QR Code do Pix: como funciona e qual a diferença entre estático e dinâmico?

E-commerce

15 de outubro de 2021

Não há como negar a praticidade que o Pix trouxe para os pagamentos digitais. Criado pelo Banco Central em novembro de 2020, o sistema de pagamentos instantâneos que fica disponível 24 horas por dia, em todos os dias do ano, revolucionou o mercado.

Além de ser muito utilizado para transferências entre pessoas físicas, via Chave Pix, dados do recebedor ou QR Code, o Pix também tem sido aderido no e-commerce. Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, ele já é utilizado por 36% dos consumidores para compras online.

Para aprofundar os seus conhecimentos sobre essa forma de pagamento que está conquistando o público e o varejo, vamos explicar como funciona o QR Code do Pix e mostrar as diferenças entre os códigos estáticos e dinâmicos. Continue lendo!

O que é QR Code?

Considerado uma evolução do código de barras, o QR Code (Quick Response Code ou, em português, Código de Resposta Rápida) é uma imagem de duas dimensões utilizada para armazenar e compartilhar informações.

Na prática, basta apontar a câmera de um smartphone para o QR Code para acessar os dados armazenados nele, que podem ser um arquivo, um site, um número de telefone, uma mensagem etc.

O QR Code foi criado pela empresa japonesa Denso Wave, em 1994, com o objetivo inicial de facilitar a classificação e a identificação de peças automotivas em suas fábricas.

Porém, com o passar do tempo, a tecnologia foi adquirindo novas aplicações, sendo utilizada também para a validação de documentos e usuários, além da realização de transferências e pagamentos.

Como funciona o QR Code do Pix?

As transações por Pix podem ser feitas de três maneiras:

  • Chave Pix: forma de identificação da conta do usuário, que pode ser um e-mail, um número de telefone, CPF, CNPJ ou uma sequência aleatória de letras e números — basta informar essa chave ao pagador, para que ele faça a transação sem a necessidade de inserir todos os dados do recebedor;
  • Informações do recebedor: o Pix também pode ser realizado por meio da inserção dos dados bancários do recebedor, assim como acontece em transferências via TED e DOC;
  • QR Code: ainda é possível codificar as informações da chave Pix e da transação no formato de um QR Code — o pagador só precisa fazer a leitura do código por meio do aplicativo da sua instituição financeira para realizar a transação;
  • Copia e Cola: permite que um QR Code gerado seja transformado em um link ou código, similar ao código de barras, para que o pagamento seja efetuado. É muito útil para o caso da compra feita por smartphone, quando o consumidor fica impedido de apontar a câmera do celular para a imagem do código.

Dessa forma, o QR Code é uma forma de facilitar e agilizar as transações por Pix, sendo útil especialmente para estabelecimentos comerciais, físicos e digitais.

Como gerar um QR Code do Pix?

Para um usuário gerar um QR Code para uma transferência via Pix, é preciso acessar o aplicativo da instituição financeira onde ele tem uma Chave Pix cadastrada e seguir as orientações específicas do app.

Já no caso de e-commerces que aceitam pagamentos via Pix, o QR Code é gerado automaticamente pelo meio de pagamento utilizado pela loja e aparece para o consumidor no checkout da compra.

Então, é só o usuário abrir o aplicativo da instituição financeira onde tem uma conta e fazer a leitura do código para concluir o pagamento.

Qual a diferença entre o QR Code estático e o dinâmico?

Existem dois tipos de QR Code que podem ser utilizados para um pagamento via Pix: o estático e o dinâmico, sendo que a principal diferença entre eles está no número de transações que podem ser realizadas usando o mesmo código.

Entenda mais a fundo as diferenças entre essas duas modalidades!

QR Code estático

O QR Code estático apresenta quatro opções de configuração, sendo que somente uma é obrigatória: o código precisa conter os dados da Chave Pix do recebedor.

Caso o recebedor queira, ele também pode preencher outras três configurações, que são opcionais: o valor do pagamento, o identificador da transação e um campo de texto livre.

Isso significa que o QR Code estático é mais flexível, uma vez que, sem uma definição prévia do valor da transação, ele pode ser utilizado para múltiplas cobranças.

Dessa forma, ele é mais indicado para pessoas físicas, além de prestadores de serviços e pequenos estabelecimentos físicos — o código pode ser impresso, por exemplo, e colocado no caixa de uma loja física para que os clientes façam o pagamento de suas compras via Pix.

QR Code dinâmico

Além de demandar a configuração da Chave Pix do recebedor, o QR Code dinâmico exige a definição de um valor específico para a transação e ainda oferece a possibilidade de configurar informações adicionais, como dados do recebedor e do pagador, uma data de vencimento do pagamento e o produto que está sendo vendido.

Com isso, o QR Code dinâmico contém informações mais completas que o estático, podendo ser utilizado exclusivamente para um único pagamento (para realizar outra cobrança, é necessário gerar outro código) e facilitando o processo de conciliação.

Vale destacar que a opção de incluir a identificação do recebedor no código é crucial para evitar a ocorrência de fraudes por parte dos clientes, uma vez que eles podem conferir para quem estão fazendo o pagamento.

Sendo assim, o QR Code dinâmico é mais recomendado para vendas online realizadas em e-commerces e para cobranças feitas por grandes empresas prestadoras de serviços.

Como funcionam os pagamentos via Pix no Pagar.me?

O Pagar.me é uma plataforma completa de serviços financeiros digitais que permite que você aceite as principais formas de pagamento no seu e-commerce: cartão de crédito, boleto bancário e Pix.

Para viabilizar as transações pela modalidade de pagamento instantâneo, é criada uma Chave Pix aleatória para cada empreendimento.

Essa chave é a identificação da sua conta dentro do Pagar.me e permite que o pagador confirme a identidade do recebedor, tendo uma experiência mais segura no pagamento da sua compra.

Além disso, todas as transações via Pix no Pagar.me são realizadas por meio de QR Codes dinâmicos, que são configurados com a Chave Pix aleatória criada anteriormente e podem ser utilizados para uma única transação, ficando inválidos após a compra.

Confira aqui quais plataformas de e-commerce oferecem o Pix no Pagar.me e, se a sua plataforma for de desenvolvimento próprio, entre em contato com o nosso time de relacionamento (relacionamento@pagar.me) para solicitar mais informações.

Esperamos que tenha ficado mais claro como funciona o QR Code do Pix e quais são as diferenças entre os códigos estáticos e dinâmicos. E, se você quiser aceitar pagamentos via Pix no seu e-commerce, cadastre-se no Pagar.me!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

29, novembro, 2021

Multimeios de Pagamento: como esse recurso ajuda a aumentar as conversões?

Conheça o Multimeios de Pagamento, funcionalidade que permite o uso de mais de uma forma de pagamento em uma compra online.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, novembro, 2021

Como fazer a política de troca e devolução da sua loja?

A política de troca e devolução é um documento indispensável para qualquer loja. Veja como criar a do seu negócio, visando oferecer a melhor experiência ao cliente!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

25, novembro, 2021

Como aumentar o ticket médio? 8 técnicas para seu negócio

Descobrir como aumentar o ticket médio pode ser um grande desafio. Confira as estratégias que separamos para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo