento com as pessoas.

As ações que dão base à melhora da confiança do público nem sempre são visíveis, pois se encontram nos mecanismos e ferramentas que tornam o fluxo de dados ainda mais rápidos e precisos. Isso garante uma experiência de compra ímpar e cria senso de familiaridade na operação.

5. Redução nos custos de todos os envolvidos

Já diziam por aí que “a união faz a força”. Desse modo, com todos engajados no crescimento da modalidade de vendas por marketplace, um grande benefício será alcançado: a redução de custos. E devemos destacar que isso é válido para todos os envolvidos, ou seja, lojas on-line, marketplaces e clientes.

Mais populares, os marketplaces vão direcionar os seus esforços para duas frentes. Uma delas é o investimento nas ações que permitirão atrair novos clientes. A outra será nas ferramentas que melhorem o desempenho dos seus lojistas parceiros. Com isso, as lojas virtuais parceiras passam a obter mais público sem a necessidade de investir tanto em marketing.

Esse é um grande benefício, principalmente para quem está começando a vender na internet. Sendo assim, dá para focar as suas ações de marketing em um público específico, enquanto o marketplace atrai a massa. O aumento no número de canais e lojas parceiras mexe com a concorrência, ou seja, melhora os preços para o consumidor.

6. Amadurecimento do setor

Por fim, como uma das tendências do setor, nós teremos o amadurecimento e consolidação dos marketplaces no comércio eletrônico brasileiro. Estamos diante de uma realidade que não dá indícios de se esgotar, pois as soluções oferecidas por essa modalidade facilitam e otimizam as vendas.

Essas tendências para marketplace oferecem benefícios para todos, incluindo você. Portanto, considere o investimento em uma plataforma de e-commerce que conecte a operação da sua loja virtual com os principais marketplaces do país. Invista na sua expansão!

aumente suas conversões com pagar.me

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

Precificação e margem de lucro: entenda o que há por trás desses números

25/09/19E-commerce

Precificação e margem de lucro: entenda o que há por trás desses números

Vender pela internet tem se tornado um negócio cada vez mais atrativo: com custos normalmente menores do que os de uma loja física e um…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo
Transformação Digital no e-commerce

16/09/19E-commerce

Transformação Digital no e-commerce

“Abre-te, Sésamo”. Essas famosas palavras foram ditas pelo personagem principal do conto “Ali Babá e os quarenta ladrões”. Ao proferi-las…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo
E-commerce de A a Z: como ter uma loja online de sucesso

26/08/19E-commerce

E-commerce de A a Z: como ter uma loja online de sucesso

Nos últimos anos, ter uma loja online se tornou o desejo de uma boa parte dos brasileiros. O e-commerce tem ganhado cada vez mais espaço no…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo