Proteja seu e-commerce com 5 práticas simples

E-commerce

19 de dezembro de 2019

Prevenir para não remediar. Este velho ditado tem tudo a ver quando falamos sobre fraudes em compras online. Quem é proprietário de lojas virtuais, seja de pequeno ou grande porte, sabe que está suscetível a transações fraudulentas, nas quais alguém faz uma compra usando dados de cartões roubados. Por isso, é essencial tomar medidas para deixar seu e-commerce protegido.

Segundo relatório da Konduto, em 2018 o índice médio de tentativas de fraude no e-commerce brasileiro foi de 2,20%. Ou seja, a cada 45 tentativas de compras feitas em uma loja virtual no Brasil, 1 teve origem fraudulenta.

Este cenário confirma a importância de pensar em alternativas para deixar o seu e-commerce protegido e evitar que agentes fraudulentos afetem o lucro de seu negócio online no final do mês. Claro que não é preciso se desesperar, pois há muitas maneiras de fazer isso, incluindo mudanças que você pode realizar sem muito esforço. Separamos cinco dicas que você pode colocar em prática agora mesmo em seu site para manter a segurança de sua empresa, confira a seguir!

1 - Use um sistema antifraude nas suas vendas

Essa é a principal dica para quem quer se manter seguro. Utilizar um sistema antifraude no seu site garante uma camada extra de proteção, já que todas as compras passam por uma análise automática que olha para vários aspectos da transação para indicar se aquela compra tem probabilidade de ser uma fraude ou não.

Com o Pagar.me você tem essa camada de segurança já integrada em todas as vendas de cartão de crédito, então não precisa se preocupar em contratar um antifraude e fazer toda a integração técnica do seu lado.

Leia também: O que levar em conta ao escolher seu meio de pagamento?

2 - Fique atento para comportamentos fora do padrão

Apesar do antifraude ser um sistema confiável e muito necessário, é importante ter em mente que, por serem análises automáticas, existe a chance de que falsos positivos e falsos negativos ocorram. Ou seja, é importante conhecer bem a sua operação e ficar de olho em comportamentos que estejam fora do padrão e que possam caracterizar tentativas de fraude.

Um desses padrões é quando várias compras similares acontecem em um intervalo curto de tempo, principalmente se a sua loja não está acostumada a receber um volume grande de pedidos. Esse tipo de situação pode indicar que um testador de cartões está atuando no seu site usando uma base roubada de cartões, então tente validar se essas transações são reais antes de enviar o produto.

3 - Revise as suas transações, principalmente as de valor alto

O grande problema das fraudes, além de ser algo que prejudica a reputação do seu e-commerce com as bandeiras e bancos, é que quando isso acontece existe a perda financeira em razão do chargeback. Ou seja, assim que o portador real do cartão percebe a fraude, ele pede a contestação junto ao banco e você pode ficar no prejuízo.

Uma forma de evitar isso é revisar as suas transações através da Dashboard do Pagar.me. Lá você tem acesso às informações do comprador, os dados da compra e o score do antifraude e pode usar isso para se certificar de que se trata de uma compra real antes de enviar o produto, principalmente itens de valor mais alto. Se não se sentir confortável, estorne a transação antes que ela se torne um chargeback.

4 - Peça senhas fortes a seus clientes

Quando seu cliente for criar o cadastro em seu negócio online, exija senhas fortes e mais complexas, com números e caracteres, por exemplo. Essa medida é necessária quando você pensa em garantir a segurança das compras dos seus clientes e de seus dados, já que é mais difícil que alguém consiga acessar a área pessoal de um comprador e realizar pedidos sem autorização.

5 - Restrinja o número de transações negadas

Muitas vezes, a tentativa de fraude é originada em softwares maliciosos que usam diferentes números de cartões de crédito sucessivamente até conseguir finalizar a compra. Uma forma de evitar que estas vendas fraudulentas sejam realizadas é restringir o número de tentativas que cada usuário pode informar ao errar os dados de seu cartão de crédito.

Se o consumidor exceder este número já padronizado, você pode bloquear temporariamente o seu cadastro e colocar aquele perfil em uma lista de risco, dificultando o sucesso de agentes fraudulentos.

Checklist da loja virtual

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

23, outubro, 2020

Previsões para a Black Friday 2020: dados e insights do Google

Recentemente, o Google Brasil promoveu um evento exclusivo para grandes varejistas do mundo digital onde apresentou dados, insights e previsões para a Black Friday 2020. Veja as informações e prepare seu negócio digital.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

16, outubro, 2020

O que é chargeback e como evitar este problema no seu e-commerce?

Ter uma transação contestada pode trazer uma série de prejuízos para a sua loja online, que corre o risco de ficar sem o produto e o valor da venda. Entenda o que é chargeback e como evitar este problema no e-commerce.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

15, outubro, 2020

O Dicionário Financeiro do E-commerce: 17 termos que todo empreendedor digital precisa conhecer

Capital de giro, Lucro, Chargeback, Fluxo de Caixa, Gateway e tantos outros termos do mundo financeiro que você precisa conhecer.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo