Como a greve dos correios impacta seu e-commerce?

E-commerce

20 de agosto de 2020

Na última segunda-feira (17) funcionários dos Correios decretaram greve por tempo indeterminado. Entenda como essa greve vai impactar o e-commerce brasileiro, quem será mais prejudicado e quais são as alternativas para continuar vendendo pela internet.

O impacto da greve no e-commerce

Nosso primeiro recado para quem usa os Correios como principal ferramenta de logística e entrega é: calma! A greve dos Correios não é uma novidade: nos últimos três anos, o Brasil assistiu a cinco paralisações e, a cada ano, a quantidade empreendedores e empresas que dependem dos Correios diminui.

O serviço dos Correios foi considerado essencial em meio à pandemia. Isso significa que ele não pode parar completamente. Por isso, a estatal garante que haverá um funcionamento mínimo mesmo em meio à greve.

Em nota divulgada na terça-feira (18), os Correios afirmaram que as agências de atendimento estão abertas em todo o país e que “os serviços, inclusive Sedex e PAC, continuam sendo postados e entregues em todos os municípios”.

Além disso, a empresa já colocou em prática seu Plano de Continuidade de Negócios que visa minimizar os impactos da greve. Por isso, acalme-se: seu negócio vai continuar funcionando, mesmo que de forma mais lenta.

Micro e pequenas empresas serão mais prejudicadas

Todas essas medidas garantem que os impactos da greve sejam reduzidos. Mas eles existem e você precisa se preparar, principalmente se você tem uma micro ou pequena empresa.

O presidente da ABComm, Maurício Salvador, afirma que 90% das lojas virtuais do Brasil são micro e pequenas empresas. Esse número é ainda maior se considerarmos as vendas informais que acontecem nas redes sociais.

E, de todos esses pequenos negócios digitais, mais de 70% dependem dos Correios para entregar seus produtos aos consumidores. Por isso, os impactos da greve serão sentidos com mais força por esse grupo de empreendedores.

Mas isso não significa que suas vendas precisam parar. Se você é um micro ou pequeno empreendedor e depende dos Correios, veja alternativas que você pode aplicar no seu e-commerce e formas de diminuir o impacto da greve para os seus clientes.

Mediadores

Se você quer buscar outras soluções de entrega, lembre-se de que pode ser uma boa oportunidade para ampliar as estratégias de logística do seu negócio. Então, procure com cuidado e escolha empresas e transportadoras que vão atender suas necessidades a longo prazo.

Para pequenos negócios, a solução mais indicada são empresas que funcionam como um mediador entre você e plataformas de logística e entrega. Elas suprem muito bem as necessidades de uma pequena empresa e fazem toda mediação por você.

Elas funcionam como o Pagar.me, que em apenas uma solução, oferece toda a estrutura de pagamento digital que sua loja precisa. Assim, você não precisa se preocupar com burocracias, nem contratar diferentes serviços para resolver um único problema.

Mas, é importante você saber que muitas empresas também utilizam os Correios. Procure saber se a empresa que você escolheu garante que as entregas serão devidamente feitas mesmo em períodos de greve.

Transportadoras

Uma outra possibilidade é contratar diretamente alguma transportadora, como a Latam Cargo, a JadLog e a TotalExpress. Elas oferecem diferentes planos e, apesar de serem mais indicadas para grandes empresas, podem oferecer boas soluções para pequenos negócios digitais.

Já empresas como a SouLog oferecem um serviço completo de logística para e-commerce. Do armazenamento de estoque à entrega dos produtos. Avalie também a possibilidade de contratar esse tipo de serviço.

Continue usando os Correios

Por fim, não descarte a possibilidade de continuar usando os Correios. Como explicamos anteriormente, a paralisação não será total e é possível continuar usando os serviços de entrega.

Apesar das greves, os Correios são a solução de logística mais barata do mercado e com maior capilaridade e alcance. Então, se você ainda não quer investir em soluções mais caras, ou precisa que seus produtos cheguem a lugares onde outras transportadoras não entregam, continue usando os Correios.

Neste caso, é bastante provável que o tempo de entrega dos seus produtos aumente. Por isso, entrar em contato com seus clientes é essencial!

Aliás, independentemente da solução que você escolher, seus clientes precisam ser avisados sobre a greve dos Correios e as atitudes que sua empresa tomou diante dela.

Para clientes que já estão aguardando sua encomenda, explique o que aconteceu e informe que o prazo combinado pode se estender. Deixe claro que o produto já foi enviado, mas que a greve pode atrasar a entrega.

Você não precisa parar de aceitar novas encomendas, apenas estenda o prazo de entrega e notifique seus clientes sobre esses novos prazos. Uma alternativa interessante é oferecer frete grátis ou até descontos nos produtos para incentivar a compra nesse período.

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

23, outubro, 2020

Previsões para a Black Friday 2020: dados e insights do Google

Recentemente, o Google Brasil promoveu um evento exclusivo para grandes varejistas do mundo digital onde apresentou dados, insights e previsões para a Black Friday 2020. Veja as informações e prepare seu negócio digital.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

16, outubro, 2020

O que é chargeback e como evitar este problema no seu e-commerce?

Ter uma transação contestada pode trazer uma série de prejuízos para a sua loja online, que corre o risco de ficar sem o produto e o valor da venda. Entenda o que é chargeback e como evitar este problema no e-commerce.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

15, outubro, 2020

O Dicionário Financeiro do E-commerce: 17 termos que todo empreendedor digital precisa conhecer

Capital de giro, Lucro, Chargeback, Fluxo de Caixa, Gateway e tantos outros termos do mundo financeiro que você precisa conhecer.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo