Gestão de estoque na Black Friday: 8 dicas para o e-commerce

E-commerce

5 de novembro de 2020 (atualizado em 3 de setembro de 2021)

Estamos a poucos meses da Black Friday 2021! E, mais uma vez, a ocasião será marcada pelo recorde de vendas em todo o Brasil.

De acordo com a pesquisa da Offerwise, encomendada pelo Facebook, a intenção de compras para este ano está 29% maior em relação a do ano passado. E não é apenas isso, mesmo com a retomada das compras presenciais, a maioria dos brasileiros continuará aproveitando a Black Friday somente no digital (59%).

E por aí, empreendedor digital, como andam os preparativos para a gestão de estoque na Black Friday para atender com excelência os consumidores na data mais esperada do varejo?

De forma geral, a gestão de estoque é um cuidado indispensável para o sucesso do seu e-commerce. Mas, em épocas promocionais, é um cuidado que precisa ser redobrado!

Você precisa saber quantos e quais produtos estão atualmente guardados, para identificar o que a sua loja virtual pode vender. Além disso, ainda deve identificar quando e o que deve comprar para fazer as devidas reposições e, principalmente, quais promoções podem ser ofertadas.

Portanto, de todas as ações de planejamento e preparação para a data, talvez a gestão de estoque seja uma das mais importantes. Isso porque ela:

  • garante que você tenha a quantidade de produtos necessária para as vendas no maior evento do varejo;
  • permite que você acompanhe os produtos sendo vendidos para não correr o risco de disponibilizar produtos que já esgotaram;
  • possibilita a redução de custos com armazenagem;
  • evita a perda de receita por deterioração.

Gerenciar um estoque não é uma tarefa tão simples. É preciso ter muita organização e um planejamento bem elaborado para garantir o fluxo perfeito para a Black Friday.

Para te ajudar nessa missão, separamos 8 dicas valiosas para uma gestão de estoque de excelência para o seu e-commerce. Confira!

1. Estude as demandas do seu público

A gestão de estoque na Black Friday está diretamente relacionada com o seu planejamento de compras.

O objetivo deve ser adquirir os produtos certos - ou seja, o que seu público tem mais interesse em comprar na data - e na quantidade certa, sem gerar excedentes.

Portanto, o primeiro passo é estudar as demandas dos seus consumidores para o maior evento do varejo digital. Além de entender o apelo no mercado, de maneira geral, como os tipos de produtos mais consumidos na Black Friday, é importante entender o que funciona dentro do seu nicho.

Nesse sentido, o principal indicador que deve ser levado em consideração para planejar o estoque para a Black Friday 2021 é a própria performance do seu e-commerce nas edições anteriores. O que teve muita saída? Qual é o produto elástico ideal para ser promocionado e que tem potencial para ser um sucesso de pedidos este ano?

Dessa forma, você consegue fazer um planejamento de compras mais eficiente para obter os níveis ideais de cada item do seu estoque.

2. Faça um inventário de estoque

Este é um hábito que deve ser incorporado nas tarefas anuais do seu e-commerce e que beneficia, e muito, a gestão de estoque na Black Friday.

Um inventário é necessário para fins fiscais e comerciais, permitindo que você saiba exatamente os itens da sua loja que você tem em mãos.

Busque fazer um inventário no início de cada ano fiscal da sua empresa e o refaça no final desse período.

O inventário de estoque serve para certificar que o seu controle de estoque está correto, por isso, consiste em listar os bens e materiais disponíveis em estoque que são armazenados pela sua empresa.

Essa rotina deve ser padronizada para ser efetiva e confiável, a fim de identificar, classificar e contar todas as mercadorias de uma empresa.

Dessa forma, com o estoque inventariado regularmente, sua loja consegue atender melhor os pedidos de seus clientes, evitando atrasos e problemas com o estoque. Além disso, sua loja fica mais organizada, o que reduz avarias e desperdícios!

SKUs

Um recurso importante que contribui com a organização e o inventário da sua loja é a categorização dos produtos.

O SKU (Stock Keeping Unit) é um código que serve justamente para isso, facilitando o gerenciamento do estoque. Além disso, o SKU também é útil para quem vende em vários marketplaces, pois permite ao lojista um melhor controle sobre a saída de produtos nos diferentes canais de vendas.

Inventário feito e produtos classificados por meio dos SKUs, o próximo passo é definir qual a rotatividade do seu estoque. Ou seja, é preciso entender em quanto tempo seus produtos se esgotam para fazer o período de reposição em tempo hábil, sem deixar que os itens fiquem indisponíveis.

No caso da Black Friday, esse cálculo precisa ser muito bem feito, levando em consideração a projeção do aumento de vendas. Afinal, é preciso garantir que você terá tudo o que precisa no grande dia e, se for o caso, também nas promoções adjacentes, como o Esquenta Black Friday e a Cyber Monday.

Curva ABC

Ainda existem outras estratégias que podem te orientar quanto ao que você precisa garantir no seu estoque para a Black Friday. Esse é o caso da curva ABC.

Esse modelo é baseado no Princípio de Pareto, que aponta que, em geral, 80% das consequências são influenciadas por 20% das causas.

Representação da Curva ABC

Representação da Curva ABC | Fonte: gdoor.com.br


A curva ABC aplicada à gestão de estoque aponta que:

  • 80% dos produtos mais vendidos da sua loja representam, em média, 20% do total de produtos disponibilizados em catálogo. Esses são os produtos da curva A.
  • 15% dos produtos mais vendidos representam, em média, 30% do total de produtos disponibilizados em catálogo. Esses são os produtos da curva B.
  • Os 5% restantes representam 50% dos seus produtos disponibilizados em catálogo. Esses são os produtos da curva C.

A curva ABC, portanto, fornece a informação sobre quais produtos você precisa comprar com prioridade para o período de promoções da Black Friday.

Dessa forma, os itens da curva A não podem faltar no seu estoque, já que representam o seu carro-chefe. Enquanto isso, os produtos das curvas B e C não configuram uma prioridade imediata.

3. Mantenha fornecedores de confiança

Se você tem um e-commerce e faz uma má escolha no momento de definir os seus fornecedores, isso pode acarretar alguns problemas para o negócio, como altos custos e escassez de produtos em momentos importantes da sua operação.

Em geral, o caminho mais prático é comprar os produtos pela internet, na forma de atacado.

No entanto, antes de fazer uma grande compra de um fornecedor online, certifique-se de que o site é de confiança e que os lojistas que compraram antes de você ficaram satisfeitos.

Vale destacar ainda que, se você trabalha com um fornecedor que atrasa entregas ou deixa de cumprir algum serviço contratado, todo o seu planejamento fica prejudicado e pode respingar no mais importante: na experiência do cliente com a sua loja.

Não adianta levar apenas o preço em consideração, é necessário saber se os produtos vendidos têm qualidade e poderão ser revendidos por você com tranquilidade.

Por isso, trabalhe com fornecedores confiáveis, que sejam parceiros do seu negócio. Certifique-se também de que eles serão capazes de atender o seu negócio em tempo hábil para garantir o estoque na Black Friday.

4. Tenha um espaço físico adequado

Com uma quantidade maior de produtos em estoque, em virtude da Black Friday, pode ser necessário um espaço maior de armazenamento e/ou condições especiais para guardar os produtos.

Além disso, a localização da sua loja, armazém, galpão ou centro de distribuição precisa estar em um ponto estratégico em relação ao comportamento de vendas do seu e-commerce, de forma a reduzir o tempo de entrega e o valor do frete.

Lembre-se, também, de que seus produtos precisam estar guardados de maneira correta, para que a qualidade deles não seja comprometida.

Outra solução, caso você não conte com espaço suficiente para guardar todos os produtos do estoque, é buscar empresas de self storage (unidades de armazenamento), já que esses espaços permitem o armazenamento de qualquer tipo de material.

Ou, ainda, uma empresa terceirizada para cuidar de toda a logística - essa é uma solução sofisticada, mas que também tem um custo elevado, então, avalie bem se compensa para o seu modelo de negócio.

5. Adote uma plataforma ERP

Toda e qualquer movimentação no seu estoque - seja de entrada de mercadorias ou de venda de produtos - deve ser registrada.

Do contrário, pode acontecer de você vender um produto no e-commerce e, quando for separá-lo para entrega, perceber que ele está em falta. O resultado? Frustração e insatisfação do seu cliente com a sua loja.

Portanto, uma boa alternativa para facilitar a gestão de estoque é buscar softwares e sistemas de ERP - que são sistemas integrados de gestão.

O importante é que a solução ofereça a possibilidade de executar um cadastro completo dos produtos, o registro automático de entrada e saída de itens e o controle do valor total investido em estoque, entre outras funções.

Além de automatizar os processos que citamos até aqui, esses sistemas são imunes a falhas de lançamento e ainda integram diferentes setores da empresa, o que otimiza a rotina do seu negócio.

6. Tenha critérios de endereçamento

Os itens de um estoque podem ser divididos em endereços - assim como as casas, com “ruas” e “números” - nas prateleiras.

Neste sentido, o ideal é que os produtos mais vendidos sejam organizados em posições mais acessíveis do que os produtos de baixa saída, que, por sua vez, podem ficar armazenados em endereços mais altos.

Isso porque deixar em destaque os produtos mais vendidos facilita o processo de separação e embalagem.

Também é importante armazenar cada item em seu devido lugar, para que não haja perda de tempo ao procurar o produto - aumentando, assim, a produtividade e evitando atrasos no envio do pedido do cliente - ou, pior, deixar de mandar um item por achar que ele está esgotado devido à falta de organização no estoque.

7. Avalie oportunidades de “desencalhar” produtos

Durante o inventário, uma boa estratégia de gestão de estoque é listar os itens que estão encalhados, comprometendo o capital de giro da empresa, para fazer promoções e liquidações.

Smartphones desatualizados, algumas garrafas de vinho que não foram sucesso ou roupas de outra estação... a lista de produtos que se tornaram obsoletos ou menos atrativos com o passar do tempo é longa.

Por isso, a Black Friday, assim como outras datas sazonais, como a mudança de estação, podem ser providenciais para promocioná-los ou incluí-los em combos com outros produtos.

Então, invista em promoções atraentes para “queimar” o seu estoque de produtos antigos e utilize a receita obtida para renovar o catálogo da sua loja virtual.

Pense na possibilidade, também, de investir em descontos progressivos (quanto mais o cliente leva, maior o desconto que ele ganha), kits e benefícios como “leve 2 e pague 1”.

Lembrando que, caso você tenha produtos com poucas unidades disponíveis, é importante deixar isso claro para o cliente. Aproveite essa escassez e torne-a uma oportunidade de acionar um gatilho mental nos seus clientes, com promoções por tempo limitado ou até acabar o estoque.

Mas, atenção, assim que o último produto for comprado, é imprescindível que ele conste no site como “esgotado”, para não frustrar o cliente.

8. Una os estoques da loja física e virtual

Por fim, mas absolutamente importante, é preciso ter em mente que, se você trabalha no on e no offline, com a retomada das compras presenciais, mais do que nunca é o momento de investir na omnicanalidade, ou seja, na integração das lojas físicas e virtuais.

De acordo com o levantamento da Linx, na Black Friday de 2020, houve um aumento de 142% de pedidos enviados pela loja mais próxima - correspondendo a 63% de todos os pedidos omnichannel da ocasião.

Isso significa que, cada vez mais, as lojas físicas atuam como minicentros de distribuição, contribuindo para uma gestão de estoque mais eficiente e inteligente. Essa novidade reduz gastos de lojistas e clientes e acelera o processo de entrega em um mundo em que a agilidade é cada vez mais essencial!

Quando se pensa em estoque, esse é um imperativo. Primeiro, porque oferecer diferentes métodos de compra e retirada dos produtos é um recurso muito buscado pelos clientes, como o compre online e retire na loja mais próxima ou, compre na loja e receba em casa.

E segundo, porque ter os estoques integrados é um tipo de inteligência importante para otimizar tempo e garantir que tanto na loja virtual, quanto na loja física, o estoque esteja condizente com a oferta. Então, mesmo que não vá disponibilizar novos métodos de retirada do produto, um estoque integrado é essencial - e isso pode ser feito por meio do ERP, que já falamos anteriormente.

Viu como é importante manter uma boa gestão de estoque? Essa é uma prática que beneficia sua loja durante o ano todo e não só na Black Friday.

Uma gestão adequada dos fluxos de entrada e saída permite prever necessidades de compras, reduzir perdas por roubo ou vencimento dos produtos e obter condições de negociação melhores com fornecedores.

Se você gostou dessas dicas de gestão de estoque para Black Friday, também vai gostar de conferir mais um conteúdo da nossa série especial para a ocasião: Como proteger o seu e-commerce de fraudes na Black Friday 2021?

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

29, novembro, 2021

Multimeios de Pagamento: como esse recurso ajuda a aumentar as conversões?

Conheça o Multimeios de Pagamento, funcionalidade que permite o uso de mais de uma forma de pagamento em uma compra online.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, novembro, 2021

Como fazer a política de troca e devolução da sua loja?

A política de troca e devolução é um documento indispensável para qualquer loja. Veja como criar a do seu negócio, visando oferecer a melhor experiência ao cliente!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

25, novembro, 2021

Como aumentar o ticket médio? 8 técnicas para seu negócio

Descobrir como aumentar o ticket médio pode ser um grande desafio. Confira as estratégias que separamos para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo