Venda com mais segurança e estabilidade na Black Friday

Venda Mais

Todo mundo quer aproveitar a Black Friday para vender mais. Você já deve saber que existe uma tendência de que os compradores gastem mais…

Como vender com segurança e estabilidade na Black Friday

23 de Outubro de 2019

Todo mundo quer aproveitar a Black Friday para vender mais. Você já deve saber que existe uma tendência de que os compradores gastem mais nesse dia do que no resto do ano, já que muita gente espera para comprar mais barato aproveitando as promoções. Assim, é natural que tanto o volume de compras online quanto o ticket médio registrem altas consideráveis, e estar preparado para isso pode fazer toda a diferença.

De acordo com o Ebit|Nielsen, o volume de vendas nessa data em 2018 cresceu 23% em relação a 2017, e as tendências para 2019 também estão animadoras: de acordo com um levantamento realizado pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) em parceria com o Ebit|Nielsen, é previsto um aumento de 18% nas vendas esse ano em relação a 2018, ultrapassando a casa dos R$ 3 bilhões transacionados em um único dia.

Ou seja, após quase uma década desde a chegada da Black Friday no Brasil, é possível dizer que a última sexta-feira de novembro — que este ano cai no dia 29 — já se consolidou como o dia mais importante do ano para o e-commerce no país.

É inegável que alguns setores do varejo digital se destacam nas vendas nessa data — como os de eletrodomésticos, eletrônicos e vestuário —, já que os consumidores economizam durante o ano para trocar de celular ou de TV, por exemplo, por um preço mais baixo em novembro. No entanto, a Black Friday no Brasil não se limita a esses segmentos: de e-commerces a clubes de assinatura, serviços online e aplicativos, todo mundo pode aproveitar o clima favorável para aumentar o faturamento, independente do produto ou serviço prestado.

Se por um lado a animação para vender mais é grande, de outro lado é preciso tomar alguns cuidados para não acabar no prejuízo nessa data. Com um volume bem maior de compras nesse dia, também é natural que exista um aumento no número de transações fraudulentas, reclamações em serviços como o Reclame Aqui, além de outros problemas relacionados a estabilidade e segurança.

Quer saber como deixar a sua loja protegida para vender com segurança na Black Friday? Nesse texto você vai aprender alguns passos e ações importantes que podem garantir uma melhor experiência de compra para seu cliente, trazendo assim resultados melhores para o seu negócio nessa data.

Para começar, revise sua operação

Esse é o momento ideal para rever todos os serviços e fornecedores que deixam o seu site ou app no ar, como seu plano de hospedagem, a plataforma de e-commerce na qual você montou a loja e até o meio de pagamento.

Por exemplo, muitas plataformas de e-commerce possuem planos com faixas de preços diferentes de acordo com o volume de visitas da loja. Lembrando que a tendência nesse dia é que o número de acessos aumente, faça uma revisão para garantir que você terá seu site no ar durante todo o dia. O mesmo vale para o provedor, que precisa aguentar o tráfego extra.

Está tudo certo? Então agora é a hora de se preparar com antecedência para alguns problemas que podem acontecer, assim você já sabe como resolvê-los rapidamente.

Entenda suas transações para resolver problemas rapidamente

Se você quer ter agilidade para resolver qualquer eventual incidente com rapidez durante a Black Friday, o ideal é entender com antecedência como acontecem as transações em um e-commerce, quais problemas podem acontecer no meio do caminho e como você pode ganhar agilidade para resolvê-los.

A imagem abaixo mostra os passos de uma transação de cartão de crédito que passa pelo Pagar.me, desde quando o comprador coloca os dados no seu site até que ele receba a resposta, seja ela positiva ou negativa. Esse processo dura menos de um segundo, mas existem vários serviços envolvidos.

Fluxo da transação

Veja um pouco mais sobre cada um:

  • O Pagar.me, ou seja, a subadquirente, recebe os dados da transação, criptografa as informações e envia de forma segura e inteligente para a adquirente. Você não precisa se preocupar se uma adquirente estiver com tempo de resposta mais alto ou mesmo fora do ar, já que temos conexão com vários fornecedores e fazemos retentativas automáticas para garantir que você não perca vendas por isso.

  • As adquirentes — como Stone, Cielo, Rede etc —, mais conhecidas em lojas físicas como a “maquininha de cartão”, são o serviço que faz a comunicação entre a loja e as bandeiras e bancos. É a adquirente que recebe os valores do banco e repassa para o Pagar.me, que então paga o lojista.

  • As bandeiras, como Visa e Mastercard, são os órgãos reguladores que determinam as regras do mercado de cartão de crédito. No momento da compra elas fazem a conexão da adquirente com o emissor, indicando qual banco emitiu o cartão utilizado na compra, para que seja possível realizar a transação.

  • O banco emissor é a instituição financeira na qual o cliente tem vínculo — isto é, o banco que emitiu o cartão que está sendo usado para fazer a compra. É o banco que aprova ou reprova a transação, de acordo com algumas verificações, como o limite disponível para o cliente, as informações preenchidas e o perfil de compra.

  • Por fim, o antifraude é uma camada a mais de segurança para as suas vendas. Esse serviço faz uma série de verificações automáticas para entender a probabilidade de que uma venda seja saudável ou não, e aprova ou nega a transação com base nisso. Ou seja, mesmo que uma compra seja aprovada pelo banco, ela pode ser negada se esse serviço entender que existe uma grande possibilidade de se tratar de uma fraude.

LEIA TAMBÉM: Tudo sobre bandeiras, gateways, subadquirentes e adquirentes

Agora que você já conhece o fluxo da transação e sabe quem são os responsáveis pela sua aprovação, é hora de entender como é possível recuperar uma venda que foi negada. Na Dashboard do Pagar.me, na tela de detalhe de uma transação, você tem acesso ao motivo que levou a compra a não ser aprovada e, dependendo dessa razão, é possível tomar algumas ações para reverter isso.

Por exemplo, se o problema foi no banco você pode gerar um link de pagamento e enviar para que o cliente finalize com outro cartão ou mesmo com boleto. Já se as informações digitadas estavam incorretas, é possível identificar isso e pedir que o comprador refaça a transação. Além disso, pela Dashboard você pode reprocessar uma transação que foi negada por algum motivo técnico ou pelo antifraude, buscando não perder aquela venda, saiba mais aqui.

E se um desses serviços cair?

O Pagar.me adota várias medidas para garantir que você tenha o mínimo possível de impacto caso um de nossos fornecedores saia do ar. Se algo assim acontecer, nosso time de tecnologia está sempre pronto para "virar a chave" para um fornecedor secundário, buscando manter nosso serviço no ar sem interrupções. No entanto, é bom deixar claro que algumas situações fogem ao nosso controle — por exemplo, se o banco emissor estiver fora do ar não é possível direcionar essa venda para outro banco.

Quer saber como estão os sistemas do Pagar.me? Você pode acessar a nossa Status Page e acompanhar o status da nossa operação em tempo real.

SAIBA MAIS: Aumente sua conversão melhorando a experiência do comprador

Monitore de perto as compras feitas na Black Friday

Até aqui você já sabe como resolver rapidamente alguns dos problemas que podem acontecer nas suas transações, garantindo uma experiência melhor para o comprador e mais conversão de vendas para você. No entanto, principalmente em épocas de alto volume de vendas, o ideal é ficar sempre de olho também na segurança do seu negócio.

Na Dashboard do Pagar.me é possível ter uma visão estratégica da sua operação, analisando compra a compra se for necessário. Para que você tenha mais controle sobre o seu negócio, as transações que passam pelo antifraude ganham um score; isto é, uma pontuação que indica a probabilidade de que aquela compra seja uma fraude.

Com isso em mãos é possível revisar manualmente as vendas, o que dá algumas opções para os lojistas. Por exemplo, você pode revisar as vendas de maior valor para garantir que são compras legítimas antes de realizar a entrega do produto, entrando em contato com o cliente ou estornando o valor se não se sentir confiante.

O segredo para passar essa data com tranquilidade e segurança é conhecer bem a sua operação e ter os melhores fornecedores de serviços para o seu negócio. Conte com quem está preparado para otimizar as suas vendas o ano inteiro, e não apenas na Black Friday.

Quer conhecer mais sobre a história da Black Friday e como se preparar para essa data? Nós preparamos um e-book com o principal que você precisa saber para ter mais tranquilidade e focar em vender mais.

Black Friday: Sua Loja Está Preparada?

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

6 dicas simples para aumentar sua conversão na Black Friday

08/11/19Venda Mais

6 dicas simples para aumentar sua conversão na Black Friday

Chegou o mês mais esperado do ano para o e-commerce! Com poucos dias faltando para a Black Friday, você já deve ter feito os principais…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo
Como um bom atendimento pode fazer a diferença na Black Friday

04/11/19Venda Mais

Como um bom atendimento pode fazer a diferença na Black Friday

Imagine a seguinte situação durante a Black Friday: depois de muito procurar, você finalmente encontra uma promoção que vale a pena para…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo
Como melhorar a experiência do comprador para aumentar sua conversão

09/09/19Venda Mais

Como melhorar a experiência do comprador para aumentar sua conversão

Se você tem uma loja virtual ou pensa em começar a vender online, já deve ter se deparado com a palavra “conversão”, já que esse é um dos…

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo